Search results for suculentas

Cacto Parafuso floresce novamente!

Cacto Parafuso floresce novamente!

Uma vez por ano ele me presenteia com uma flor. Normalmente em janeiro. Mas esse ano ele floresceu mais cedo. Em novembro! Como sempre uma única flor. Enorme e linda, que dura apenas 1 dia. Abre à noite e fecha no começo da manhã. Olha só que espetáculo!

Cereus peruvianus var. tortuosus. (Cacto-parafuso) – foto: Nô Figueiredo

 

Ele está num vaso com substrato para cactos e suculentas. Como a maioria dos cactos, gosta de sol direto, mas não gosta de muita água. Ele está próximo à parede da minha casa, protegido pela platibanda do telhado. Costumo regá-lo a cada 15 dias.

 

Cereus peruvianus var. tortuosus. (Cacto-parafuso) – foto: Nô Figueiredo

Olha só o tamanho da flor! Linda demais, né? Nem parece que é de verdade.

Cereus peruvianus var. tortuosus. (Cacto-parafuso) – foto: Nô Figueiredo

 

Acredita-se que essa forma torcida é derivada da espécie típica por mutação genética surgida no sudoeste do Paraná. Essa planta pode ser podada para ficar mais compacta e com mais ramos. Sem poda ela pode chegar de 2 a 4m de altura. É tolerante a geada e multiplica-se por estacas dos ramos. Não consegui achar sua origem dele. Pelo nome deve ser do Peru, mas li que ele pode ser encontrado em toda América do Sul.

Referência bibliográfica:

LORENZI, Harri. Plantas para jardim no Brasil: herbáceas, arbustivas e trepadeiras. Nova Odessa, SP. Instituto Plantarum, 2013.

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza
Outono florido em casa!

Outono florido em casa!

Quando estava regando as minhas plantas hoje observei que várias estavam floridas. Fiquei muito feliz! Adoro quando as minhas plantas me presenteiam com flores! E para retribuir esse carinho delas, fiz a maior festa e tirei várias fotos que compartilho agora com vocês:

É a primeira vez que essa ripsális floresce aqui em casa!
A flor não parece fogos de artifício?

 

Repare no inseto beijando a florzinha dessa outra ripsalis…

Adoro as florzinhas dessa columéia, parecem sininhos…

Como será que os polinizadores acham essa flor?
Ela é da cor da folha e fica escondida atrás da dela???

Essa columéia continua maravilhosa! Adoro essas flores! Gostou dessa planta?

Lindão demais esse manacá da serra anão quase todo florido!
Semana que vem gravo um vídeo com ele!

A rosa do deserto é um arraso. Floresce, perde as folhas,
floresce e assim vai o ano todo. Sempre maravilhosa e colorida!

Queridos calanchoes que também estão sempre se
renovando e me presenteando com flores! Adoro!

Serão brotinhos ou florzinhas? Não sei, mas eu fiquei apaixonada por eles…

Amei esse tom de pink/coral dessas flores de suculentas!

E essas flores arroxeadas do boldo? Um luxo!

A bordadura de lavanda sempre florida me alegra sempre que passo por ali!

Não é um mimo essa flor da cidreira de arbusto?
Lembra a flor da lantana, né? Elas são da mesma família!

Mini orquídea oncidium, um mimo!

Adoro os veios desenhados dessa Phalaenopsis! Exótica e muito linda!

E esse cachinhos de lantana amarela? Super delicados!

E para finalizar a flor que vejo assim que entro em casa:
a mini ixora, que nos recebe dando boas vindas!

 

E na sua casa? Tem alguma planta florida? Você também fica feliz quando as suas plantas te presenteiam com flores???

