Posts Tagged "petar"

Petar: O parque das Cavernas!

Petar: O parque das Cavernas!

Venha passear comigo e conhecer o Petar, um parque que tem a maior concentração de cavernas do Brasil e muita mata nativa!

Petar: Parque das Cavernas!

Quero te convidar agora a curtir comigo mais um lugar muito diferente e que pouca gente sabe que existe!

 

PETAR

O Petar, é um parque estadual que fica na região do Vale do Ribeira a 340km da cidade de São Paulo e a 185km de Curitiba. E o que esse parque tem de diferente além de muita natureza? Lá tem a maior concentração de cavernas do Brasil!

 

Nozinha das cavernas!

Você que curte meus vídeos já sabe que eu adoro a natureza, montanha e cachoeira, né? Mas aposto que você não sabia que eu também adoro caverna! Nôzinha, a mulher das cavernas!!! Por essa você não esperava!

 

Caso de amor antigo

Bom, o caso de amor com as cavernas é antigo. Quando eu tinha uns 15 anos fui com um grupo de jovens visitar algumas cavernas desse parque que foi fundado em 1958 e que é conhecido como Petar, Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira. Essa viagem me marcou por dois motivos.

 

Primeiro

O primeiro foi uma forma de encarar a vida. A gente tinha que subir um morrão para chegar até a boca da caverna. Eu olhei aquele morro e falei para o guia que eu não ia conseguir subir. Ele então me falou: Não olha para cima, olhe para a frente. Um passo de cada vez. E foi conversando comigo enquanto a gente ia subindo. Até que eu percebi que a gente já tinha chegado no topo! Então sempre que tenho alguma dificuldade, penso: não vou olhar para o final, que está longe e é difícil, mas vou devagar e sempre. Um passo de cada vez, que uma hora eu chego no final! Esse pensamento virou quase que um mantra na minha vida!

 

Segunda

A segunda situação que me marcou foi quando a gente estava dentro de uma caverna e o guia pediu para a gente desligar as lanternas e ficar em silêncio. Foi mágico! Me senti super bem, feliz e acolhida dentro da caverna. E o silêncio… achei super calmante e profundo! Meditativo… Adorei!

 

40 anos

Quando fiz 40 anos, pedi para o meu marido que queria comemorar meu aniversário nas cavernas então fomos os 4 passar o final de semana no Petar! Pegamos um guia local, o Cidão, um cara nativo, super experiente, que já ficou uma vez morando 1 semana dentro de uma caverna para auxiliar uma pesquisadora, para ser nosso guia. Ele fez uma surpresa maravilhosa e improvisou uma pequena festa de aniversário para mim dentro da caverna! Foi inesquecível aquele aniversário! Veja as fotos aqui.

 

Essas férias!

Esse ano, meu marido ia esquiar com os meninos e eu não queria ir. Não gosto de esquiar. Já machuquei o joelho esquiando… enfim, estava pensando o que ia fazer enquanto eles estivessem viajando quando a Patrícia, uma das minhas melhores amigas, uma amigona de infância, que tinha ido comigo para o Petar quando a gente tinha 15 anos, disse que ia passar uma semana lá com o marido e os filhos!

Nô e Pat

Nô e Pat

 

Acabei me convidando para ir com eles e conseguimos que o Cidão fosse nosso guia novamente!

Olha o Cidão aqui!

Olha o Cidão aqui!

 

 

450 cavernas!

Dizem que naquela região tem mais de 450 cavernas! E por que tem tanta caverna naquela região? Por que lá tem muito calcário no solo e muita mata atlântica ainda preservada. O solo da mata é muito rico e fértil e quando chove, a água da chuva que penetra no solo fica carregada de ácido carbônico e conforme essa água vai penetrando nas fissuras rochosas, ela vai desgastando o calcário que existe no solo e vai abrindo dutos e galerias, dando origem a cavidades naturais, as cavernas de calcário.

placa explicação formação cavernas

placa explicação formação cavernas

 

Caverna Santana

Uma das cavernas mais lindas da região é a Santana, que possui muitas formações rochosas maravilhosas por dentro. Essas formações que saem do teto são chamadas de estalagtites e as que saem do piso, estalagmites. Na verdade, todas saem do teto. Por que a água com ácido carbônico vai penetrando no solo acima da caverna e vai pingando e formando as estalagtites que pingam na ponta e formam as estalagmites até que chega uma hora que elas se encontram e formam uma coluna.

