Posts Tagged "adubação orgânica"

Dúvidas sobre adubação? Saiba o que é e para que serve!

Dúvidas sobre adubação? Saiba o que é e para que serve!

Dúvidas sobre adubação? Aprenda agora o que é, para que serve, como adubar corretamente e ainda tem dicas de receitas de adubos orgânicos para plantas!

Dúvidas sobre adubação? Saiba o que é e para que serve!

Vira e mexe recebo perguntas relacionadas com adubação. Como adubar, quantas vezes, que adubo usar, etc.

 

Então resolvi fazer um post e um vídeo explicando esse tema. Como nós, as plantas precisam de água, luz e alimento. O alimento das plantas é composto pelos minerais, que são adquiridos na terra preparada e adubada.

 

Quando a planta está na natureza, ela faz parte de um ecossistema e naturalmente ela obtem todos os nutrientes que ela precisa para sobreviver.

 

Quando cultivamos no jardim e principalmente quando cultivamos em vasos, depois de um tempo, os nutrientes da terra daquele vaso acabam e então é necessário repor através da adubação.

 

Uma planta bem alimentada é uma planta sadia, forte e bonita, com muito menos chance de sofrer o ataque de pragas e doenças.

 

 Adubo orgânico ou inorgânicos, qual é a diferença?

 

Bom, o orgânico ou natural é composto de matéria de origem vegetal ou animal. São substâncias que precisam ser decompostas pelas bactérias do solo para então serem assimiladas pelas plantas. A atuação do adubo orgânico é mais lenta, mas é muito mais duradoura. Além disso a adubação orgânica ajuda a melhorar a textura da terra deixando-a mais porosa e beneficiando a oxigenação das raízes.

 

Já os adubos  inorgânicos são obtidos a partir da extração mineral ou de derivados do petróleo. Sua atuação é imediata. Assim que são aplicados já podem ser absorvidos pela planta, não precisam ser decompostos pelas bactérias do solo. Mas, em contrapartida, muitos nutrientes são desperdiçados, pois muitas vezes a planta não consegue absorver tudo de uma vez e a sobra é perdida com o tempo e carregada pela a água. Esse adubo não penetra no solo. Não melhora a qualidade do solo.

 

Quais são os nutrientes que a planta precisa e para que servem?

 

Os nutrientes que a planta precisa são divididos em 2 grupos. Os que elas precisam em maior quantidade são chamados de macronutrientes: e são o nitrogênio (N), o fósforo (P) e o potássio (K), é por isso os adubos inorgânicos ou sintéticos são chamados de NPK.

 

OS MACRONUTRIENTES: NPK

NITROGÊNIO (N)

nitrogênio é muito importante para o crescimento e desenvolvimento das raízes, caules e folhas. A maior parte do nitrogênio a planta absorve no começo da vida e ele fica armazenado em seus tecidos de crescimento. Quando ele está em maior quantidade na fórmula ele é recomendado para estimular a brotação e o enfolhamento. É ótimo para folhagens em geral e para gramados. Sua falta na fase inicial da planta retarda o crescimento e consequentemente a produção. Geralmente a sua falta deixa a folha com a cor verde pálida ou verde amarelada e o excesso produz folhagem abundante de coloração verde-escura.

 

FÓSFORO (P)

fósforo é muito importante na formação da clorofila e ainda aumenta o desenvolvimento radicular proporcionando à planta maior capacidade de absorver os elementos férteis do solo. O fósforo também age diretamente na qualidade dos frutos e maturação das sementes. Se você quer estimular o surgimento de raízes (após um transplante por exemplo), o aumento das floradas, das frutificação e produção de sementes, você deve reforçar adubos onde o fósforo sobressai. Em regiões onde ocorrem geadas ele é muito importante para aumentar a resistência das plantas ao frio e ele ainda ajuda a apressar a maturação dos frutos. A deficiência desse elemento pode ser percebida pela coloração arroxeada das folhas.

