As rosas adoram locais ensolarados e bem arejados. Para florescer bem e praticamente o ano todo, a roseira precisa de sol pleno, ou seja, pelo menos de 6 a 7 horas diárias de luz solar direta e que o local seja arejado, para evitar a o surgimento de fungos nas folhas e flores, especialmente em regiões chuvosas.

As roseiras desenvolvem-se bem em qualquer tipo de solo, mas preferem uma terra mais para argilosa e com boa drenagem. E elas adoram solo rico em húmus. Quanto ao pH, o índice ideal situa-se entre 6,5 e 7 (neutro). Em lojas de produtos para jardinagem, é possível adquirir kits para medir o pH do solo. Aprenda como MEDIR pH do SOLO.

Se for necessário fazer a correção do pH, adicione 150g de calcário dolomítico por m2 de canteiro para elevar em 1 ponto o índice de pH; e para diminuir em 1 ponto o pH adicione 150g de sulfato de ferro por m2.

 

COMO PLANTAR ROSAS

Uma semana antes de plantar as mudas, cave bem a terra até uns 40 cm de profundidade. Para cada m2 de canteiro, incorpore uma mistura de 15 Kg de esterco curtido de gado e 200g de farinha de ossos.

O espaçamento entre as mudas vai depender do tipo de roseira que for ser plantada:
· arbustivas: 1 metro entre as mudas
· trepadeiras: de 1 a 2 metros entre as mudas
· cercas-vivas: 50 a 80 cm entre as mudas
· híbridas-de-chá e sempre-floridas: 50 cm entre as mudas
· miniaturas: 20 a 30 cm entre as mudas
· rasteiras: 30 cm entre as mudas

O plantio de mudas “envasadas” (normalmente vendidas em sacos plásticos), pode ser feito em qualquer época do ano, mas é preferível evitar os meses mais quentes do ano. Já para o plantio com mudas chamadas de “raiz nua”, o período mais indicado vai da segunda metade do outono à primeira metade da primavera.

 

COMO REGAR ROSAS

Nos meses muito quentes, proteja as mudas recém plantadas, durante 15 ou 20 dias com ramos de folhagem. Regue-as diariamente, de preferência no fim da tarde, até o início da floração.

Depois, regue apenas nos dias quentes. Roseira não gosta muito de água. O solo deve estar ligeiramente úmido, mas não encharcado. Mantenha a terra do canteiro sempre fofa e livre de mato. Se tiver disponível grama seca cortada do jardim, faça uma cobertura do solo com ela. Ajudará a manter a terra úmida e solta. Importante: Logo que surgirem as primeiras folhas faça aplicações de fungicida, pois nesse período o ataque das doenças é mais severo.

 

 

PODA

PODA ANUAL:
Anualmente as roseiras deverão ser bem podadas, de preferência no inverno (Junho, Julho ou Agosto). Corte as hastes deixando de 4 a 5 gemas em cada uma. É através das gemas que a roseira brota novamente. Roseiras trepadeiras devem ser podadas no máximo de 1/3 da rama. Ex: Um galho de 3 m perde 1 m. Em seguida conduza a haste para a posição que desejar. Formações de hastes em arcos favorecem a brotação e aumentarão a floração.

PODA DE LIMPEZA:
Livre suas roseiras das flores murchas, durante todo ano, cortando-as com 3 a 4 folhas. Essa limpeza impede a formação de sementes garantindo maior quantidade de flores.

 

ADUBAÇÃO DE ROSAS

Deve-se fazer de 2 a 3 adubações anuais: a primeira logo após a poda anual (entre julho e agosto); a segunda entre novembro e dezembro e a terceira entre os meses de janeiro e fevereiro. A melhor adubação é a orgânica, baseada em esterco animal, composto orgânico, farinha de ossos e torta de mamona. As quantidades, para cada metro quadrado de canteiro, são as seguintes:

· 20 litros de esterco curtido ou 2 Kg de composto orgânico
· 200g de farinha de ossos
· 100g de torta de mamona
Espalhe a mistura em volta das plantas e incorpore-a ao solo.

COMO COLHER ROSAS

Em roseiras novas, corte as primeiras rosas com hastes bem curtas e as subseqüentes com hastes um pouco mais longas. Em plantas formadas, as hastes podem ser cortadas até 2/3 do comprimento do galho. Ex: de um galho de 90 cm corta-se uma haste de 60 cm.

 

Saiba mais sobre ROSAS

 

 

Site consultado: www.roselandia.com.br

Fotos: Nô Figueiredo

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza