Plantas para dentro de casa

Procurando por plantas para colocar dentro de casa? Para enfeitar seu apartamento ou escritório? Aqui tem muitas sugestões com dicas de cultivo de plantas que gostam de meia sombra

Cultivo de Flor-de-maio

Cultivo de Flor-de-maio

Você acredita que essa jóia da natureza é nativa do Brasil? Impossível ficar indiferente à sua floração que vem encher de cor o período do outono-inverno!

Suas flores parecem beija-flores, que adoram se banquetear com seu néctar. Elas podem ser  brancas, rosas, avermelhadas, pink ou multicoloridas e saem das pontas dos ramos que se bifurcam e pendem. São plantas herbáceas, epífitas, muito ramificadas e podem atingir de 30 a 60cm de altura.

Adoram locais que recebam bastante luz solar indireta (meia sombra) e de solo úmido mas não encharcado.

substrato ideal deve ter 1 medida de areia / 1 medida de terra / 2 medidas de humus de minhoca. Veja como fazer no VÍDEO.

Conforme as flores forem murchando, arranque-as para manter a saúde e a beleza da planta. Use seus dedos como pinça. Com o polegar e o indicador, puxe a flor com cuidado. Esse processo deverá ser feito várias vezes durante a floração.

Quando acabar a floração faça uma adubação pós floração: 1 colher de farinha de osso / 3 colheres de torta de algodão / 8 colheres de humus de minhoca. Veja como fazer no VÍDEO.

Depois de uns 3 meses faça a adubação para floração: 3 colheres de  farinha de osso / 1 colher de torta de algodão / 8 colheres de humus de minhoca. Veja como fazer no VÍDEO.

Enquanto a planta estiver dormente, durante o verão, conserve o solo mais seco e não adube.

Se quiser fazer uma muda, faça uma estaca com um pedaço de galho em qualquer época do ano, com exceção da época de floração

Veja mais dicas de cultivo no VÍDEO.

Flor-de-maio (Schulumbergera truncata)  Fotos: Mariliana Fernandes PieroniReferência bibliográfica:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Plantas purificadoras de ar – Veja São Paulo

Plantas purificadoras de ar – Veja São Paulo

Confira as minhas dicas sobre plantas que purificam o ar no blog Morar em SP da Veja São Paulo:

Postado em 03/12/2012 por Mariana Barros 

Plantas purificadoras do ar

 

 

 

 

Além de bonito, ter planta dentro de casa pode ser útil para melhorar a qualidade do ar. A paisagista Nô Figueiredo, autora do site A MENINA DO DEDO VERDE, explica que há algumas espécies capazes de ajudar a eliminar gases presentes no ar das grandes cidades. São mais de 900 tipos, alguns deles não lá muito benéficos à saúde. “Há desde formol, que é tóxico e cancerígeno e é usado em materiais de construção, móveis e vidros, como gases como benzeno, xileno, tricloroetileno, que entram na composição de tintas e tapeçarias”, diz. Completam a lista o clorofórmio e o amoníaco, o álcool e a acetona, presentes em carpetes e cosméticos.

 

Algumas plantas, quando respiram, levam essas substâncias tóxicas para dentro delas, para posteriormente serem consumidas pelos micróbios. Segundo Nô, as espécies mais indicadas para essa faxina aérea são estas listadas abaixo, já agrupadas conforme o espaço que ocupam. Assim, há opções para quem morar em casona e em casinha. Qualquer que seja sua escolha, tenha em mente que plantas são seres vivos: precisam de luz, água e adubo. “Atenção e uma bela limpeza de vez em quando também são importantes. Use um pano úmido para limpar as folhas e ajudar a planta a se desenvolver”, aconselha a paisagista. Confira as espécies:

Pau-d’água (Fotos: Divulgação)

Chamaedorea seifrizii (chamedórea-bambu)
Dracaena marginata (dracena-de-madagascar)
Dracaena fragrans (pau-d’água)
Tamanho: essas três ficam muito bonitas em vasos grandes, indicadas para quem tem bastante espaço dentro de casa

 

 

Sansevieria trifasciata (espada-de-São-Jorge – diz a lenda que ajuda a espantar mau olhado)
Spathiphyllum wallisi (lírio-da-paz)
Tamanho: essas duas podem ser consideradas de porte médio. Não ocupam tanto espaço.