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza

Plantas para vasos pequenos – site UOL

Plantas para vasos pequenos – site UOL

Confira as dicas que dei para a Karine Serezuella Do site UOL, em São Paulo:

As plantas trazem frescor e beleza a qualquer ambiente da casa, mesmo quando cultivadas em suportes bem pequenos. Mas vegetais sobrevivem de forma saudável em um vaso com poucos centímetros de altura? Embora a área para as raízes crescerem seja modesta e a quantidade de substrato pouca, cultivar em um recipiente mínimo é possível. Para isso, você precisa optar pela espécie certa e tomar os cuidados adequados. A seguir, o UOL Casa e Decoração esclarece as dúvidas de plantio e indica as variedades que resistem melhor a espaços ínfimos.

foto: Getty Images

foto: Getty Images

Que espécie plantar?

As mini orquídeas, as violetas e as suculentas como a calanchoê e a rosa-de-pedra têm tamanho ‘final’ não muito grande e conseguem viver bem em vasos pequenos. Por outro lado, caso queira plantar uma folhagem em um suporte de pouco volume, o dinheiro-em-penca é uma boa opção, mas nesse caso, você deve realizar podas para que ela não cresça demais. Clique no álbum no topo do texto e conheça um pouco mais sobre cada uma das espécies mencionadas.

 

Onde colocar o vasinho?

Um suporte pequeno (ou vários deles) pode(m) ser colocado(s) em qualquer lugar da casa, contudo a necessidade de luz de cada espécie deve sempre ser respeitada. Por exemplo, a violeta precisa ficar em local com bastante luminosidade, mas protegida do sol direto para que as folhas não queimem. Já o dinheiro-em-penca pode ser cultivado à meia sombra.

 

Vale improvisar o suporte?

Potes, latas, canecas e fundos de garrafas PET se transformam em suportes eficazes para sua planta, mas o ideal é que esses vasinhos improvisados tenham um furo em suas bases. Assim o excesso de água da rega ou das chuvas (no caso do recipiente ficar numa área externa descoberta) sai pelo orifício e você não corre o risco de “afogar” a plantinha.

 

Dicas práticas de como plantar e como cuidar
  • foto: Getty Images
    Muda ou semente?

    Em vasos muito pequenos, prefira iniciar o cultivo com mudas, pois com a utilização das sementes, o crescimento é desigual e boa parte delas acaba por não germinar.Foto: Getty Images

    foto: Getty Images
  • Que substrato usar?

    O tipo de substrato depende muito da espécie. Para as suculentas, misture duas medidas de areia para uma de terra adubada. No caso das violetas e do dinheiro-em-penca, use 50% de areia e 50% de terra. No cultivo das mini orquídeas, musgos, substratos em pó e ‘chips’ de coco são indicados. Dica: mesmo em vasinhos, coloque pedriscos no fundo do suporte para evitar o acúmulo de água nas raízes.Foto: Getty Images

  • foto: Getty Images
    Como regar?

    Como a reserva de água é pequena em suportes com pouco volume, fique atento à umidade do solo. Por outro lado, para não acabar regando demais a planta, molhe-a com o auxílio de um borrifador. Desta forma, você espalha a água aos poucos sobre a base da espécie. Lembre-se: os horários ideais para a irrigação são o período da manhã ou ao anoitecer.

  • foto: Getty Images
    Como adubar?

    Faça a adubação natural. Para plantas com flores: misture farinha de ossos (três colheres de sopa), torta de algodão (uma colher de sopa) e húmus de minhoca (oito colheres de sopa). Para as folhagens, as medidas são três colheres de torta de algodão, uma colher de farinha de ossos e oito colheres de húmus. No vasinhos pequeninos, coloque uma colher de chá do adubo, no máximo, duas vezes no ano.

    foto: Getty Images
  • Devo podar?

    As plantas cultivadas em vasos bem pequenos, de modo geral, não precisam de podas. Basta realizar a limpeza, eliminando as folhas e flores secas. Porém, no caso do dinheiro-em-penca, faça uma pequena poda de contenção, sempre que houver necessidade.

  • foto: Getty Images
    Como tratar a planta doente?

    Para o combate de pulgões e cochonilhas, você pode borrifar uma solução de água morna com raspas de sabão de coco diluídas sobre as folhas atingidas. Uma alternativa é misturar óleo de nim (ou neem, vendido em lojas de jardinagem) com água, conforme instruções contidas na embalagem do produto. Aplique a mistura ao anoitecer para evitar que as folhas ‘queimem’.

