Posts Tagged "gérbera"

Como Cultivar Flores na Primavera – TV Gazeta

Como Cultivar Flores na Primavera – TV Gazeta

Confira as dicas de flores para a primavera pela paisagista Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde no programa Revista da Cidade com Marise Idalino:

 

 

 

Para saber mais sobre as plantas apresentadas acesse: Flores na Primavera

 

Para ver fotos dos bastidores da TV acesse: Bastidores da Gravação 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza

Como Cultivar Flores na Primavera

Como Cultivar Flores na Primavera

Agora que estamos no final do inverno e as plantas começam a sair do repouso vegetal, é importante adubarmos as plantas para que elas possam ter o nutrientes que precisam para produzirem flores e frutos. Os principais nutrientes que a planta precisa são:

 

O Nitrogênio (N) – importante para o crescimento e desenvolvimento das raízes, caules e folhas. No começo de sua vida, a planta absorve uma grande quantidade de nitrogênio e o deixa armazenado em seus tecidos de crescimento.

Quando ele está em maior quantidade na fórmula ele é recomendado para estimular a brotação e o enfolhamento. Ótimos para folhagens em geral e para gramados.

Sua falta na fase inicial retarda o crescimento e consequentemente a produção. Geralmente a sua falta deixa a folha com a cor verde pálida ou verde amarelada e o excesso produz abundante folhagem de coloração verde-escura.

 

Fósforo (P) – importante na formação da clorofila e para aumentar o desenvolvimento radicular proporcionando à planta maior capacidade de absorver os elementos férteis do solo.

O fósforo também age diretamente na qualidade dos frutos e maturação das sementes.

Se você quer estimular o surgimento de raízes (após um transplante por exemplo), o aumento das floradas, das frutificação e produção de sementes, você deve reforçar adubos onde o fósforo está em maior quantidade.

Em regiões onde ocorrem geadas ele é importante para aumentar a resistência das plantas ao frio e ajuda a apressar a maturação dos frutos.

A deficiência desse elemento pode ser percebida pela coloração arroxeada das folhas.

 

Potássio (K) – contribui na formação de tubérculos, rizomas, fortalece os tecidos vegetais e ainda aumenta a resistência contra a seca. Sem ele a planta não se desenvolve e fica atrofiada e mais sujeita ao ataque de pragas e doenças.

 

Húmus de minhoca – melhora a porosidade do solo, aumenta os teores de nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio e manganês, melhora o ph e aumenta o número de microorganismos no solo. É tudo de bom!!!

 

farinha de ossos é proveniente da moagem de ossos. Contém fósforo e cálcio.

 

torta de algodão – rica em nitrogênio e matéria orgânica.

 

Aqui tem uma ótima receita de adubação orgânica para estimular flores e frutos:

Adubação orgânica para planta que floresce e frutifica:

3 colheres de farinha de osso
1 colher de torta de algodão ou mamona
8 colheres de humus de minhoca

Veja como fazer aqui.

Eu recomendo a adubação a cada 2 ou 3 meses. Mais do que isso pode ser prejudicial à planta.

 

Sintomas de excesso de adubação:

  • Crescimento exagerado das hastes, que ficam espichadas demais.
  • Na superfície do vaso pode se formar um limo esverdeado ou uma cobertura branca, e quando as folhas tocam esse local murcham, apodrecem e caem.
  • Também é possível que as pontas das folhas fiquem amarronzadas.
  • Assim que você notar o aparecimento desses sintomas, suspenda a adubação.

Atenção: o excesso de adubação inorgânica pode matar a planta.

 

 

Substrato para plantas de flor:

1 1/2 medida de humus de minhoca
1 1/2 medida de terra
3 medidas de fibra de coco ou casca de pinus triturada
2 medidas de areia
2 medidas de vermiculita

Veja como fazer aqui.

Confira agora as dicas de cultivo das Plantas que estavam no estúdio:

Afelandra – Aphelandra squarrosa

(afelandra-zebra ou espiga dourada)

  • Nativa do brasil
  • Atinge de 50 a 90cm de altura
  • Inflorescências duráveis de cor amarela, formadas na primavera e verão
  • Pode ser cultivada em vasos ou formando maciços no solo.
  • Gosta de meia sombra
  • Solo permeável e com matéria orgânica
  • Em regiões tropicais, a afelandra pode ser cultivada diretamente no jardim, formando belos maciços e renques junto a muros, em canteiros bem adubados.
  • Em lugares de clima frio, ela apreciará o cultivo em vasos e jardineiras, em locais protegidos dentro das residências ou em casas de vegetação.
  • Multiplicação: estacas obtidas ao rebaixar a planta quando muito espigada. Ideal fazer no final do inverno. Colocar a estaca para enraizar em local protegido com umidade elevada.

 

Lírio da paz – Spathiphyllum wallisii

  • Nativa da venezuela e colômbia
  • Atinge de 30 a 40cm de altura
  • Inflorescências duráveis de cor branca, formadas na primavera e verão
  • Pode ser cultivada em vasos ou formando maciços no solo.
  • Gosta de meia sombra
  • Não tolera o frio.
  • Substrato rico em matéria orgânica, com boa drenagem.
  • Multiplica-se por divisão das touceiras.
  • Pode ser plantada em vasos decorando interiores ou em maciços e bordaduras protegidas por muros, árvores ou outras coberturas.
  • Planta purificadora de ar

 

Primavera – Bougainvillea spectabilis

(buganvile, buganvília, ceboleiro, santa-rita, três-marias)

  •  Nativa do brasil
  • Cultivada a pleno sol
  • Trepadeira lenhosa, espinhenta e pesada
  • As flores são pequenas e as brácteas coloridas
  • Pode ser conduzida com arbusto, arvoreta, cerca-viva e como trepadeira, enfeitando com majestade pérgolas e caramanchões de estrutura forte.
  • Gosta de solo fértil
  • Suporta frio e geadas
  • Requer podas de formação e de manutenção anuais, para estimular o florescimento e renovar parte da folhagem.
  • Multiplica-se por sementes, alporquia e estaquia.

 

Lágrima-de-cristo – Clerodendrum thomsonae

(clerodendro-trepador)

  • Nativa da áfrica ocidental
  • Cultivada a pleno sol
  • Trepadeira semi-lenhosa de crescimento lento, porém de efeito espetacular.
  • Flores com cálice branco inflado e corola expandida vermelha.
  • Deve ser conduzida sobre suporte, boa para caramanchões e pergolados por produzir bela sombra no verão e permitir a passagem de luz no inverno.
  • Floresce na primavera e no verão
  • Atrai mamangavas.
  • Gosta de solo fértil
  • Sensível às geadas.
  • Não gosta de poda
  • Multiplica-se por alporquia e estaquia após o florescimento.

 

Gérbera – Gerbera hybrida

(margarida da áfrica)

  • Nativa da áfrica
  • Inflorescências formadas na primavera e verão
  • Planta purificadora de ar
  • Cultivada a pleno sol
  • Cultivada em grupos como bordadura ou conjuntos isolados
  • Aprecia climas frios
  • Gosta solo composto de terra de jardim e terra vegetal, bem adubado
  • Com regas regulares.
  • Multiplicam-se por sementes ou por divisão da planta.

 

Hortênsia – Hidrangea macrophilla

  • Adoram o sol
  • No inverno, aproveite para fazer uma poda, deixando-as com 30 a 40cm do solo para que rebrotem com força total na primavera. É um bom momento para fazer novas mudas com as ponteiras podadas
  • Florescem na primavera/verão
  • As flores adoram ser pulverizadas com água
  • Truque da cor: a cor da hortênsia varia de acordo com o teor de ph do solo.
  • Flor azul: solo ácido, ph abaixo de 6,5. Para intensificar o azul, coloque palha de aço de molho num pote com água da noite para o dia e então regue suas hortênsias com essa água “enferrujada”.  Vá alternando as regas com água normal.
  • Flor branca: solo neutro.
  • Flor rosa: solo alcalino, ph acima de 7,5. Para deixar suas flores rosadas, acrescente no solo calcário dolomítico, 300gr por m2.

 

Jasmim-dos-poetas – Jasminum polyanthum

(jasmim-de-inverno, jasmim-rosa)

  • Nativa da ásia e china
  • Cultivada a pleno sol
  • Trepadeira semi-lenhosa de crescimento rápido, com perfume delicioso e suave
  • As flores são rosadas por fora e brancas internamente, com 5 pétalas patentes e exalam um perfume adocicado.
  • Floração pode ocorrer no outono, inverno ou primavera de acordo com o clima. Aqui em sp é na primavera.
  • Solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica
  • Irrigado a intervalos regulares.
  • Aprecia o clima ameno, florescendo mais abundantemente.
  • Necessita podas de limpeza e tutoramento anuais, que a deixarão sempre viçosa e florífera
  • Multiplica-se por estaquia dos ramos semi-lenhosos, cortados após a floração. Também pode ser propagada por sementes, mergulhia e alporquia.

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza

Flores que não duram

Flores que não duram

Você ganha um lindo vaso de flores, fica super feliz e depois a planta morre e você fica achando que não sabe cuidar, que não tem dedo verde… Saiba o por quê agora:

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza

Plantas Purificadoras de ar – site iG

Plantas Purificadoras de ar – site iG

Olha que legal! Saiu uma matéria com trechos de uma entrevista que dei para o iG Casa, sobre as plantas estudadas pela NASA conhecidas como purificadoras de ar ambiente:
Veja a matéria completa sobre plantas que purificam o ar:
E agora a entrevista completa:
Plantas versáteis com várias opções de uso: 
Hedera helix (hera)

A hera é uma graça de planta. Pode ser usada como trepadeira revestindo muros e paredes, fica linda como forração de canteiros ou vasos (se colocar um vaso grande com uma planta grande, que tenha um tronco só e a folhagem em cima, a hera fica linda como forração e acaba revestindo também o vaso), e também pode ser cultivada num vasinho pequeno como planta pendente, pendurada no teto ou apoiada numa prateleira alta ou então conduzida enrolada numa estaca de madeira. Pode ser cultivada tanto à pleno sol ou à meia sombra (em ambiente interno). Pode ser encontrada num tom verde escuro ou variegata, com as folhas verde e brancas. Os vasos podem ser de todas as cores e materiais. Depende da decoração da casa. Combina mais estilos de jardim mais europeu.

Chlorophytum comosum (clorofito) 

O clorofito é quase tão versátil como a hera. Só não é trepadeira. Mas fica lindo como planta pendente, num quadro verde ou num jardim vertical. Também funciona super bem como forração de um vaso com uma planta grande. E como forração de canteiro, dando cor e leveza, sempre à meia sombra.

Philodendron hederaceum (filodendro-pendente) 

O filodendro-pendente também é bastante flexível. Pode ser cultivado em vasos ou jardineiras como planta pendente ou então diretamente no solo, como forração a meia sombra.

Spathiphyllum wallisi (lírio-da-paz) 
 

O lírio-da-paz é uma planta que nunca sai de moda. Adoro sua folhagem verde escura e sua inflorescência branca! Lindas em qualquer ambiente! Se você só tiver um cantinho na sua casa e quiser ter um verdinho para alegrar o ambiente, o lírio-da-paz é ideal. Apenas uma mudinha num vasinho pequeno já muda o astral do ambiente. A cor do vaso? A que melhor combinar com a sua casa! Use a sua imaginação! Se você tiver um pouco mais de espaço, pode fazer uma bacia com lírios-da-paz. Também fica lindo. Num quadro verde ou jardim vertical, sempre à meia sombra também é sucesso garantido!

Chamaedorea seifrizii (chamedórea-bambu)
A chamedória é uma planta clássica de interior, como aquele pretinho básico que toda mulher tem no armário e que nunca sai de moda. Funciona super bem em qualquer tipo de decoração. É uma planta super fácil de cultivar e que quase nunca fica doente.

Plantas esculturais que combinam com ambientes mais modernos:

Dracaena marginata (dracena-de-madagascar)

A dracena-de-madagascar, o pau d’água e a espada-de-são-jorge entram naquela listinha das plantas da casa da vovó, mas que estão ressurgindo das cinzas com tudo. Gosto muito de utiliza-lás em vasos em interiores bem iluminados. Combinam bem com uma decoração mais moderna, minimalista, funcionando como uma escultura viva.

Dracaena deremensis (pau-d’água)
Sansevieria trifasciata (espada-de-São-Jorge)

Difíceis de cultivar em interior:

Gerbera jamesonii (gérbera)

A gérbera é mais encontrada como flor de corte. Fica linda num vaso com água. Enfeita e enche de luz e cor a sua casa. Plantada em vaso ela deve ser cultivada a pleno sol, portanto não é indicada para interior nem é muito fácil de cultivar.

Dendranthema grandiflorum (crisântemo)
Os crisâtemos são muito populares, baratos e fáceis de encontrar. Mas depois que passa a florada, é muito difícil eles voltarem a florir.

Para ver as outras entrevistas que dei: Na mídia

Referências:
http://www.sti.nasa.gov/tto/Spinoff2007/ps_3.html
http://www.scribd.com/doc/1837156/NASA-Indoor-Plants
http://revistagloborural.globo.com/GloboRural/0,6993,EEC1701154-2869,00.html

Fotos que não são de minha autoria:
filodendro-pendente (Philodendron hederaceum) – http://plantsarethestrangestpeople.blogspot.com/2009/03/sailor-philodendron-hederaceum.html
gérbera (Gerbera jamesonii) – http://www.floremvaso.com.br/gerberas.shtml
crisântemo – http://cidaflores.net/paginas/flores_plantas.html

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza