Posts Tagged "lágrima-de-cristo"

Como Cultivar Flores na Primavera – TV Gazeta

Como Cultivar Flores na Primavera – TV Gazeta

Confira as dicas de flores para a primavera pela paisagista Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde no programa Revista da Cidade com Marise Idalino:

 

 

 

Para saber mais sobre as plantas apresentadas acesse: Flores na Primavera

 

Para ver fotos dos bastidores da TV acesse: Bastidores da Gravação 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza

Como Cultivar Flores na Primavera

Como Cultivar Flores na Primavera

Agora que estamos no final do inverno e as plantas começam a sair do repouso vegetal, é importante adubarmos as plantas para que elas possam ter o nutrientes que precisam para produzirem flores e frutos. Os principais nutrientes que a planta precisa são:

 

O Nitrogênio (N) – importante para o crescimento e desenvolvimento das raízes, caules e folhas. No começo de sua vida, a planta absorve uma grande quantidade de nitrogênio e o deixa armazenado em seus tecidos de crescimento.

Quando ele está em maior quantidade na fórmula ele é recomendado para estimular a brotação e o enfolhamento. Ótimos para folhagens em geral e para gramados.

Sua falta na fase inicial retarda o crescimento e consequentemente a produção. Geralmente a sua falta deixa a folha com a cor verde pálida ou verde amarelada e o excesso produz abundante folhagem de coloração verde-escura.

 

Fósforo (P) – importante na formação da clorofila e para aumentar o desenvolvimento radicular proporcionando à planta maior capacidade de absorver os elementos férteis do solo.

O fósforo também age diretamente na qualidade dos frutos e maturação das sementes.

Se você quer estimular o surgimento de raízes (após um transplante por exemplo), o aumento das floradas, das frutificação e produção de sementes, você deve reforçar adubos onde o fósforo está em maior quantidade.

Em regiões onde ocorrem geadas ele é importante para aumentar a resistência das plantas ao frio e ajuda a apressar a maturação dos frutos.

A deficiência desse elemento pode ser percebida pela coloração arroxeada das folhas.

 

Potássio (K) – contribui na formação de tubérculos, rizomas, fortalece os tecidos vegetais e ainda aumenta a resistência contra a seca. Sem ele a planta não se desenvolve e fica atrofiada e mais sujeita ao ataque de pragas e doenças.

 

Húmus de minhoca – melhora a porosidade do solo, aumenta os teores de nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio e manganês, melhora o ph e aumenta o número de microorganismos no solo. É tudo de bom!!!

 

farinha de ossos é proveniente da moagem de ossos. Contém fósforo e cálcio.

 

torta de algodão – rica em nitrogênio e matéria orgânica.

 

Aqui tem uma ótima receita de adubação orgânica para estimular flores e frutos:

Adubação orgânica para planta que floresce e frutifica:

3 colheres de farinha de osso
1 colher de torta de algodão ou mamona
8 colheres de humus de minhoca

Veja como fazer aqui.

Eu recomendo a adubação a cada 2 ou 3 meses. Mais do que isso pode ser prejudicial à planta.

 

Sintomas de excesso de adubação:

  • Crescimento exagerado das hastes, que ficam espichadas demais.
  • Na superfície do vaso pode se formar um limo esverdeado ou uma cobertura branca, e quando as folhas tocam esse local murcham, apodrecem e caem.
  • Também é possível que as pontas das folhas fiquem amarronzadas.
  • Assim que você notar o aparecimento desses sintomas, suspenda a adubação.

Atenção: o excesso de adubação inorgânica pode matar a planta.

 

 

Substrato para plantas de flor:

1 1/2 medida de humus de minhoca
1 1/2 medida de terra
3 medidas de fibra de coco ou casca de pinus triturada
2 medidas de areia
2 medidas de vermiculita

Veja como fazer aqui.

