Trabalhos

Veja mais sobre o meu trabalho: cursos, jardins, arranjos de flores…

Varanda que parece jardim

Varanda que parece jardim

Depois que os filhos bateram em revoada minha cliente resolveu mudar-se para um apartamento. Só tinha um problema. Ela não queria perder o jardim que ela tanto curtia… Então resolveu morar no primeiro andar, com vista para o belo jardim do condomínio. Mas não foi suficiente… Ela queria mais verde, sem perder muito espaço.

Solução: criar um jardim usando jardineiras por todo o contorno da varanda com flores baixas para emoldurar a vista do jardim e nas laterais plantas mais altas para dar privacidade.

Agora só faltam os móveis novos chegarem para a varanda ficar perfeita!

Para ver mais fotos acesse o álbum no Flickr: Quase uma casa

 

Se você quiser que eu crie, projete e implante um jardim para sua casa ou escritório, entre em contato comigo pelo falecom@nofigueiredo.com.br

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Arranjos com Flores Tropicais – TV Gazeta

Arranjos com Flores Tropicais – TV Gazeta

Confira as dicas para fazer arranjos com flores tropicais na minha participação no Programa Manhã Gazeta:

Esse programa foi ao ar em 21 de março de 2012 na TV Gazeta.

Veja FOTOS DOS ARRANJOS E SAIBA MAIS SOBRE AS FLORES TROPICAIS

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Arranjos de Flores Tropicais

Arranjos de Flores Tropicais

Confira os arranjos que foram ao ar no Programa Manhã Gazeta no dia 23 de março de 2012 e mais informações sobre as flores tropicais:

Acho as helicônias a cara do Brasil e também que elas representam super bem as flores tropicais, por isso vou começar por elas:

Essa jarra linda eu ganhei de uma das minhas melhores amigas, a Pat, de presente de aniversário semana passada e aproveitei para compor esse arranjo com Heliconia psittacorum (helicônia-papagaio, tracoá, caetezinho, planta-papagaio), um arbusto rizomatoso, de textura herbácea, entoucerado, ereto, nativo do Brasil, de 1,5m a 2m de altura. As inflorescências são muito duráveis, curtas, sobre hastes longas, eretas, com brácteas em forma de barco, finas. As de base longas, vermelhas e amareladas, são formadas durante quase o ano todo. Podem ocorrer também espécies de brácteas róseas.

Pode ser cultivada como planta isolada, em grupos ou em renques, sempre a pleno sol. Adora terra fértil e deve ser irrigada periodicamente. É um pouco tolerante ao frio, podendo ser cultivada até no sul do Brasil. Multiplica-se por divisão de touceira, efetuada em qualquer época do ano.

Bastaram 3 hastes para criar esse efeito maravilhoso! (e um vaso firme, pois elas são pesadas…) A heliconia bihai L. “Lobster claw” (no vídeo eu confundi e falei red lobster) (caetê-vermelho, tracoá, pacová-brava, pássaro-de-fogo) também é um arbusto de textura herbácea, rizomatoso e entoucerado, que atinge de 2 a 2m de altura. É originário do Havai e do Brasil.

Essas flores na verdade são inflorescências. Suas flores são branca, pequenas e formadas na primavera-verão. Essa planta pode ser cultivada como planta isolada, em grupos ou em renques, tanto à meia-sombra como a pleno sol. Adora solo mantido umedecido e fértil. Multiplica-se por divisão de touceira, no fim do inverno e na primavera.

 

Esse arranjo também precisa de um vaso forte, firme. Essas lindas inflorescências da Heliconia rostrata (heliconia, caetê, bananeira-do-brejo, bananeira-ornamental, caeté) são formadas quase o ano todo. Esse arbusto rizomatoso, entouceirado e de textura herbácea, é originário da Amazônia peruana e brasileira e atinge de 2 a 3m de altura.

Pode ser cultivado a pleno sol ou a meia-sombra, como planta isolada formando touceira, em grupos eu renques, em terra fértil e irrigada a intervalos. É sensível a baixas temperaturas de inverno. Multiplica-se por divisão de touceira.