Olha só como é lindo por dentro dessa caverna!

 

Caverna Santana

Caverna Santana

Caverna Santana

Caverna Santana

Caverna Santana

Caverna Santana

Caverna Santana

Caverna Santana

Caverna Santana

Caverna Santana

Caverna Santana

Caverna Santana

 

MATA PRESERVADA

As cavernas no parque estão rodeadas de mata atlântica preservada! Essa aqui é a caverna Morro Preto. Olha que vista linda da entrada da caverna. De um lado, um monte de vegetação, palmeiras, céu azul. Do outro pedras e mais pedras. E lá dentro tem um salão enorme e um monte de pedras formando degraus em diversos níveis. Olha a vista de dentro da caverna para a boca… primeiro a gente vê a vegetação depois conforme a gente vai mais para dentro da caverna, a gente só vê uma luz filtrada entrando que fica meio fantasmagórica, né? Parece filme…

Caverna do Couto

Caverna do Couto

 

Cachoeira do Couto

Depois fomos para uma cachoeira deliciosa! A cachoeira do Couto! Ah… eu amo tomar banho de cachoeira!!! Aquela água toda caindo com força sobre mim… limpa tudo! Saio renovada! Pena que tinha uma mulher gritando como uma gralha ao lado!

Nô e Fê na Cachoeira do Couto

Nô e Fê na Cachoeira do Couto

 

TRILHA DO BETARI

No dia seguinte fizemos a trilha do rio Betari que vai margeando o rio, subindo e descendo morro, atravessando o rio de um lado para outro… nessa trilha percebi como fazer trilhas é importante para mim. É uma forma de meditação. Você tem que estar totalmente presente. Totalmente focado no que está fazendo, onde está pisando. Não dá para distrair nem perder o foco por que se não você pode se machucar e aí, acabou a viagem!

 

CONEXÃO COM A NATUREZA

Adoro essa sensação de estar no meio da mata, de sentir a umidade, os cheiros, ouvir e ver os animais,  ouvir o rio, o vento… ver aqueles infinitos tons de verde que relaxam os olhos…

 

CACHOEIRAS

Depois de andar uns 3,5km chegamos a duas cachoeiras. A cachoeira da andorinha é linda, mas a queda d’água é muito forte, então é perigoso entrar debaixo dela. Só deu para tirar fotos. Mas na cachoeira do beija-flor, dá para entrar e até sentar numa pedra que foi primorosamente esculpida pelas água para formar um banquinho! Delícia!

 

Cachoeira

Cachoeira do Beija-flor

 

Adoro ver a plantas que nascem nas pedras. A natureza é criativa e persistente! Ela brota onde tem o mínimo de terra!

Natureza brotando nas pedras

Natureza brotando nas pedras, eu a família da Pat

 

E as bromélias??? Vi várias, uma mais linda que a outra! Lá também tinham hotéis de bromélias, árvores que ficam lotadas de bromélias. Elas só se hospedam nos galhos. Elas não prejudicam a árvore. Veja mais sobre bromélias aqui.

 

Olha essa samambaia de metro que linda! É assim que ela vive na natureza!

Samambaia de metro

Samambaia de metro

 

Palmito

Vi também várias palmeiras jussara, de onde se extrai o palmito jussara. Essas palmeiras estão em extinção, tamanha ganância de extração sem replantio dela. Sabia que para pegar o palmito tem que cortar a palmeira inteira? E o palmito é o coração, o miolo do tronco dela, aquela parte que fica lá no topo, perto das folhas… E a jussara demora muito para crescer. Já o pupunha, depois que você corta um tronco, logo brota outro. Por isso que ele agora é muito mais comercializado.