Confira agora as dicas de cultivo das Plantas que estavam no estúdio:

Afelandra – Aphelandra squarrosa

(afelandra-zebra ou espiga dourada)

  • Nativa do brasil
  • Atinge de 50 a 90cm de altura
  • Inflorescências duráveis de cor amarela, formadas na primavera e verão
  • Pode ser cultivada em vasos ou formando maciços no solo.
  • Gosta de meia sombra
  • Solo permeável e com matéria orgânica
  • Em regiões tropicais, a afelandra pode ser cultivada diretamente no jardim, formando belos maciços e renques junto a muros, em canteiros bem adubados.
  • Em lugares de clima frio, ela apreciará o cultivo em vasos e jardineiras, em locais protegidos dentro das residências ou em casas de vegetação.
  • Multiplicação: estacas obtidas ao rebaixar a planta quando muito espigada. Ideal fazer no final do inverno. Colocar a estaca para enraizar em local protegido com umidade elevada.

 

Lírio da paz – Spathiphyllum wallisii

  • Nativa da venezuela e colômbia
  • Atinge de 30 a 40cm de altura
  • Inflorescências duráveis de cor branca, formadas na primavera e verão
  • Pode ser cultivada em vasos ou formando maciços no solo.
  • Gosta de meia sombra
  • Não tolera o frio.
  • Substrato rico em matéria orgânica, com boa drenagem.
  • Multiplica-se por divisão das touceiras.
  • Pode ser plantada em vasos decorando interiores ou em maciços e bordaduras protegidas por muros, árvores ou outras coberturas.
  • Planta purificadora de ar

 

Primavera – Bougainvillea spectabilis

(buganvile, buganvília, ceboleiro, santa-rita, três-marias)

  •  Nativa do brasil
  • Cultivada a pleno sol
  • Trepadeira lenhosa, espinhenta e pesada
  • As flores são pequenas e as brácteas coloridas
  • Pode ser conduzida com arbusto, arvoreta, cerca-viva e como trepadeira, enfeitando com majestade pérgolas e caramanchões de estrutura forte.
  • Gosta de solo fértil
  • Suporta frio e geadas
  • Requer podas de formação e de manutenção anuais, para estimular o florescimento e renovar parte da folhagem.
  • Multiplica-se por sementes, alporquia e estaquia.

 

Lágrima-de-cristo – Clerodendrum thomsonae

(clerodendro-trepador)

  • Nativa da áfrica ocidental
  • Cultivada a pleno sol
  • Trepadeira semi-lenhosa de crescimento lento, porém de efeito espetacular.
  • Flores com cálice branco inflado e corola expandida vermelha.
  • Deve ser conduzida sobre suporte, boa para caramanchões e pergolados por produzir bela sombra no verão e permitir a passagem de luz no inverno.
  • Floresce na primavera e no verão
  • Atrai mamangavas.
  • Gosta de solo fértil
  • Sensível às geadas.
  • Não gosta de poda
  • Multiplica-se por alporquia e estaquia após o florescimento.

 

Gérbera – Gerbera hybrida

(margarida da áfrica)

  • Nativa da áfrica
  • Inflorescências formadas na primavera e verão
  • Planta purificadora de ar
  • Cultivada a pleno sol
  • Cultivada em grupos como bordadura ou conjuntos isolados
  • Aprecia climas frios
  • Gosta solo composto de terra de jardim e terra vegetal, bem adubado
  • Com regas regulares.
  • Multiplicam-se por sementes ou por divisão da planta.

 

Hortênsia – Hidrangea macrophilla

  • Adoram o sol
  • No inverno, aproveite para fazer uma poda, deixando-as com 30 a 40cm do solo para que rebrotem com força total na primavera. É um bom momento para fazer novas mudas com as ponteiras podadas
  • Florescem na primavera/verão
  • As flores adoram ser pulverizadas com água
  • Truque da cor: a cor da hortênsia varia de acordo com o teor de ph do solo.
  • Flor azul: solo ácido, ph abaixo de 6,5. Para intensificar o azul, coloque palha de aço de molho num pote com água da noite para o dia e então regue suas hortênsias com essa água “enferrujada”.  Vá alternando as regas com água normal.
  • Flor branca: solo neutro.
  • Flor rosa: solo alcalino, ph acima de 7,5. Para deixar suas flores rosadas, acrescente no solo calcário dolomítico, 300gr por m2.

 

Jasmim-dos-poetas – Jasminum polyanthum

(jasmim-de-inverno, jasmim-rosa)

  • Nativa da ásia e china
  • Cultivada a pleno sol
  • Trepadeira semi-lenhosa de crescimento rápido, com perfume delicioso e suave
  • As flores são rosadas por fora e brancas internamente, com 5 pétalas patentes e exalam um perfume adocicado.
  • Floração pode ocorrer no outono, inverno ou primavera de acordo com o clima. Aqui em sp é na primavera.
  • Solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica
  • Irrigado a intervalos regulares.
  • Aprecia o clima ameno, florescendo mais abundantemente.
  • Necessita podas de limpeza e tutoramento anuais, que a deixarão sempre viçosa e florífera
  • Multiplica-se por estaquia dos ramos semi-lenhosos, cortados após a floração. Também pode ser propagada por sementes, mergulhia e alporquia.

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza

Como Cultivar Trepadeiras – TV GAZETA

Como Cultivar Trepadeiras – TV GAZETA

Assista agora minhas dicas de como cultivar trepadeiras, ótimas para esconder aquele muro sem graça, apresentadas no programa Manhã Gazeta da Olga Bongiovanni:

 

Programa foi ao ar em 26 de novembro de 2010.

As plantas foram gentilmente cedidas pela Chácara 3 Paineiras tel 3743-3727.

 

 

Veja mais dicas de CULTIVO DE TREPADEIRAS

 

 

Assistir minhas outras participações na TV Gazeta

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.

 

Como Cultivar Trepadeiras

Como Cultivar Trepadeiras

Veja agora dicas de cultivo de trepadeiras:

Jasminum azoricum (jasmim-dos-açores)
Essa trepadeira é uma das minha preferidas, tanto que tenho uma plantada em casa. Olha só que lindo ficou o meu portão! E pela manhã, quando meu marido abre a porta da entrada para buscar o jornal, ele sempre inspira fundo e comenta sobre o perfume do jardim! Ele já começa o dia de ótimo humor ;)!

 

 
Jasminum azoricum (jasmim-dos-açores) sobre o portão de casa

 

O jasmim é uma trepadeira semi-lenhosa e muito florífera. Possui uma ramagem bem densa e ramificada e fica florido quase que o ano todo. Suas flores exalam um perfume suave e muito agradável. Graças às suas flores, sempre recebemos visitas de beija-flores! Adoro quando eles nos visitam!!! O jasmim deve ser cultivado a pleno sol e é ótimo para revestir pérgolas, cercas, grades e pórticos, por seu crescimento moderado.

 

 

Jasminum azoricum (jasmim-dos-açores) – detalhe das flores

Abutilon magapotamicum (lanterna-chinesa)
Este arbusto de textura semi-lenhosa, é nativo do Brasil, atinge de 2 a 3 m de altura, possui ramos longos, folhagem e floração ornamentais. Existe também uma variação de folhas verdes com manchas amarelas. Suas flores são solitárias, amarelas com cálice vermelho, pendentes, e em forma de lanterna conforme sugere seu nome popular. As flores são formadas durante quase o ano todo e são muito visitadas por beija-flores. É uma planta que tolera o frio.

 

 Abutilon magapotamicum (lanterna-chinesa) – detalhe flor

 

Olha que efeito legal que ela deu nesta escada! Essa foto é do jardim da Escola Móbile que fizemos há alguns anos.A lanterninha pode ser cultivada como planta pendente em jardineiras ou conduzida como trepadeira ao longo de cercas, com a ramagem amparada.

Abutilon magapotamicum (lanterna-chinesa) – na escada da Escola Móbile

Clerodendron thomsonae (lágrima-de-cristo)

Essa trepadeira originária da África Ocidental, semi-herbácea, de folhagem e florescimento muito decorativos. Suas folhas são ovaladas, verde-escuras e brilhantes, com nervuras profundas e bem marcadas. As inflorescências são ramificadas e produzem muitas flores de cálice branco inflado e corola expandida vermelha.

A lágrima-de-cristo precisa de suporte para ser conduzida, sendo indicada para revestir caramanchões e pergolados pois produz uma ótima sombra no verão e permite a passagem da luz do sol no inverno. Floresce na primavera e no verão atraindo mamangavas. Ela adora o sol, mas suporta bem meia-sombra.

 

Clerodendron thomsonae (lágrima-de-cristo)

Clerodendron x speciosum (coração sangrento)
Esse arbusto escandente de textura semi-herbácea e de florescimento vistoso é o resultado da hibridação do Clerodendron splendens (clerodendro) com Clerodendron thomsonae (lágrima-de-cristo) e por isso é muito parecido com o lágrima-de-cristo. O que muda é o formato e a cor de suas flores.

Clerodendron x speciosum (coração sangrento)

Bougainvillea spectabilis
(primavera)
Geralmente é conduzida como trepadeira, amparando-se os ramos pendentes em suportes. É indicado para revestir grades, cercas, muros e pórticos. Normalmente à pleno sol, mas até suporta uma meia-sombra iluminada.

 

A primavera é uma trepadeira lenhosa, espinhenta e de florescimento abundante e espetacular. É originária do Brasil. Suas flores pequenas são envolvidas por 3 brácteas vistosas, simples ou dobradas, e podem ser rosas, brancas, vinho, laranja ou ferrugem.

Bougainvillea spectabilis (primavera) – detalhe flor

Ela pode ser podada e conduzida com arbusto ou arvoreta, como cerca-viva e como trepadeira, enfeitando lindamente pérgolas e caramanchões de estrutura forte.
Bougainvillea spectabilis (primavera)
Bougainvillea spectabilis (primavera)
Adora o sol e solos férteis. Anualmente indica-se podas de formação e de manutenção, visando estimular o florescimento e renovar parte da folhagem.

 

Todas as trepadeiras acima precisam de apoio para serem conduzidas. Elas não grudam no muro. Você deve criar uma espécie de teia de aranha com cabo de varal (aquele de plástico que tem um cabinho de aço dentro) ou com arame galvanizado (para não enferrujar) como na foto abaixo:

E conforme os ramos forem crescendo, você deve ir enrolando-os no arame, até que ela cubra a parede toda e o arame fique “invisível”.

 

Você também pode optar por um tutor ou treliça de metal.

Olha que efeito legal essa treliça de metal como se fosse quadro. Lindo, né?

Usamos muito esse tipo de vaso de 1/2 parede com trepadeira.
Ou uma treliça de bambú…

Se você for plantar sua trepadeira em vaso, escolha um vaso bem alto, pois as trepadeiras possuem raízes profundas e precisam de bastante terra e espaço para crescerem e ficarem bonitas e sadias.

Esse vaso da Anni Verdi tem ainda um segredo… atrás dele tem uma gavetinha que serve para coletar a água que sobra da rega.

Genial, né?!

E para deixar seu vaso com cara jardim, você pode plantar por cima, para dar acabamento, uma forração como a grama preta anã

Ophiopogon japonicus (grama preta anã)

Ophiopogon japonicus (grama preta anã)

 

O clorofito

Chlorophytum comosum (clorofito)

detalhe de vaso com clorofito

ou a hera…
Hedera helix (hera)
Seu terraço ou jardim vai ficar lindo! Você valoriza aquele muro feio, esconde o vizinho chato e ainda traz cor e perfume para a sua casa. Use e abuse das trepadeiras! Boa sorte!

 

Para ver o programa que foi ao ar sobre trepadeiras acesse: Querida o muro sumiu na TV

Fonte: LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.

 

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.