 

POTÁSSIO (K)

O potássio contribui na formação de tubérculos, rizomas, fortalece os tecidos vegetais e ainda aumenta a resistência contra a seca. Sem ele a planta não se desenvolve e fica atrofiada e mais sujeita ao ataque de pragas e doenças.

 

ADUBOS INORGÂNCOS

As fórmulas mais comuns existentes à venda são:

NPK 4-14-8 (4 partes de nitrogênio, 14 partes de fósforo e 8 partes de potássio) para espécies que produzem flores e frutos. Ex. hibisco, azaléias, violetas, cítricos como a laranjeira, legumes, etc. Além disso, segundo a maioria dos fabricantes, esta formulação é ideal para ser aplicada no momento do plantio dos vegetais, no preparo do solo, pois o alto teor de fósforo proporciona uma melhor formação e desenvolvimento das raízes e estrutura das plantas.

 

NPK 10-10-10 (partes iguais dos 3 elementos) é mais indicado para espécies que não florescem e não produzem frutos, como as samambaias. Segundo os fabricantes, esta formulação também é ideal para ser aplicada em plantas já formadas, na forma de cobertura. Neste caso, pode ser usada em flores, folhagens, hortaliças e frutíferas.

 

NPK 15-15-20 (15 partes de nitrogênio, 15 partes de fósforo e 20 partes de potássio), rica em potássio, esta formulação é considerada bem prática, pois pode ser usada também no cultivo hidropônico, sendo indicada especialmente para hortas.

 

Também existem no mercado as fórmulas preparadas especialmente para determinadas espécies de plantas ornamentais. É o caso das violetas, orquídeas, rosas e samambaias. Neste caso, os fabricantes elaboram uma fórmula adequada às necessidades nutricionais de cada espécie.

 

Uma outra formulação especial já encontrada no mercado é o NPK granulado para gramados, que pode ser aplicado de uma forma bem rápida e prática, simplesmente espalhado sobre o gramado.

 

O segundo grupo de nutrientes que as plantas precisam são chamados de micronutrientes.

 

MICRONUTRIENTES: Quais são e para que servem?

E os micronutrientes são: cálcio, magnésio, enxofre, boro, molibdênio, manganês, ferro, cobre e zinco. Servem para complementar a alimentação das plantas, mas em menor quantidade que os macronutrientes.

 

E como fazer para conseguir todos esses nutrientes?

Um boa forma de se obter esses nutrientes é através de compostagem. Pode-se utilizar até composteiras prontas também conhecidas por MINHOCÁRIOS.

 

ADUBOS ORGÂNICOS OU NATURAIS

HUMUS DE MINHOCA

Húmus de minhoca você pode fazer em uma composteira ou então comprar pronto. O húmus de minhoca é maravilhoso! Ele melhora a porosidade do solo, aumenta os teores de nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio e manganês do solo, melhora o pH e aumenta o número de microorganismos no solo!

 

FARINHA DE OSSO

farinha de ossos é proveniente da moagem de ossos. Contém fósforo e cálcio.

 

TORTA DE ALGODÃO

torta de algodão ou de mamona são ricas em nitrogênio e matéria orgânica.

Atenção: a torta de mamona é tóxica para bichos e crianças. Evite misturá-la à farinha de osso, porque os cachorros são atraídos pelo cheiro e podem ser intoxicados.

 

CASCA DE OVO

Aproveite também para guardar as cascas dos ovos que consumir. Lave-as para retirar aquela pelinha que fica por dentro e deixe secar por uns dias ou coloque no forno baixo por uns 30 minutos para secar e depois bata no liquidificador. Elas possuem cálcio!

Veja no vídeo como fazer.

 

BORRA DE CAFÉ

O pó do café, sem açúcar, claro, também é um ótimo adubo.Saiba mais aqui.

 

 

ADUBAÇÃO PARA ESTIMULAR A FLORAÇÃO:

3 colheres de farinha de osso

1 colher de torta de algodão

8 colheres de humus de minhoca

Coloque uma colher da mistura na superfície do vaso e depois regue. Ideal é aplicar no final do dia.

Veja no vídeo como fazer.

 

Depois que acabou a floração e para folhagens em geral, uso:

ADUBAÇÃO PÓS FLORAÇÃO E PARA FOLHAGENS EM GERAL

3 colheres de torta de algodão

1 colher de farinha de osso

8 colheres de humus de minhoca

Coloque uma colher da mistura na superfície do vaso e depois regue. Ideal é aplicar no final do dia.

Veja no vídeo como fazer.

 

FREQUÊNCIA DE ADUBAÇÃO

A freqüência de adubação varia de acordo com a espécie cultivada. Algumas precisam mais outras menos, mas, de forma geral, a adubação pode ser feita a cada dois ou 3 meses. A cada 3 meses, ou no começo da primavera, do verão e do outono eu faço uma adubação especial como as que ensinei acima.

A horta e os temperos devem ser adubados todo mês com húmus de minhoca, pó de café e farinha de casca de ovo. As plantas em geral também podem receber essa adubação mensal.

Se for utilizar adubos inorgânicos, siga rigorosamente as indicações do fabricante com relação à dosagem e forma de aplicação que constam na embalagem do produto.

 

E se eu adubar demais, o que acontece?

Os Sintomas de excesso de adubação são:

Crescimento exagerado das hastes, que ficam espichadas demais.

Na superfície do vaso pode se formar um limo esverdeado ou uma cobertura branca, e quando as folhas tocam esse local murcham, apodrecem e caem.

Também é possível que as pontas das folhas fiquem amarronzadas.

Assim que você notar o aparecimento desses sintomas, suspenda a adubação.

 Atenção: o excesso de adubação inorgânica pode matar a planta.

 

E se aparecerem pragas e doenças, o que faço?

Veja o vídeo onde ensino inseticidas caseiros para combate-las.

 

segredo do cultivo

AAC: Atenção, amor e carinho!

Toda planta adora receber atenção, amor e carinho. Aliás, quem não gosta?

 

LUZ VERDE

E para terminar você pode imaginar que a sua planta está sendo envolvida numa linda luz verde, a luz verde é a luz da cura. E visualize a sua planta linda, saudável e feliz!

 

E ai? Como você aduba suas plantas? O que você usa para adubá-las? Conta para mim nos comentários abaixo.

Você encontra diversos tipos de ADUBOS ORGÂNICOS E INORGÂNICOS na loja online Toca do Verde!

Kit joaNinho

Acompanhe o ciclo de vida das joaninhas e depois solte-as na natureza!

Hotel dos insetos

Hospede insetos amigos das plantas no seu jardim. Use cupom NOFIGUEIREDO para ganhar 5% de desconto.

Você encontra tudo para jardinagem na loja online Plantei.

Use o cupom VIMDANO para ganhar 5% de desconto na sua primeira compra.

Siga a Nô nas redes sociais

Cuidados com as Plantas na Primavera – TV Gazeta

Cuidados com as Plantas na Primavera – TV Gazeta

Aprenda quais os cuidados com as plantas na primavera e também a fazer um super adubo para estimular a floração nessa minha participação na TV Gazeta.

CUIDADOS COM AS PLANTAS NA PRIMAVERA

PREPARAÇÃO PARA A PRIMAVERA

Com a chegada da primavera as plantas se preparam para sair do repouso vegetal e voltam às suas atividades de crescer, frutificar e nos presentear com muitas flores! Então é época de reforçar os nutrientes no solo, para que elas fiquem bem saudáveis.

Eu gosto muito de usar adubos orgânicos ou naturais, que são compostos de matéria de origem vegetal ou animal. Essas substâncias precisam ser decompostas pelas bactérias e microrganismos do solo para poderem ser assimiladas pelas plantas. A atuação desse tipo de adubação é mais lenta, mas duradoura. Além disso, essa adubação ajuda a melhorar a textura da terra deixando-a mais porosa, beneficiando a oxigenação das raízes.

Falando de adubo, os adubos inorgânicos são obtidos a partir da extração mineral ou de derivados do petróleo. Sua atuação é imediata. Assim que são aplicados já podem ser absorvidos pela planta, não precisam ser decompostos pelas bactérias do solo. Mas muitos nutrientes são desperdiçados, pois muitas vezes a planta não consegue absorver todo o nutriente disponível e a sobra é perdida com o tempo e carregada pela a água.

 

PARA QUE SERVE CADA NUTRIENTE?

Costumamos dividir os nutrientes que as plantas precisam em 2 grupos. Os macronutrientes, que são os famosos NPK (nitrogênio, fósforo e potássio) que as plantas precisam em maior quantidade e os micronutrientes, que são também muito importantes, mas em menor quantidade.

NITROGÊNIO, o N da fórmula, é muito importante para o CRESCIMENTO e DESENVOLVIMENTO das RAÍZES, CAULES E FOLHAS. A maior parte do nitrogênio a planta absorve no começo da vida e ele fica armazenado em seus tecidos de crescimento. Quando ele está em maior quantidade na fórmula ele é recomendado para estimular a brotação e o enfolhamento. É ótimos para folhagens em geral e para gramados. Sua falta na fase inicial retarda o crescimento e consequentemente a produção de folhas. Geralmente a sua falta deixa a folha com a cor verde pálida ou verde amarelada e o excesso produz uma folhagem abundante de coloração verde-escura.

O P, o FÓSFORO, é muito importante na FORMAÇÃO da CLOROFILA e ainda AUMENTA o DESENVOLVIMENTO RADICULAR proporcionando à planta maior capacidade de absorver os elementos férteis do solo. O fósforo também age diretamente na QUALIDADE dos FRUTOS e MATURAÇÃO das SEMENTES. Se você quer estimular o surgimento de raízes (após um transplante por exemplo), o AUMENTO das FLORADAS, das frutificação e produção de sementes, você deve reforçar adubos onde o fósforo sobressai. Em regiões onde ocorrem geadas ele é muito importante para aumentar a RESISTÊNCIA das plantas AO FRIO e ajuda a apressar a maturação dos frutos. A deficiência desse elemento pode ser percebida pela coloração arroxeada das folhas.

O K, o POTÁSSIO, contribui na FORMAÇÃO de TUBÉRCULOS, RIZOMAS, FORTALECE os TECIDOS VEGETAIS e ainda AUMENTA a RESISTÊNCIA À SECA. Sem ele a planta não se desenvolve e fica atrofiada e mais sujeita ao ataque de pragas e doenças.

 

E os micronutrientes são: cálcio, magnésio, enxofre, boro, molibdênio, manganês, ferro, cobre e zinco. Servem para complementar a alimentação das plantas, mas em menor quantidade que os macronutrientes.

 

HÚMUS DE MINHOCA que você pode fazer em um minhocário ou então comprar pronto. MELHORA A POROSIDADE DO SOLO, AUMENTA os teores de NITROGÊNIO, FÓSFORO, POTÁSSIO, CÁLCIO E MANGANÊS do solo, MELHORA o pH e AUMENTA o número de MICRORGANISMOS no solo.

FARINHA DE OSSOS é proveniente da moagem de ossos. Contém FÓSFORO e CÁLCIO.

FARINHA DE CASCA DE OVO é feita com casca de ovo batida no liquificador Veja como fazer aqui. Contém FÓSFORO e CÁLCIO.

TORTA DE ALGODÃO ou TORTA DE MAMONA são ricas em NITROGÊNIO e MATÉRIA ORGÂNICA.

ATENÇÃO: a torta de mamona é tóxica para bichos e crianças. Evite misturá-la à farinha de osso, porque os cachorros são atraídos pelo cheiro.

 

Adubação natural para planta que floresce e frutifica:

3 colheres de farinha de osso ou casca de ovos
1 colher de torta de algodão ou mamona
8 colheres de húmus de minhoca

Coloque 1 colher da mistura na superfície do vaso e depois regue. Adube umas 3x por ano: começo primavera, começo do verão e começo do outono. No inverno não é necessário adubar.

Aplique sempre no final do dia.

 

Adubação natural para folhagens em geral ou pós floração:

3 colheres de torta de algodão
1 colher de farinha de osso
8 colheres de humus de minhoca

Coloque 1 colher da mistura na superfície do vaso e depois regue. Adube umas 3x por ano: começo primavera, começo do verão e começo do outono. No inverno não é necessário adubar.

Aplique sempre no final do dia.

 

O QUE ACONTECE SE VOCÊ ADUBAR DEMAIS?

  • As hastes podem crescer exageradamente ficando espichadas demais.
  • Pode aparecer na superfície do vaso um limo esverdeado ou uma cobertura branca, e quando as folhas tocam esse local murcham, apodrecem e caem.
  • As pontas das folhas podem ficar amarronzadas.

Se notar o aparecimento desses sintomas, suspenda a adubação por um tempo, dando um intervalo maior entre uma adubação e outra.

ATENÇÃO: o excesso de adubação inorgânica pode matar a planta.

 

O QUE FAZER SE APARECEREM PRAGAS OU DOENÇAS?

Plantas cultivadas nas condições ideais de iluminação, com rega adequada e bem nutridas geralmente não ficam doentes e nem atraem pragas. Mas se notar alguma coisa, faça um inseticida caseiro. Sempre pulverize o inseticida no fim da tarde. Faça 1 aplicação por semana durante 3 semanas.

 

As plantas foram gentilmente cedidas pela Shop Garden.

 

E ai? Você já adubou as suas plantas? Quais os cuidados que você tem com elas na primavera? Conta para mim nos comentários abaixo.

 

Você encontra FARINHA DE OSSO, TORTA DE ALGODÃO OU MAMONA E HUMUS DE MINHOCA na loja online Toca do Verde!

Kit joaNinho

Acompanhe o ciclo de vida das joaninhas e depois solte-as na natureza!

Hotel dos insetos

Hospede insetos amigos das plantas no seu jardim. Use cupom NOFIGUEIREDO para ganhar 5% de desconto.

Você encontra tudo para jardinagem na loja online Plantei.

Use o cupom VIMDANO para ganhar 5% de desconto na sua primeira compra.

Siga a Nô nas redes sociais

Como Fazer Inseticidas Naturais e Adubação Orgânica

Como Fazer Inseticidas Naturais e Adubação Orgânica

Mais um vídeo com a querida Silvia Jeha da Sabor de Fazenda. Agora ela irá nos ensinar sobre adubação orgânica e inseticidas naturais que você pode fazer com ingredientes que você tem em casa!
 

 

Venha visitar a Sabor de Fazenda e comprar as ervas e temperos orgânicos que elas cultivam lá:

http://www.sabordefazenda.com.br/

Loja: Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo, SP

Tel: +55 (11) 2631-4915

Segunda: das 13h as 17h 
Terça a sábado: das 8h as 17h

Instagram: @sabordefazenda

Facebook: SabordeFazendaErvaseTemperos

 

 

 

Nô veste blusa da loja PontoKa – Moda Feminina:

Endereço: Av. Macuco, 697 – Moema, São Paulo, SP – tel: 5533-5045

Instagram: @lojapontoka

Facebook: modapontoka

WhatsApp: +55 11 958 342 992

 

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

 

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza
Como Cultivar Flores na Primavera – TV Gazeta

Como Cultivar Flores na Primavera – TV Gazeta

Confira as dicas de flores para a primavera pela paisagista Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde no programa Revista da Cidade com Marise Idalino:

 

 

 

Para saber mais sobre as plantas apresentadas acesse: Flores na Primavera

 

Para ver fotos dos bastidores da TV acesse: Bastidores da Gravação 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza

Como Cultivar Flores na Primavera

Como Cultivar Flores na Primavera

Agora que estamos no final do inverno e as plantas começam a sair do repouso vegetal, é importante adubarmos as plantas para que elas possam ter o nutrientes que precisam para produzirem flores e frutos. Os principais nutrientes que a planta precisa são:

 

O Nitrogênio (N) – importante para o crescimento e desenvolvimento das raízes, caules e folhas. No começo de sua vida, a planta absorve uma grande quantidade de nitrogênio e o deixa armazenado em seus tecidos de crescimento.

Quando ele está em maior quantidade na fórmula ele é recomendado para estimular a brotação e o enfolhamento. Ótimos para folhagens em geral e para gramados.

Sua falta na fase inicial retarda o crescimento e consequentemente a produção. Geralmente a sua falta deixa a folha com a cor verde pálida ou verde amarelada e o excesso produz abundante folhagem de coloração verde-escura.

 

Fósforo (P) – importante na formação da clorofila e para aumentar o desenvolvimento radicular proporcionando à planta maior capacidade de absorver os elementos férteis do solo.

O fósforo também age diretamente na qualidade dos frutos e maturação das sementes.

Se você quer estimular o surgimento de raízes (após um transplante por exemplo), o aumento das floradas, das frutificação e produção de sementes, você deve reforçar adubos onde o fósforo está em maior quantidade.

Em regiões onde ocorrem geadas ele é importante para aumentar a resistência das plantas ao frio e ajuda a apressar a maturação dos frutos.

A deficiência desse elemento pode ser percebida pela coloração arroxeada das folhas.

 

Potássio (K) – contribui na formação de tubérculos, rizomas, fortalece os tecidos vegetais e ainda aumenta a resistência contra a seca. Sem ele a planta não se desenvolve e fica atrofiada e mais sujeita ao ataque de pragas e doenças.

 

Húmus de minhoca – melhora a porosidade do solo, aumenta os teores de nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio e manganês, melhora o ph e aumenta o número de microorganismos no solo. É tudo de bom!!!

 

farinha de ossos é proveniente da moagem de ossos. Contém fósforo e cálcio.

 

torta de algodão – rica em nitrogênio e matéria orgânica.

 

Aqui tem uma ótima receita de adubação orgânica para estimular flores e frutos:

Adubação orgânica para planta que floresce e frutifica:

3 colheres de farinha de osso
1 colher de torta de algodão ou mamona
8 colheres de humus de minhoca

Veja como fazer aqui.

Eu recomendo a adubação a cada 2 ou 3 meses. Mais do que isso pode ser prejudicial à planta.

 

Sintomas de excesso de adubação:

  • Crescimento exagerado das hastes, que ficam espichadas demais.
  • Na superfície do vaso pode se formar um limo esverdeado ou uma cobertura branca, e quando as folhas tocam esse local murcham, apodrecem e caem.
  • Também é possível que as pontas das folhas fiquem amarronzadas.
  • Assim que você notar o aparecimento desses sintomas, suspenda a adubação.

Atenção: o excesso de adubação inorgânica pode matar a planta.

 

 

Substrato para plantas de flor:

1 1/2 medida de humus de minhoca
1 1/2 medida de terra
3 medidas de fibra de coco ou casca de pinus triturada
2 medidas de areia
2 medidas de vermiculita

Veja como fazer aqui.

Confira agora as dicas de cultivo das Plantas que estavam no estúdio:

Afelandra – Aphelandra squarrosa

(afelandra-zebra ou espiga dourada)

  • Nativa do brasil
  • Atinge de 50 a 90cm de altura
  • Inflorescências duráveis de cor amarela, formadas na primavera e verão
  • Pode ser cultivada em vasos ou formando maciços no solo.
  • Gosta de meia sombra
  • Solo permeável e com matéria orgânica
  • Em regiões tropicais, a afelandra pode ser cultivada diretamente no jardim, formando belos maciços e renques junto a muros, em canteiros bem adubados.
  • Em lugares de clima frio, ela apreciará o cultivo em vasos e jardineiras, em locais protegidos dentro das residências ou em casas de vegetação.
  • Multiplicação: estacas obtidas ao rebaixar a planta quando muito espigada. Ideal fazer no final do inverno. Colocar a estaca para enraizar em local protegido com umidade elevada.

 

Lírio da paz – Spathiphyllum wallisii

  • Nativa da venezuela e colômbia
  • Atinge de 30 a 40cm de altura
  • Inflorescências duráveis de cor branca, formadas na primavera e verão
  • Pode ser cultivada em vasos ou formando maciços no solo.
  • Gosta de meia sombra
  • Não tolera o frio.
  • Substrato rico em matéria orgânica, com boa drenagem.
  • Multiplica-se por divisão das touceiras.
  • Pode ser plantada em vasos decorando interiores ou em maciços e bordaduras protegidas por muros, árvores ou outras coberturas.
  • Planta purificadora de ar

 

Primavera – Bougainvillea spectabilis

(buganvile, buganvília, ceboleiro, santa-rita, três-marias)

  •  Nativa do brasil
  • Cultivada a pleno sol
  • Trepadeira lenhosa, espinhenta e pesada
  • As flores são pequenas e as brácteas coloridas
  • Pode ser conduzida com arbusto, arvoreta, cerca-viva e como trepadeira, enfeitando com majestade pérgolas e caramanchões de estrutura forte.
  • Gosta de solo fértil
  • Suporta frio e geadas
  • Requer podas de formação e de manutenção anuais, para estimular o florescimento e renovar parte da folhagem.
  • Multiplica-se por sementes, alporquia e estaquia.

 

Lágrima-de-cristo – Clerodendrum thomsonae

(clerodendro-trepador)

  • Nativa da áfrica ocidental
  • Cultivada a pleno sol
  • Trepadeira semi-lenhosa de crescimento lento, porém de efeito espetacular.
  • Flores com cálice branco inflado e corola expandida vermelha.
  • Deve ser conduzida sobre suporte, boa para caramanchões e pergolados por produzir bela sombra no verão e permitir a passagem de luz no inverno.
  • Floresce na primavera e no verão
  • Atrai mamangavas.
  • Gosta de solo fértil
  • Sensível às geadas.
  • Não gosta de poda
  • Multiplica-se por alporquia e estaquia após o florescimento.

 

Gérbera – Gerbera hybrida

(margarida da áfrica)

  • Nativa da áfrica
  • Inflorescências formadas na primavera e verão
  • Planta purificadora de ar
  • Cultivada a pleno sol
  • Cultivada em grupos como bordadura ou conjuntos isolados
  • Aprecia climas frios
  • Gosta solo composto de terra de jardim e terra vegetal, bem adubado
  • Com regas regulares.
  • Multiplicam-se por sementes ou por divisão da planta.

 

Hortênsia – Hidrangea macrophilla

  • Adoram o sol
  • No inverno, aproveite para fazer uma poda, deixando-as com 30 a 40cm do solo para que rebrotem com força total na primavera. É um bom momento para fazer novas mudas com as ponteiras podadas
  • Florescem na primavera/verão
  • As flores adoram ser pulverizadas com água
  • Truque da cor: a cor da hortênsia varia de acordo com o teor de ph do solo.
  • Flor azul: solo ácido, ph abaixo de 6,5. Para intensificar o azul, coloque palha de aço de molho num pote com água da noite para o dia e então regue suas hortênsias com essa água “enferrujada”.  Vá alternando as regas com água normal.
  • Flor branca: solo neutro.
  • Flor rosa: solo alcalino, ph acima de 7,5. Para deixar suas flores rosadas, acrescente no solo calcário dolomítico, 300gr por m2.

 

Jasmim-dos-poetas – Jasminum polyanthum

(jasmim-de-inverno, jasmim-rosa)

  • Nativa da ásia e china
  • Cultivada a pleno sol
  • Trepadeira semi-lenhosa de crescimento rápido, com perfume delicioso e suave
  • As flores são rosadas por fora e brancas internamente, com 5 pétalas patentes e exalam um perfume adocicado.
  • Floração pode ocorrer no outono, inverno ou primavera de acordo com o clima. Aqui em sp é na primavera.
  • Solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica
  • Irrigado a intervalos regulares.
  • Aprecia o clima ameno, florescendo mais abundantemente.
  • Necessita podas de limpeza e tutoramento anuais, que a deixarão sempre viçosa e florífera
  • Multiplica-se por estaquia dos ramos semi-lenhosos, cortados após a floração. Também pode ser propagada por sementes, mergulhia e alporquia.

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza