Você já pensou em plantar lentilhas? Lembra de quando você era criança e plantou feijão no algodão? Pois é, também dá para plantar lentilha assim.

Material: 3 ou 4 lentilhas secas, 1 pouco de algodão e um pote (pode ser também um pires, um copo de plástico, de vidro, etc…) e água.

Modo de fazer: Coloque o algodão sobre o pires ou no fundo do pote e acrescente as lentilhas e a água. Deixe em um local que receba luz e vá acrescentando água diariamente e observe o desenvolvimento da planta. Parece mágica, mas é apenas o ciclo da vida da natureza!

Se você tiver crianças em casa, será uma festa acompanhar o surgimento das raízes e os caules crescendo!

Sabia que a lentilha é um alimento de elevado valor nutricional? Ela contém proteínas, fibras alimentares, vitaminas A, B e C , minerais como magnésio, fósforo e potássio, e oligoelementos como molibdénio, magnésio, ferro e cobre. A ingestão regular de alimentos ricos em fibra, como as lentilhas, ajuda a melhorar consideravelmente as funções digestiva e cardiovascular. O magnésio melhora a circulação sanguínea e a oxigenação dos tecidos. Ah, e tem também o ferro, especialmente importante para as grávidas, lactentes, crianças e adolescentes e, também, mulheres menstruadas, devido às perdas sanguíneas. O ferro é um componente da hemoglobina, molécula responsável pelo transporte de oxigênio dos pulmões para os tecidos e também integra os principais complexos enzimáticos para a produção de energia. Para otimizar a disponibilidade do ferro desta leguminosa, use-a junto com um alimento rico em vitamina C, como limão, laranja ou salsa. Tudo de bom, né?

Agora que você já sabe como a lentilha é poderosa e seus filhos já viram ela brotar, vai ficar fácil introduzir a lentilha nas refeições!

Aqui em casa eu gosto muito de fazer a lentilha sem caldo, fica crocante e deliciosa para comer com salada de folhas!

Ou então fazer uma salada de lentilhas, como essa da Pat Feldman do site Crianças na cozinha: Salada de lentilhas espetáculo:

A lentilha também pode ser comida quente. Pode ser feita como feijão (aliás é uma prima do feijão) com caldo e ser comida junto com arroz. Que tal variar o tradicional arroz com feijão por lentilha com arroz? Claro que não precisa ser todo dia, mas talvez uma vez por semana… É bom para variar o cardápio! E naqueles dias frios, uma sopinha quentinha de lentilha cai divinamente bem! Adoro essa receita da Rita Lobo do site Panelinha: Sopa de lentilha perfumada com limão:

Antes de cozinhar, recomenda-se deixar a lentilha de molho em água quente por umas 2 horas ou em água temperatura ambiente por 12 horas, para liberar o enxofre e não dar gases.

As lentilhas são classificadas de acordo com o seu tamanho, em pequenas ou grandes, existindo dezenas de variedades de cada, que se distinguem pela cor: verde, castanho, preto, amarelo, vermelho ou cor-de-laranja. Podem ainda ser redondas, ovais ou ter forma de coração. Estão disponíveis inteiras ou divididas em metades. As diferentes variedades apresentam consistências também diferentes.

Em comparação com outras leguminosas, as lentilhas apresentam tempos de preparação e confecção mais curtos. As verdes e castanhas mantém melhor a sua forma após cocção, enquanto as restantes geralmente apresentam consistências mais suaves. O sabor também varia de acordo com a variedade.

O que chamamos de lentilha é na verdade a semente de uma planta pertencente à espécie Lens esculenta ou culinaris, que é constituída por vagens que contêm uma ou duas sementes.

A lentilha é uma planta anual, ereta, herbácea, originária da Ásia central (foi um dos primeiros alimentos a ser cultivado na Pré-história, sendo consumida há mais de 8.000 anos!) de clima temperado quente e tolerante à seca e com 20 a 50 centímetros de altura. As folhas são constituídas de folíolos de tamanho médio, cor verde-clara. As flores são de cor branca com listas azuladas, hermafroditas (têm os dois sexos na mesma flor) e autoférteis. Em geral, formam-se duas vagens por pedúnculo e uma a duas sementes por vagem. As sementes têm o formato achatado, a superfície lisa com cores mescladas de marrom, verde e alaranjada. As plantas se desenvolvem e produzem bem em condições de clima frio a ameno, solos férteis, ricos em matéria orgânica e com boa disponibilidade de água durante o ciclo da planta, embora apresentem tolerância à seca. A propagação é feita através de sementes, plantadas diretamente no solo. O ciclo da planta varia de 70 a 110 dias, para variedades precoces, e em torno de 140 dias, para as variedades de ciclo mais longo.

Curiosidade: sabia que a palavra “lente” vem de “lentilha”? O objeto ótico, a lente, ganhou esse nome devido ao seu formato similar ao da leguminosa, a lentilha. Legal, né?

Sites pesquisados:

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/lentilhas/lentilhas.php

http://www.bancodesaude.com.br/user/1710/blog/lentilha-propriedades-nutricionais-medicinais

http://secuidando.blogspot.com.br/2009/01/as-vantagens-da-lentilha-2.html

Receitas:

http://pat.feldman.com.br/2010/12/27/salada-de-lentilhas-espetaculo/

http://panelinha.ig.com.br/site_novo/receita/receita.php?id=228

Ilustração:

http://www.biolib.de/ e http://pt.wiktionary.org/wiki/Ficheiro:Illustration_Lens_culinaris0.jpg

 

Bom apetite!

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Banner Plantei