 

Fontes consultadas: Carlos Alberto Marangon, técnico agrícola e gerente de produção da Ecoflora e Nô Figueiredo, paisagista

 

Veja aqui o post original.

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza

Obras de Arte feitas de Plantas

Obras de Arte feitas de Plantas

Olha que obra de arte mais linda!

Quadro Verde de Suculentas criado pela Claudia Regina da La Calle Florida
http://lacalleflorida.blogspot.com.br/

Quadro Verde de Suculentas criado pela Claudia Regina da La Calle Florida http://lacalleflorida.blogspot.com.br/

Quadro Verde de Samambaias, Filodendros e Clorofitos criado pela Claudia Regina da La Calle Florida
http://lacalleflorida.blogspot.com.br/

Lindo demais o trabalho da Claudia Regina do La Calle Florida, né?

Ela usou a lã de rocha como substrato para as plantas. A lã de rocha é feita de fibras de rochas vulcânicas. (www.larocha.com). É um material super leve e fácil de manusear. Na Europa e Estados Unidos está sendo muito usada como meio de cultivo para a produção de mudas e germinação de sementes pois é um produto esterilizado, sem riscos de conter fungos ou bactérias e que não libera componentes. É um ótimo ambiente para a propagação de mudas.

Atenção: Se você for alérgico, use luvas e manipule o produto molhado.

 

Veja no como fazer no VÍDEO.

Quer saber como ela montou esse quadro? Vou compartilhar todos os segredos!

Primeiro ela monta uma caixa de madeira com uma moldura como essa:

Base para montar quadro verde feito pela Claudia Regina da La Calle Florida
http://lacalleflorida.blogspot.com.br/
Ou uma coluna como essa:

Coluna para fazer quadro verde feita pela Claudia Regina da La Calle Florida
http://lacalleflorida.blogspot.com.br/
O verso pode ser arrematado usando um plástico preto bem grosso:

Verso quadro verde feito pela Claudia Regina da La Calle Florida
http://lacalleflorida.blogspot.com.br/

Se você tiver habilidades e equipamentos para mexer com madeira pode fazer o seu próprio quadro. Se for como eu e não tiver habilidade, não se preocupe. A Claudia Regina faz para você do tamanho e da cor que você quiser e te manda pelo correio!

É só entrar em contato com ela por aqui: LA CALLE FLORIDA

Ou então você pode reutilizar uma caixa de plástico, daquelas que vem com as mudinhas das plantas em saquinhos, e colocar a manta de lã de rocha sobre ela assim:

Caixa de plástico de mudas com manta de lã de rocha feita pela Claudia Regina da La Calle Florida
http://lacalleflorida.blogspot.com.br/
Aqui o verso da caixa:

Verso da caixa de plástico de mudas com manta de lã de rocha feita pela Claudia Regina da La Calle Florida
http://lacalleflorida.blogspot.com.br/

Bom, vamos aprender a plantar? É bem fácil!

Corte um pedaço com uma tesoura e faça um tipo de bolso para colocar a muda com a raiz sem terra e depois acrescente mais pedaços de lã de rocha para que a muda fique firme no local. Vá fazendo diversos cortes e bolsos onde você irá colocando as mudas. Sempre coloque as mudas todas no mesmo sentido. Sempre com as pontas viradas para a parte de cima da caixa. E por último passe um fio de arame ou naylon na parte de cima, no meio e na parte de baixo, de um lado ao outro da caixa para segurar a lã de rocha e as plantas.

Se for plantar suculentas, o ideal é colocar uma grade pequena sobre a lã de rocha para facilitar a fixação das mudas. Com a ajuda de um palito, cave um buraquinho e enfie a muda. Depois complete com pedaços soltos de lã de rocha. Use esses pedaços como se fossem chumaços de algodão e vá colocando-os ao redor da muda.

 

Que tipo de plantas usar?