 

Chlorophytum comosum (clorofito)

Philodendron hederaceum (filodendro-pendente)
Hedera helix (hera)
Tamanho: essas três últimas são menores e cabem em qualquer cantinho….

Para ver o post no blog da Veja acesse: http://vejasp.abril.com.br/blogs/morar-em-sp/2012/12/plantas-purificadoras-do-ar/

 

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.

Por que Árvore da Felicidade?

Por que Árvore da Felicidade?

Sou apaixonada por essas plantas! Além de lindas, adaptam-se super bem dentro de casa, são de fácil cultivo e ainda tem um nome maravilhoso: árvore da felicidade! Há anos tenho esse casal:

A fêmea, Polyscias fruticosa, tem as folhas mais finas, mais delicadas, além de ficar com um formato mais arredondado, como boa fêmea…

O macho, Polyscias guilfoylei, tem folhas mais largas, maiores e cresce mais reto: 

A fêmea tem textura semi-herbácea e é originária da Polinésia, Índia e Malásia. Atinge de 1,5 a 2,5m de altura e sua folhagem é muito decorativa.

O macho é um arbusto lenhoso, originário das ilhas do Pacífico e pode atingir de 3 a 5m de altura, se plantado no jardim.

São muito cultivados em vasos em interiores bem iluminados. Também podem ser cultivados no jardim, isoladamente ou formando grupos, sempre à meia-sombra. Gostam de terra fértil e de água a intervalos. São sensíveis a geadas. Dificilmente florescem aqui no Brasil. Multiplicam-se facilmente por estacas em qualquer época do ano.

Um bom substrato para elas é composto por:

1 1/2 medidas de humus de minhoca
1 1/2 medida de terra
3 medidas de fibra de coco
2 medidas de areia
2 medidas de vermiculita
Se notar que a sua planta está sendo atacada, aplique um Inseticida de Leite: 1 parte de leite para 5 partes de água. Coloque num borrifador, misture bem e pulverize sobre as folhas da sua planta!
Atenção: esse preparado não pode ser guardado. Preparou, aplicou!
Agora, para que dê certo, é preciso persistência. Aplique 2 vezes por semana, durante 3 semanas.

Uma vez coloquei um casal numa cliente e depois de um tempo ela me ligou e disse que não suportava o cheiro delas. Cheiro? Nunca tinha sentido cheiro delas. Meu marido é super sensível a cheiros e nunca reclamou de cheiro do nosso casal… Então fiquei sabendo que essa árvore é do mestre El Morya da Fraternidade Branca:

E que elas exalam um aroma oriental para lembrar o dono de ser

Por isso ela ficou conhecida como ÁRVORE DA FELICIDADE! Lindo, né?

 

Referências bibliográficas:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.

 

Sites consultados:

ilustração El Morya: http://sementesdasestrelas.blogspot.com.br/2012/05/mestre-el-morya.html

Mais info sobre El Morya: http://mariasilviaporlovas.blogspot.com.br/2012/01/mantra-do-1-raio-chama-azul.html

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.

Como Cultivar Samambaias

Como Cultivar Samambaias

As samambaias são plantas tropicais que precisam de calor e umidade para sobreviver. Elas não gostam de luz solar direta, mas precisam de muita luminosidade. Se elas estiverem num local pouco iluminado, elas perdem o vigor e ficam mirradas. Tome cuidado também com ventos fortes e correntes de ar que fazem com que suas frondes (folhas) se choquem e suas gemas apiacais (aquelas partes enroladinhas nas pontas das frondes, responsáveis pelo desenvolvimento da planta) se quebrem. O ideal é que o local onde ela esteja seja atingido por uma leve brisa.

E elas não gostam de ficar mudando de lugar. Quando são removidas constantemente, o desenvolvimento das frondes fica prejudicado e a planta pode definhar.

Para o substrato você pode fazer a seguinte mistura para que elas tenham terra fofa e úmida: 2 partes de composto orgânico (que tenha pedacinhos de madeira – pode ser casca de pinus, e folhas semi decompostas), uma parte de terra comum e uma parte de areia de rio lavada (areia de construção).

DICA: Para obter folhas de um verde mais intenso, junte à mistura de cada vaso, uma colher de chá de carvão vegetal triturado.

REGAS: Elas gostam de regas diárias e abundantes, mas não a ponto de deixar o solo encharcado.

Nos dias muito quentes você pode borrifar água diretamente nas frondes das suas samambaias, elas vão adorar e ficar ainda mais lindas!