Usando essa jarra antiga que foi da minha querida avó Anilú, eu compus esse arranjo com alecrim, folhas de fórmio e Alpinia purpurata (alpínia, gengibre-vermelho): a inflorescência mais comum é a vermelha , mas achei essa rosa muito linda! A alpinia também é uma planta herbácea, rizomatosa e entouceirada, originária das Ilhas dos Mares do Sul. Ela atinge de 1,5 a 2m de altura. Essas inflorescências são terminais, espigadas, com numerosas flores brancas, pequenas, com brácteas em forma de barco, vermelhas ou rosas, vistosas e se formam quase o ano todo.

É cultivada como planta isolada, em grupos ou renques, em canteiros de terra fértil e mantidos umedecidos. É muito sensível ao frio, não sendo indicada para o sul do Brasil.

Multiplica-se facilmente por divisão de touceira ou pelas numerosas mudas que surgem nas brácteas da inflorescência após o florescimento.

E com alguns galhos de eucalipto e apenas 4 hastes de Etlingera elatior (bastão-do-imperador, gengibre-tochas, flor-da-redenção) eu compus esse arranjo.

O bastão-do-imperador também é uma planta herbácea, rizomatosa, ereta, entouceirada e robusta. Atinge de 2 a 4m de altura e é originária da Indonésia. Suas inflorescências são grandes, sustentadas por hastes grossas, de cerca de 1 a 1,5m de altura, de forma cônico-piramidal, com escamas verdes e brácteas vermelho-rosadas, cerosas, com flores também vermelhas com lábio amarelo. Ocorre uma variedade de inflorescência róseas.

Essa planta pode ser cultivada isoladamente, em grupos ou renques, preferindo locais úmidos, em solos férteis. Essa espécie é muito sensível ao frio, sendo indicada para cultivo nos trópicos. Multiplica-se por sementes e por divisão de touceira em qualquer época do ano.

Pena que a flor, uma Nelumbo nucifera (flor-de-lótus, lótus-da-índia, lótus-sagrado) ainda não abriu… E esse “chuveirinho” é o fruto, que tem sementes comestíveis.

A flor-de-lótus é uma planta herbácea aquática e emersa, de rizomas tuberosos. É originária da Índia, Japão, Filipinas e Austrália. Suas folhas são grandes, decíduas, com pecíolo longo, leitoso e espinhento. As flores são grandes, vistosas, cor-de-rosa ou brancas, perfumadas e são formadas durante o verão. É cultivada a pleno sol, em tanques e lagos onde os rizomas embutem-se no lodo. Durante o inverno a planta desaparece, permanecendo apenas os frutos.

No budismo a planta simboliza a vida eterna. É mais cultivada na região sul do país, onde o clima mais ameno a torna mais florífera. Multiplica-se por sementes e rizomas.

Com uns galhos de dracena e 3 hastes de Zingiber spectabile (gengibre-magnífico), consegui um arranjo de efeito!

Essa planta é uma herbácea rizomatosa, ereta, robusta e entouceirada. Originária da Malásia e atinge de 1,5 a 2m de altura, com hastes mais ou menos eretas, semelhantes a cana. Suas folhas são alongadas e aveludadas na face inferior.

As inflorescências são espigadas, cilíndricas, formadas no verão, sustentadas por hastes eretas de 40 a 50cm de comprimento, originadas diretamente do rizoma. São constituídas de brácteas que passam da cor amarela para vermelho com a idade, contendo flores branco-amareladas. O conjunto lembra um abacaxi (ananás).

Essa planta é cultivada isoladamente, em conjuntos ou renques, em canteiros de terra fértil, a meia-sombra, mantidos sempre úmidos. Ela não tolera o frio. Multiplica-se com facilidade por divisão de touceira em qualquer época do ano.

E para terminar, criei com alguns galhos de manjericão da horta e algumas hastes de Sanchezia nobilis (sanquésia) esse arranjo.

A sanquésia é um arbusto semi-lenhoso, grande (atinge de 3 a 4m de altura), originário do Equador. Suas folhas são essas grande nas pontas do vaso. São muito ornamentais. As inflorescências terminais são longas, com diversas flores de corola tubular amarela e brácteas vermelhas, formadas durante quase o ano todo.

É cultivada a pleno sol, como planta isolada, em conjuntos ou como renques podados a intervalos. As flores são muito visitadas por beija-flores. Não tolera as baixas temperaturas do inverno.

Multiplica-se facilmente por estacas, principalmente se cortadas logo após um intenso florescimento e deixadas enraizar em ambiente protegidos (estufas).

Para assistir ao programa onde apresentei esses arranjos acesse: Arranjos com flores tropicais

Referência bibliográfica:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.

 

Se você quiser que eu crie arranjos de flores para enfeitar a sua casa ou evento, entre em contato comigo pelo falecom@nofigueiredo.com.br

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Uma forma de devoção

Uma forma de devoção

Encontrei uma maneira de agradecer e retribuir tudo o que tenho recebido na minha busca espiritual. Tenho feito os arranjos de flores para o altar do Espaço Alpha Lux, onde faço meditações, cursos e desenvolvo a minha espiritualidade.

A cada mês do ano estamos ancorando uma das chamas da Fraternidade Branca. Começamos em 28 de janeiro com a Chama Azul, do querido Arcanjo Miguel:

A chama azul nos conecta com a Fé, a Vontade de Deus, a Proteção, o Poder, a Força, Ânimo, Determinação, Confiança. Destemor, Coragem, Ordem Divina, Unidade e Governo Divino. A entrega da nossa vontade humana ao desejo divino.

Decreto da Chama Azul:

EU SOU, EU SOU, EU SOU, a Proteção, a Vontade de Deus e a Unidade do 1º raio solar Azul Cristal em Ação, carregando-me com Fé, Força, Ânimo e Coragem e colocando minha vida na Ordem Divina.

Amados Arcanjos Miguel e Fé e Anjos da 1ª Esfera, envolvei-me em Vossas Chamas Cósmicas de Proteção e preenchei-me com Vossos sentimentos de Fé no Poder Total da Vontade de Deus! Assim é!

Para ver mais fotos acesse: altar da chama azul no facebook

No dia 11 de fevereiro, ancoramos a Chama Amarela, dos Mestres Kuthumi, Lanto, Buda, São Francisco de Assis:

O segundo raio, a chama amarelo dourado, nos conecta com a Sabedoria, a Iluminação, a Constância, a Paz, a Percepção, o Discernimento, a Intuição, o Equilíbrio, Entendimento, o Caminho do meio, a Prosperidade e o Amor ao Próximo.

Decreto da Chama Amarela:

EU SOU, EU SOU, EU SOU, a Iluminação e a Sabedoria do 2º raio Solar Amarelo-Dourado em Ação, carregando-me com Paz, Intuição, Discernimento e Equilíbrio, para que eu viva a minha vida com Sabedoria.

Amados Arcanjos Jofiel e Constância e Anjos da 2ª Esfera, preenchei minha consciência com a Iluminação de Deus e a Constância no Serviço à Luz! Assim é!

Para ver mais fotos do altar da chama amarela acesse: altar da chama amarela no facebook 

E final de semana passado, dia 1o de março, ancoramos a Chama Rosa, do Mestre Paolo Veronezi e da Mestra Rowena:

Que trabalha com as virtudes do Amor Divino, da Adoração, da Gratidão, da Tolerância, do Consolo, da Compreensão, da Paciência, da Diplomacia, da Abundância, da Autoaceitação, do Perdão, da Beleza e da Harmonia.

Durante o evento um lindo pássaro, com um rabo enorme veio nos abençoar com sua presença de luz e ficou durante um bom tempo curtindo a energia que estava rolando lá!

Decreto da Chama Rosa:

EU SOU, EU SOU, EU SOU, o Amor do 3º Raio Solar em Ação, carregando-me, carregando-me, carregando-me,  carregando-me,  com Harmonia, para que onde quer que eu esteja, seja a Presença da Benção em manifestação.

Amados Arcanjos Chamuel e Caridade e Anjos da 3ª Esfera, envolvei-me em Vossa Chama Rosa do Amor Divino e Adoração a Deus. Assim é! 

Para ver mais fotos do altar da chama rosa, acesse: altar da chama rosa no facebook

Esse trabalho de ancoragem dos raios está sendo muito legal. É incrível como a energia do raio entra na nossa vida e começa a transformar tudo o que precisa ser transformado! Esse ano de 2012 está sendo um ano muito poderoso, de muitas transformações. Não só na minha vida, mas acredito que na vida de todas as pessoas e até do nosso querido Planeta Terra! Se você ainda não está se trabalhando, procurando ser uma pessoa melhor, talvez você não esteja percebendo os sinais que o Universo está te enviando… Uma doença, um pé quebrado… podem ser sinais te avisando que está na hora de mudar de rumo…

Para saber mais sobre as Chamas, acesse o blog do Espaço Alpha Lux: http://www.espacoalphalux.com.br/

Aproveite e escute os mantras usados na ancoragem dos raios: http://mariasilviaporlovas.blogspot.com/p/mantras-sintonia-com-os-raios.html

Referências bibliográficas:

ORLOVAS, Maria Silvia Pacini; canalizada e orientada por Vywamus. Os Doze Raios e a expansão da consciência. São Paulo, SP: Editora Madras, 2008.

Livro de Decretos do grupo Ascensionados e Livres: http://ascendedandfree.org/content.php?page=about-us-1-pt

Que todos nós sejamos abençoados pela luz divina!

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.

 

Arranjos de Ervas de Proteção

Arranjos de Ervas de Proteção

Confira os arranjos que estavam no programa Manhã Maior da Rede TV hoje, dia 6 de março de 2012, e as dicas de cada erva utilizada:

ALECRIM – Rosmarinus officinalis

Desde a  Antiguidade o alecrim é usado para combater as forças do mal. Na tradição católica era abençoado no Domingo de Ramos e enfeitava andores levados nas procissões na Semana Santa.

O chá de alecrim é usado para ajudar a recuperar o ânimo e a manter e mente alerta.

O cheiro do alecrim mantém a pessoa alegre e refresca o ar.

Um banho de alecrim é estimulante, revigorante e ainda traz proteção e purificação.

Na fitoenergética, o alecrim ajuda a acessar os registros akáshicos, libera os traumas, medos e outros aspectos negativos registrados no ser que estão adormecidos. Estimula a vontade de mudar e conhecer o novo, incentivando a sabedoria para viver e amar.

Originário da Europa, este arbusto perene e resistente pode atingir até 2m de altura e pode ser facilmente encontrado em solos pedregosos. Suas folhas são lineares, estreitas e opostas, de coloração verde na parte superior e esbranquiçada na inferior com pelos finos. Suas flores são azul-violetas e agrupadas em inflorescências axilares do tipo cacho e aparecem na primavera e no verão. Precisa de bastante sol ou muita luminosidade. Não gosta de clima muito frio nem de ventos fortes.


ARRUDA – Ruta graveolen L.

Na Antiguidade era costume usar ramos de arruda para aspergir água benta sobre as pessoas nas missas solenes. Era também usada para proteger contra bruxarias, purificar, prevenir contra doenças contagiosas e para propiciar o dom da premonição.

A arruda é um dos maiores termômetros do ambiente, pois quando plantada indica a qualidade da energia do local pela sua vitalidade. Ela não vai bem na presença de pessoas não realizadas ou frustradas.

Nas essências florais a arruda facilita o aflorar do poder da vontade, para se construir uma vida harmoniosa, próspera e pacífica, exercendo a cada momento o livre arbítrio ao mesmo tempo em que protege o espaço físico, psíquico e espiritual do indivíduo.

Atenção: a arruda não é indicada para uso interno. É uma planta altamente tóxica tanto para as pessoas como para os animais. Muitas pessoas são sensíveis ao óleo contido em suas folhas e desenvolvem dermatites que variam entre pequenas bolhas e erupções muito dolorosas. Para prevenir, use luvas e mangas compridas para manusear a planta. Diz-se que a arruda pode interferir no crescimento de muitas plantas, particularmente dos vegetais da família das couves, da sálvia e do manjericão. Plante a arruda a pelo menos 3 metros de distância de qualquer uma dessas plantas.

Sabia que a folha da arruda inspirou o desenho do naipe de paus nas cartas de baralho?

A arruda é um subarbusto perene e resistente que forma touceira e pode atingir até 1,5m de altura. Possui folhas carnosas de coloração verde-azulada ou acinzentada, com flores miúdas de cor amarelo-esverdeadas que florescem no verão no topo da planta. É uma planta que gosta de muito sol e é suscetível à podridão das raízes em solos com fraca drenagem ou quando é regada em excesso.

GUINÉ – Petiveria alliacea L.

É conhecida por fazer uma forte limpeza energética e evocar a força renovadora tão importante nos processos de transformação. Fisicamente aumenta a resistência do corpo.

A essência floral da guiné através da reforma interior, facilita a transmutação do padrão de desequilíbrio na troca energética com o outro, ajuda a fechar o corpo e a se libertar das energias obsessoras que vibram nas frequências de abusos, violência, vampirização, dos masoquismo e sadismo, e purifica a aura eliminado as toxinas energéticas e maus fluídos.

A guiné é uma herbácea própria de lugares úmidos, nativa da Amazônia, que atinge de 1 a 4m de altura. Possui folhas pontiagudas dispostas em ramos de modo alternado, flores pequenas de cor branca reunidas em forma de espiga. Possui forte cheiro de alho nas folhas e raízes. Gosta de pleno sol.

Atenção: planta extremamente tóxica! Em algumas regiões ela possui o hábito persistente, podendo ser de difícil erradicação, tornando invasora.

ESPADA DE SÃO JORGE – Sansevieria trifasciata var. laurentii

Seu nome vem da famosa espada do santo cristão, São Jorge, que enfrentava o mal e matou o dragão com sua arma poderosa.

A espada de São Jorge tem a capacidade de proteger, purificar e “cortar” com sua lâmina a inveja e o mau olhado.

Sua essência floral propicia uma proteção psíquica através do claro discernimento entre o bem e o mal, alinhando a mente com o Eu Espiritual, purificando-a de formas pensamentos negativas e miasmas que tendem a nublar o discernimento, permitindo assim a superação de estados negativos e confusões mentais.

Essa herbácea rizomatosa, perene e acaule, é originária da África e atinge de 70 a 90cm de altura. Suas folhas são espessas e podem ter margens creme-amareladas, podem ser curtas, ou apresentar manchas verde-claras transversais, ou então serem acinzentadas com manchas amarelas nas margens.

Suas inflorescências são longas, espigadas, e de importância ornamental secundária. Pode ser cultivada em vasos ou em grupos, formando bordaduras ou mesmo para compor maciços, que podem ser mantidos a pleno sol ou à meia sombra.

Sabia que ela foi introduzida no Brasil pelo mestre Burle Marx?

ABRE-CAMINHO (ou quebra-demanda) – Justicia Gendarusa

Este arbusto originário da África, atinge até 1,5m de altura e tem flores pequeninas cor de rosa claras.  Considerada como planta de proteção e muito usada para banhos e rituais de umbanda. Gosta de clima quente e úmido, solos férteis e bem drenados a pleno sol.

Também usada para abrir caminhos tanto na vida pessoal como na profissional.

EUCALIPTO PRATEADO – Eucaliptus cinerea

Essa árvore originária da Austrália, atinge de 7 a 15m de altura. Seu trono é ereto, mas geralmente tortuoso. Com casca espessa, fibrosa, sulcada e de cor marrom-acinzentada. Sua ramagem é muito utilizada em arranjos florais, pois apresenta folhas arredondas e de tom cinzento ou verde-azuladas na face de cima e fosca na face de baixo.

É considerada uma planta medicinal utilizada como descongestionante das vias respiratórias.

No banho ajuda a eliminar o cansaço. Encha uma banheira com água quente, jogue algumas folhas de eucalipto, acenda um vela para dar um clima e relaxe profundamente!

Na fitoterapia é utilizado para equilibrar as funções renais, trazer equilíbrio aos desejos e sensações sexuais, promovendo uma abertura da consciência sexual com paz e responsabilidade ao mesmo tempo em que cria a ideia de amor com liberdade de expressão, sem tabus e preconceitos. Estimula a retidão de caráter.

Das suas folhas é produzido o óleo essencial de eucalipto utilizados na indústria de perfumaria e desinfetante. Da Sua madeira é extraída a celulose para diversos finalidades, e também é usada na construção civil, para postes e mourões, fabricação de móveis, etc.

 

Para assistir ao programa da Rede TV acesse: “Xô Olho Gordo: Arranjos contra o mau olhado”

 

Para ver mais arranjos acesse o álbum: Ervas de proteção no Flickr

 

Veja fotos dos ARRANJOS DE FLORES FEITOS PELA NÔ FIGUEIREDO

 

Bibliografia:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.

LORENZI, Harri e MATOS, Francisco José de Abreu. Plantas Medicinais no Brasil: nativas e exóticas. 2a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2008.

LORENZI, Harri et al. – Árvores exóticas no Brasil: madeireiras, ornamentais e aromáticas. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2003.

MATOS, Francisco José de Abreu et al. Plantas tóxicas: estudo de fitotoxilogia química de plantas brasileiras. São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2011.

TORRES, Carlos. Ervas e Saúde. Guia orgânico completo: passo-a-passo para você cultivar em casa e usar na culinária, saúde e beleza 40 tipos de ervas. 1a edição São Paulo: Editora Ondas, 2002.

Horta e Temperos: Guia ilustrado para você ter sempre à mão verduras, legumes e temperos fresquinhos. Livros Abril de Plantas e Flores, 1971.

SMITH, Miranda. Manual prático de plantas e ervas aromáticas. Lisboa: Editora Estampa, 2003.

CORDEIRO, Denise Maria. Jardim Interior: o paraíso está perdido dentro de você. São Paulo: Pensamento, 2007.

GIMENES, Bruno J. Fitoenergética: a energia das plantas no equilíbrio da alma. 4a edição. Nova Petrópolis: Luz da Serra Editora, 2010.

Sites:

www.essenciasflorais.com.br

www.casaclaridade.com

www.fazendacitra.com.br

www.plantas-ornamentais.blogspot.com

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Festa com proteção

Festa com proteção

Depois que comecei a me dedicar ao lado espiritual, aprendi que devemos nos proteger e proteger a nossa casa, principalmente quando recebemos muita gente de uma só vez.

E as plantas são ótimas para isso! Para a festa de aniversário do meu marido sábado passado, criei arranjos florais usando flores e ervas de proteção, além de colocar vasinhos de ervas em pontos estratégicos da casa.

Logo na entrada coloquei um vaso com arruda (Ruta graveolens) e outro com pimenta (Capisicum frutescens sp). A arruda é famosa por afastar o mau olhado e a pimenta também ajuda na proteção:

Mais ao fundo eu já tinha uma jardineira com espada de São Jorge (Sansevieria trifasciata) e acrescentei um vaso com quebra-demanda (Justicia Gendarusa):

Ao lado da porta da entrada, usando uma jarra antiga que era da minha avó, fiz um arranjo com arruda, guiné (Petiveria alliacea), alecrim (Rosmarinus officinalis), astromélia (Alstroemeria hybrida), palma (Gladiolus hortulanus) e rosas amarelas para dar alegria. No chão coloquei um pote com sal grosso e alho para limpar as energias negativas:

E fui criando arranjos com esses elementos: alecrim, arruda, guiné e flores. Palmas, astromélias e rosas. Usei também uma folhagem que parece flor, a protéia. Usei flores vermelhas e amarelas, já que a festa era para meu marido, procurei deixar os arranjos com um ar mais masculino…

E ao lado da choppeira que alugamos mais uma arranjo:

No lavabo:

E até no meu altar eu coloquei as ervas de proteção:

Com o que sobrou eu aproveitei e fiz arranjos pequenos para os quartos dos meus filhos:

E no meu quarto:

E um pequeno do lado do meu marido para ele não derrubar à noite…

A festa foi um sucesso! No dia seguinte, como me ensinou a minha querida amiga e mestra Maria Silvia Orlovas, do Espaço Alpha Lux, limpei a casa e fiz uma boa defumação e tomei um banho de ervas!

Dica: usei flores da estação, que são mais baratas. Só as rosas é que foram mais caras, mas eu queria essas colombianas, que são maravilhosas!

Se você quiser que eu crie arranjos florais para sua casa ou evento, entre em contato comigo pelo falecom@nofigueiredo.com.br

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza