Veja que linda minha echevéria florida, conheça outras echevérias e aprenda como cultivá-las nesse vídeo.

Veja minha echevéria florida e aprenda como cultivá-la!

Agora vou falar sobre as echevérias (Echeveria elegans) – a gente procuncia ekevéria –  e elas também são conhecidas por bola-de-neve-mexicana e rosa-de-pedra!

 

ORIGEM E CARACTERÍSTICAS

A echevéria é uma planta herbácea, acaule, suculenta e com folhagem ornamental, como a maioria das suculentas. E quando floresce, fica ainda mais linda!

Ela é originária de terrenos desérticos do México e atinge de 15 a 20cm de altura e que tem crescimento relativamente rápido.

 

FOLHAS

As folhas são cerosas, espesas, numerosas e de cor verde-azulada. Existem também espéceis com colorações mais escuras, com toques castanhos.

As folhas são dispostas em rosetas densas, formando um desenho que lembra uma rosa, por isso que também são chamadas de rosas de pedra. Já ouvi também gente que chama ela de Rosa pérola, por que às vezes fica uma gotinha de água no centro, que parece uma pérola.

 

FLORES

Suas flores são pequenas, amarelo-rosadas, reunidas em inflorescência terminal de uma haste comprida que também tem a cor rosada. As flores aparecem principalmente nos meses mais quentes, ou seja, na primavera e verão.

Echeveria florida

Echeveria florida

 

COMO CULTIVAR

Deve ser cultivada a pleno sol.

Pode ser cultivada em vasos ou diretamente no jardim, onde fica linda como bordadura de canteiro ou em jardim de pedra.

A echevéria rosa-de-pedra é bem resistente e se adapta bem até a baixas temperaturas do inverno.

As echevérias gostam de solo com bastante matéria orgânica e bem drenado. Veja como preparar um substrato ideal para cactos e suculentas. De tempos em tempos pode-se colocar húmus de minhoca ou um adubo para estimular a floração. Veja aqui como fazer.

Também é importante colocar alguma proteção sobre o solo. Geralmente colocamos pedriscos, mas pode ser casca de pinus, palha de arroz, argila expandida… Qualquer coisa que impeça as folhas de ficarem em contato com o solo, que mantenha a umidade do solo e que na hora da rega, mantenha o substrato no vaso, por que sem uma proteção, voa terra para todo lado!

Essas suculentas são plantas que estão acostumadas a crescer em áreas de alta intensidade de luz. Para manter a coloração atraente devem ser cultivadas recebendo a luz do sol direta, sendo que algumas preferem somente o sol da manhã. Um exemplo é a Echeveria Black Prince que quanto mais sol recebe, mais escura ela fica.

Existem algumas echevérias como a Shaviana, que vão melhor dentro do apartamento do que outras

 

como a Black Prince e a Peackok, que por necessitarem de muita luz, só conseguem sobreviver em apartamentos se mantidas ao lado de uma janela sempre aberta, por onde entre muita luz.

 

 

SEGREDO DO SUCESSO

O segredo de sucesso de cultivo de echeverias em apartamento é muita, muita luz e pouca água.

O único cuidado que temos que ter com essa planta é com relação à rega. Lembre-se que ela é uma planta do deserto. Que está acostumada com muito calor durante o dia e frio à noite, sol direto e pouca água. Nas regiões desérticas quase não chove.

Então nunca regue demais a sua planta. E quando for regar, regue apenas o substrato. Ela não gosta de água nas folhas. Água em excesso, pode apodrecer as raízes e acabar por matar a planta. O excesso de água também pode favorecer o aparecimento de fungos e bactérias que podem atacar a sua planta. É melhor regar de menos do que demais.

Os cactos e suculentas em geral são para quem esquece de regar as plantas e não para quem gosta de dar água todos os dias!

 

Como regar

Bom, eu costumo regar a cada 10 ou 15 dias no verão e na primavera ou quando está seco e/ou quente e a cada 20/30 dias no outono e inverno ou quando está frio e/ou úmido. É melhor regar de menos do que regar demais. E sempre observar a planta na hora que for regar.

As minhas suculentas ficam todas do lado de fora de casa, tomando sol direto. O único cuidado é que elas ficam perto da casa, onde tem uma platibanda, que protege um pouco da chuva. É claro que se for chuva com vento, vai chover sobre elas. Mas elas estão bem aqui. E quando transplanto cada planta capricho na drenagem. Aliás, eu sempre que compro uma planta, qualquer planta, eu sempre transplanto ela para um vaso maior, faço a drenagem com argila expandida (ou caco de vaso de barro ou de telha e já vi gente usar isopor e até rolha de garrafa de vinho) e depois coloco um pedaço de manta de drenagem. Se você não tiver coloque um pouco de areia de construção. Nunca use areia de praia em planta. Areia da praia tem muito sal e pode acabar matando a planta.

 

Atenção!

Note que ao contrário da maioria das plantas, se as folhas de uma suculenta estiver com aparência de murcha, é sinal de que a planta está apodrecendo e isso se deve ao excesso de água. Pode ser que você tenha regado demais ou que o vaso não esteja com uma boa drenagem. Então é bom suspender a regar por alguns dias e colocar a sua planta no sol para que ela possa secar e se recuperar. Se continuar regando ou até aumentar a regar por que as folhas estão murchando, você acabará matando afogada a sua planta!

 

O QUE FAZER SE ELA FICAR ESPICHADA?

No princípio a rosa-de-pedra se apresenta como roseta compacta. Mas ao longo do tempo, irá se desenvolver, ficando alta e com tronco desprovido de folhas. É normal isso acontecer. Você não fez nada de errado no cultivo, ok? Tanto que em inglês, o nome popular das echevérias é “chicken and hen”, galinha e seus pintinhos, pois sempre se forma uma família ao redor da planta mãe.

Se você quiser que ela volte a ficar mais compacta, como uma roseta, você pode podar a roseta deixando por baixo uns 5cm de caule e transplantar para um vaso novo. Evite de regar por umas 2 semanas e depois cuide normalmente dela.

O tronco original você pode deixar no vaso que estava e pode ser que nasçam várias plantinhas. Fiz esse processo com uma outra echevéria e ganhei um tronquinho repleto de bebês! Lindo demais! Dá uma olhada como ficou nesse vídeo.

 

Como propagar?

Essa suculenta é muito fácil de propagar! Quando cair uma folha não a jogue fora! Faça estaquia das folhas. Coloque a folha que caiu em cima da terra ou areia, em local iluminado e sem sol direto. Algum tempo depois surgem raízes e ela “gera” uma nova suculenta. A nova planta vai se nutrindo pela  folha mãe, que depois murcha e morre.  Ficará apenas a a nova suculenta. Quando surgir as raízes, você pode plantar a nova suculenta onde desejar.

 

Ou você pode separar os brotos que nascem da planta mãe. Eu confesso que estou com dó de separá-los da planta mãe. Achei que ficou muito lindo assim! E você o que acha? Gosta de cultivar suculentas? Tem dúvidas de cultivo de suculentas? Quer saber mais sobre elas? Conta para mim nos comentários abaixo.

ENTRE EM CONTATO COMIGO:

Sempre que você quiser entrar em contato comigo, é só escrever para: [email protected] e mandar fotos das plantas ou as suas dúvidas que eu respondo. Não respondo sempre de imediato, tá? Porque nem sempre eu consigo. Mas assim que eu tiver um tempinho eu sempre respondo, com certeza!

E você também pode se inscrever aqui no site e fazer parte da minha lista VIP. Veja no final do post do lado direito da tela. Toda semana você irá receber uma newsletter com as novidades e poderá responder à newsletter com as suas dúvidas e sugestões.

Siga-me no instagram e no facebook. Procure por nofigueiredo1 e veja fotos e vídeos que não posto aqui! 😉

Você encontra tudo para jardinagem na loja online Toca do Verde!

Beijos floridos com amor, carinho e gratidão da Nô Figueiredo

Guirlanda de flores com "NÔ" escrito no centro