 

Cachoeira do Infinito

E pertinho da pousada tinha um local chamado cachoeira do infinito, com 3 cachoeiras maravilhosas, que fomos visitar no último dia. 2 delas tem que chegar nadando e não dá para ficar muito tempo por que não tem onde apoiar, mas tem uma que tem um bancão de pedra que é divino! Deu até para ficar deitada e receber uma drenagem aquática! Bom demais!!!

Nô e a massagem aquática

 

 

POUSADA DAS CAVERNAS

Ficamos hospedados numa pousada muito boa chamada Pousada das Cavernas, não tem grandes luxos, mas é super limpa e tem o que precisa! A comida é caseira e muito gostosa! Saiba mais aqui.

 

Emoção e aventura!

Os dias foram muito intensos! Cheios de emoção e aventura! Foi muito  bom para a cabeça, para a alma, para o corpo! Estar em conexão com a natureza é tudo de bom! Recomendo esse passeio!

 

Cidão

E se quiser ir com o Cidão, segue o contato dele via whatspp: +55 15 99651-2519‬.

 

E aí? Gostou de passear comigo e conhecer um pouquinho das cavernas do Petar? Conta para mim o que você achou nos comentários abaixo

 

Faça parte da minha Lista VIP e ganhe 2 e-books!

E você pode se inscrever aqui no site, fazer parte da minha lista VIP e ganhar 2 e-books!

Veja no final do post do lado direito da tela. Toda semana você irá receber uma newsletter com as novidades e poderá responder à newsletter com as suas dúvidas e sugestões.

 

ENTRE EM CONTATO COMIGO:

Sempre que você quiser entrar em contato comigo, é só escrever para: falecom@nofigueiredo.com.br e mandar fotos das plantas ou as suas dúvidas que eu respondo. Não respondo sempre de imediato, tá? Porque nem sempre eu consigo. Mas assim que eu tiver um tempinho eu sempre respondo, com certeza!

 

ESTRÉIA DE VÍDEOS NO YOUTUBE

Agora é possível programar uma estréia no Youtube. Então uns dias antes da 5af e do domingo eu já posto no canal a miniatura do vídeo que será postado. Aquela fotinho da capa do vídeo. E você pode clicar ali para receber um lembrete avisando que o vídeo irá começar. É muito legal saber antes o assunto do vídeo que irá ao ar, né?

 

Instagram

Siga-me no instagram. Procure por @nofigueiredo1 e veja fotos e vídeos que não posto aqui! 😉

Você encontra tudo para jardinagem na loja online Toca do Verde!

Kit joaNinho

Acompanhe o ciclo de vida das joaninhas e depois solte-as na natureza!

Hotel dos insetos

Hospede insetos amigos das plantas no seu jardim. Use cupom NOFIGUEIREDO para ganhar 5% de desconto.

Você encontra tudo para jardinagem na loja online Plantei.

Use o cupom VIMDANO para ganhar 5% de desconto na sua primeira compra.

Siga a Nô nas redes sociais

Cavernas do Petar

Cavernas do Petar

Quando eu tinha uns 15 anos eu fiz uma viagem às cavernas do Petar que me marcou profundamente. Eu aprendi 2 coisas:

1. Nunca olhe para cima. Olhe para a frente: Durante a caminhada para uma das cavernas, quando me deparei com uma trilha super íngrime, me apavorei e falei para o monitor que não ia conseguir subir. Que era alto demais para mim. Ele então disse para eu não olhar para cima, mas para frente. E foi conversando comigo, distraindo a minha atenção enquanto caminhávamos. Quando percebi, já estava lá em cima!

2. O silêncio sagrado das cavernas: dentro das cavernas o silêncio é puro, intenso e delicioso! Quando se apagam as luzes das lanternas, escutamos um silêncio que não existe do lado de fora. Lá dentro não tem barulho algum. Ou tem o barulho da água criando alguma beleza… É muito bom estar envolvida por esse silêncio e escuros absolutos!

O mais louco é que do nada as cavernas começaram a aparecer nas minhas meditações. Senti que era o momento de voltar. Pedi ao meu marido essa viagem de presente de aniversário.