Depende da iluminação onde o quadro será fixado.

Se quiser fazer um quadro de suculentas e o local receba um pouco de sol opte por Crassulas, Echeverias e Kalanchoes.

Se for um local mais sombreado: abuse das Hawortias , Rhipsallis e Gasterias.

Lembre-se de que as suculentas não gostam de muita água, então se o quadro estiver no tempo, deixe-o numa parede que tenha um beiral para dar uma protegida do excesso de água das chuvas.

Se quiser usar plantas pendentes para um local mais sombreado, abuse das Samambaias, Clorofitos, Jibóia, Filodendros, etc.

Para locais mais ensolarados abuse dos Aspargos, Liriopes, Heras…

Atenção: não misture suculentas com outras plantas. Você vai matar uma com excesso de água e a outra de sede. Use sempre plantas que gostem do mesmo regime de regas.

 

E agora o que faço?

Agora pegue um hormônio enraizador como o Forth Enraizador, dilua-o em água conforme as indicações do fabricante, e com a ajuda de um regador molhe a lã de rocha, principalmente a parte de cima do quadro. Deixe a caixa na vertical para escorrer o excesso de água e então coloque-a na horizontal por uns 15 a 20 dias para as plantas se fixarem.  Só então pendure-o na parede.

O que fazer para proteger a parede?

Como esse quadro tem apenas um plástico grampeado por trás, o ideal é impermeabilizar a sua parede usando neutrol ou vedajá para impedir que a umidade passe para a parede.

E como faço para regar?

Quando for regar é melhor tirar o quadro da parede, colocar no chão num local que possa molhar e então com a ajuda de um regador ou mangueira, regar o substrato. O quadro pode até ficar na vertical e molhar só a parte de cima, que a água descerá e molhará tudo. Depois deixe escorrer bem antes de voltar o quadro para o lugar escolhido.

Ou então pode reutilizar umas garrafas PET e copiar a ideia da Claudia Regina da La Calle Florida:

Parte posterior da torre verde criada pela Claudia Regina da La Calle Florida mostrando a irrigação com garrafas PET cortadas.
http://lacalleflorida.blogspot.com.br/
Veja o detalhe:

Detalhe de irrigação com garrafas PET cortadas criada pela Claudia Regina da La Calle Florida. http://lacalleflorida.blogspot.com.br/
2 furos ficam na parte da frente e 1 na parte de trás:

Detalhes dos furos na garrafa PET da irrigação criada pela Claudia Regina da La Calle Florida
http://lacalleflorida.blogspot.com.br/

 

 

Se estiver lidando com suculentas, molhe a cada 15 dias, suculentas não gostam de muita água nas raízes…causam apodrecimento.

 

Com as outras plantas, molhe umas 3x por semana no verão e 2x no inverno, ou sempre que perceber que elas precisam de água.

 

E a manutenção, como é?

Como as plantas estão num substrato inerte, é necessário fornecer os nutrientes mensalmente. 1 vez por mês regue com adubo líquido para raiz, tipo o Super Grow Total.

E quando as plantas estiverem grandes demais, pode-as.

 

E as suculentas que ficarem altas demais?

Pode o caule e enterre-o ao lado. A parte que está fixada no substrato brotará e a parte que foi enterrada enraizará. Depois desse processo, aplique mais enraizador.

 

Claudia Regina, agradeço super a sua generosidade e as suas dicas! Parabéns! Seu trabalho é maravilhoso!

 

É uma ótima maneira de ter plantas por perto, principalmente para quem tem pouco espaço! Legal demais, né?

 

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Cultivo de Cactos – Canal Rural

Cultivo de Cactos – Canal Rural

Assista agora as dicas da paisagista Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde para o quadro Dicas de Jardinagem do programa Arte Brasil com Rogério Chiaravalli do canal Rural:

 

Este programa foi gravado no Paraíso das Plantas em 15 de março de 2012 e foi ao ar em 25 de maio de 2012.

 

 

Para mais info sobre CACTOS E SUCULENTAS.


Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza