Posts Tagged "medinilla magnifica"

Dicas de Cultivo de Medinila magnífica

Dicas de Cultivo de Medinila magnífica

Uma planta que nos presenteia com uma floração tão linda só poderia ter recebido esse nome: Medinilla magnifica!

Popularmente é conhecida por medinila e  uva-rosa. Eu acho que deveria ser conhecida por Magnífica! E você?

Este arbusto semi-lenhoso, com ramos quadrangulares e florescimento vistoso é originário das Filipinas e de Java. É considerado raro e exótico e seu porte varia de 80cm a 2m de altura, sendo seu crescimento lento.

Suas inflorescências que parecem cachos de uvas, possuem hastes róseas, simples, longas, pendentes, com brácteas grandes, permanentes, róseas, muito vistosas, com numerosas flores também róseas, podem atingir até 30cm de comprimento, e aparecem na primavera e no verão.

 

Preferências:

Meia-sombra

Mínimo 4 horas de luminosidade indireta por dia

Solo com bastante matéria orgânica e mantido sempre úmido

Não gosta de sol direto, frio intenso nem de solo encharcado.

 

Indicada para varandas e dentro de casa em locais próximos a janelas que recebam bastante luz solar.

 

Multiplica-se facilmente por sementes ou estacas obtidas de matrizes vigorosas, postas a enraizar em estufas.

 

Essa planta eu ganhei do Teo do Mercado Verde em 2010 e dei para a minha sogra (pois na casa dela tem mais espaço para ela do que na minha), quando fiz uma participação na TV Gazeta falando sobre plantas que gostam de pouca luz. Veja o VÍDEO.

 

Referência bibliográfica:

LORENZI, Harri et SOUZA, Hermes Moreia de. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3ª edição. Nova Odessa, SP. Instituto Plantarum, 2001.

 

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Cultivo de plantas de interior – TV Gazeta

Cultivo de plantas de interior – TV Gazeta

Assista o programa onde apresento algumas folhagens raras, lindas, que sobrevivem com pouca luz, ideais para dar vida àquele cantinho da sua casa:

Programa foi ao ar em 5 de novembro de 2010, no Manhã Gazeta de Olga Bongiovanni.

As plantas foram gentilmente cedidas pelo Mercado Verde.

Para mais dicas de cultivo sobre essas plantas clique: Mineiras Chilenas

Para assistir minhas outras participações na TV Gazeta clique: TV Gazeta 

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.

 

cultivo de plantas de interior

cultivo de plantas de interior

Veja aqui as dicas de cultivo das plantas que vivem bem em ambientes com pouca luminosidade e que foram apresentadas na TV:

Dorstenia bahiensis (Dorstênia)

Dorstenia bahiensis (Dorstênia)
A dorstênia é nativa das regiões tropicais da América do Sul, sendo a espécie Dorstenia brasiliensis de origem brasileira, como o próprio nome diz. Trata-se de uma pequena planta, medindo cerca de 20 cm de altura, que produz flores em formato de copo de coloração vermelho amarronzado.
Dorstenia bahiensis (Dorstênia) – detalhe da flor
Dorstenia bahiensis (Dorstênia) – detalhe da folha
Planta muito fácil de cultivar. Precisa de água 2 vezes por semana e 1 vez por mês de adubo. Não gosta de luminosidade direta, sendo excelente para ambientes internos com pouca luz.
Medinilla magnifica (Medinila)
Medinilla magnifica (Medinila)
 

Este arbusto semi-lenhoso, originário das Filipinas e Java, é considerado raro e exótico. Seu porte varia de 80cm a 2m de altura, sendo seu crescimento lento.
Medinilla magnifica (Medinila)
Suas flores são pendentes e longas, podendo atingir até 30cm de comprimento, aparecendo na primavera e no verão.
Medinilla magnifica (Medinila) – detalhe da flor em formação
Medinilla magnifica (Medinila) – detalhe da flor magnífica
Graças à sua flor exuberante, é também conhecida por uva-rosa. Gosta de solo com bastante matéria orgânica e mantido sempre úmido. Precisa de no mínimo 4 horas de luminosidade indireta por dia. Sendo ideal para varandas e salas bem próximas da janela que receba sol. Não gosta de sol direto, frio intenso nem de solo encharcado.


Dracaena godseffiana
(dracena confeti)

Dracaena godseffiana “Florida beauty”
Esse arbusto semi-lenhoso é originário da África e pode atingir entre 1m a 1,5m de altura e 1m de diâmetro. Sua ramagem é verde-brilhante, fina e dispersa.
Suas inflorescência são curtas, com flores pequenas, verde-amareladas, sem muito efeito ornamental, seguidas de frutos arredondados vermelhos e muito vistosos. Pode ser cultivada em vaso ou formando grupos em canteiros. Sem à meia-sombra., com terra fertilizada e irrigada periodicamente. Não gosta de frio.
Existem 3 tipos de dracenas confeti, a “Florida beauty” tem suas folhas cobertas por várias bolinhas amarelo-creme e brancas com se tivessem sido estouradas.

Dracaena godseffiana “Florida beauty”
Dracaena godseffiana “Florida beauty”
A Dracaena godseffiana “gold-dust”, que tem pontinhos amarelos que depois ficam brancos.
racaena godseffiana “Florida beauty”
Dracaena godseffiana “gold-dust”
E a Dracaena Godseffiana “milky-way”

 

Dracaena Sanderiana (Bambo da sorte ou Lucky bamboo)

Dracaena Sanderiana (Bambo da sorte ou Lucky bamboo)
Dracaena Sanderiana (Bambo da sorte ou Lucky bamboo)
 

Arbusto de textura semi-herbácea, de folhagem ornamental, originário da África, de 1 a 1,5m de altura.
Cultivado em vasos, jardineiras, bordaduras, como planta isolada ou formando conjuntos. Tanto a pleno sol como a meia-sombra, com folhagem permanente, proporcionando efeito de massa.
Pode também ser cultivado em vaso com água, em interiores com pouca luminosidade. Trocar a água 1x por semana.

Para assistir ao programa que foi ao ar: Mineiras Chilenas na TV

Para assistir minhas outras participações na TV: TV Gazeta

As plantas são do Mercado Verde.

Referências bibliográficas:

LORENZI, Harri et SOUZA, Hermes Moreia de. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3ª edição. Nova Odessa, SP. Instituto Plantarum, 2001.

GRAF, Alfred Byrd. Tropica: Color Cyclopedia of Exotic Plants and trees. Roehrs Company. 1st Edition, 1978.

 

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.