Foi só um final de semana… mas deu para aproveitar muito! Sábado acordamos cedo e fomos com o guia, o Cidão, para o núcleo Santana. Começamos com o filet mignon, a caverna Santana. Essa caverna é considerada uma das mais lindas da região. A água fez lindos trabalhos de esculturas lá dentro:

Depois fomos até a caverna Morro Preto que fica ao lado, paramos para tomar um lanche e recuperar as energias.

E então visitamos a caverna do Couto, considerada uma “baby” caverna, pois foi formada mais recentemente que as outras. Ela não tem muita graça, para falar bem a verdade… mas o Cidão preparou uma surpresa especial para mim lá dentro:

Uma festinha de aniversário com direito a bolo, velas de 42 anos, chapeuzinho e até 1 balão! Foi super emocionante! Jamais imaginei comemorar meu aniversário literalmente dentro da caverna!!! 

E na saída da caverna tomamos um super banho de cachoeira na cachoeira do Couto: 

Para limpar, energizar e revigorar!

 

 

Voltamos para a pousada super cansados, mas muito felizes! A sauna já estava ligada… Nos esperando! Depois da sauna, banho na piscina natural! Tudo de bom!

Voltamos para o quarto, outro banho, roupas secas, jantamos e antes de 9h já estávamos dormindo!

No domingo acordamos antes das 7h, café da manhã reforçado com direito a iogurte natural feito lá, granola natural, frutas, bolos, etc, encaramos uma trilha de 45 minutos, com uma parada para comprar um mel puríssimo da região direto do apicultor e chegamos na caverna Lambari. A maior parte dessa caverna é feita com a água na altura do peito. Meu caçula, de 10 anos, ficou o tempo todo segurando um cabo preso no alto. Emoção total!

Saindo de lá, caminhamos até a vilinha e pegamos umas boias para fazer o bóias-cross.

Infelizmente não tenho fotos nossas. Essas fotos são do site da Pousada das Cavernas. Tivemos que deixar a máquina num local seco, pois durante o boia-cross temos que estar com as duas mãos livres para manejar a boia! Os meninos adoraram descer o rio de barriga para baixo, deitado sobre a bóia com se fossem uma tartaruga! Uma delícia de passeio, cheio de adrenalina! E perfeito para o dia quente de sol do domingo!

O boia-cross acaba na frente da pousada. Subimos para o quarto, tomamos uma ducha quente, colocamos uma roupa seca, almoçamos e pegamos a estrada de volta. Ficamos com a impressão de que havíamos estado lá por muito mais do que os dois dias (na verdade 1 dia e 1/2) que ficamos. Foi tão intenso, tão bom, tão bonito, tão revigorante, que só indo lá conferir pessoalmente!

Quer ver mais fotos? Acesse o álbum: Cavernas do Petar no facebook

Dicas:

O que levar: 02 pares de tênis (velhos para as caminhadas e passeios), repelente contra insetos, protetor solar, capa de chuva, mochila, squezzi ou garrafinha de água, lanterna com pilhas extras, máquina fotográfica, toalha extra. Na caverna só pode entrar com camiseta que cobre os ombros e calça comprida.

A melhor pousada da região é a Pousada das Cavernas: http://www.pousadadascavernas.com.br/ Recomendo, é realmente ótima! As acomodações são amplas, confortáveis, com espaço para secar as roupas… e com uma comida caseira deliciosa!

E tiramos a sorte grande de ter como guia o Cidão, o cara que mais conhece e curte as cavernas! Ele é o homem das cavernas! Além disso ele faz um trabalho super legal de educação ambiental com as escolas da região! O tel dele é (015) 3556-1138 e e-mail: gapmabs@yahoo.com.br

PETAR quer dizer Parque Estadual do Alto Ribeira, está localizado na região do vale do Ribeira, a 340km da capital do Estado de São Paulo e a 185km de Curitiba. O Parque é dividido em 4 núcleos: Santana, Ouro Grosso, Caboclos e Casa de Pedra.


 

Para saber mais sobre o Petar acesse:

http://www.ambiente.sp.gov.br/verNoticia.php?id=47

http://www.ambiente.sp.gov.br/wp/trilhasdesaopaulo/2011/05/24/trilha-do-betari-no-petar/

http://www.fflorestal.sp.gov.br/index.php

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.