 

Davallia fejeensis (renda-portuguesa):

 

Conforme a renda-portuguesa vai se desenvolvendo, ela vai produzindo rizomas (aquelas raízes peludas) que se enrolam ou saem para fora dos vasos. Esses rizomas têm a capacidade de reproduzir uma nova planta através das gemas (os pontinhos pretos que se destacam no rizoma).

Quando fazer: observe se os rizomas estão saindo para fora do vaso e se estão com uma cor mais escura. E também se a sua planta já adquiriu o tamanho desejado. Se ela ainda estiver pequena, aguarde mais um pouco e faça a multiplicação na próxima estação. Não faça a multiplicação no inverno, época em que as plantas entram em repouso vegetal.

Como fazer:

1. Prepare um vaso com: 2 partes de composto orgânico, 1 parte de areia (areia de construção, lavada) e 1 parte de terra.

2. Puxe com cuidado o rizoma para longe do vaso e com uma tesoura bem afiada corte um pedaço de uns 15 cm de comprimento. Repita a operação algumas vezes até obter uns 6 pedaços de rizoma. Observe os pedaços de rizoma cortados. Eles devem ter pelo menos 6 gemas (pontinhos pretos) para que a nova planta se forme.

3. Plante os rizomas cortados obliquamente (45º) no vaso preparado, enterrando-as até a metade de seu comprimento.

4. Deixe o novo vaso num local claro e úmido. Regue com moderação diariamente, até as mudas pegarem. Você saberá que elas pegaram quando aparecerem os primeiros brotos!

Asplenium nidus (asplênios):

 

Essas plantas são samambaias bem diferentes. Suas folhas são inteiriças, longas, verdes claras e muito brilhantes. Elas adoram locais semi-sombreados e temperaturas entre 18 e 26ºC. Gostam também que seu substrato seja mantido úmido, mas não encharcado. Se o local onde elas estiverem for muito seco, borrife água em suas folhas, principalmente nos dias mais quentes.

Substrato ideal: 2 partes de composto orgânico, 1 parte de terra comum e 1 parte de areia. Você pode acrescentar ainda 2 colheres de sopa de farinha de osso e 1 colher de chá de carvão vegetal triturado para cada 3 litros do substrato acima.

Saiba o que fazer se o seu asplênio apresentar:

  • Folhas pálidas: podem ocorrer por falta de adubado ou excesso de luminosidade. Adube sua planta a cada 6 meses e mude-a para um local mais sombreado.
  • Folhas com manchinhas amareladas; pontos arredondados, escuros, no verso das folhas: são as cochonilhas de carapaça que provavelmente estão sugando a seiva da sua planta. Se a infestação for pequena, elimine-as uma a uma, utilizando uma escova de dentes molhada com álcool. Se não, aplique óleo de neen. Lembre-se de aplicar o óleo de neen no final da tarde.
  • Bordas amarronzadas e folhas murchas: sua planta deve estar com excesso de calor. Mude-a para um local mais fresco e borrife água em suas folhas para melhorar a umidade.
  • Folhas opacas e sem brilho: provavelmente sua planta está com falta de água ou está num local com pouco ventilação. Mude-o para um local mais arejado e se o substrato estiver muito seco, regue com mais frequência.
  • Manchas marrons nas pontas das folhas: normalmente são provocadas por temperaturas frias. Mude seu asplênio para um local mais quente, longe de correntes de ar.

Platycerium bifurcatum (chifre-de-veado):

 

Nunca tinha visto um chifre-de-veado tão cheio e maravilhoso!
As folhas do chifre quando nascem são pequenas e firmes, com o tempo elas tornam-se grandes, com recortes irregulares, bifurcadas, brilhantes e pendentes. É cultivada em vasos com substrato igual ao de orquídeas ou em troncos de árvores, sempre à meia-sombra e irrigados a intervalos. É bastante rústica, resistindo razoavelmente bem ao frio.
Multiplica-se pelas mudas pequenas que suas raízes formam na superfície do substrato e separadas durante o inverno.

Para assistir ao quadro Dicas de Jardinagem do programa Arte Brasil do canal Rural para mais dicas sobre cultivo de samambaias acesse: Samambaias – dicas de cultivo na TV

 

Todas as fotos foram tiradas por mim, Nô Figueiredo, durante a gravação do programa Arte Brasil (canal Rural) dia 15 de março de 2012 no Paraíso das Plantas:  http://www.paraisodasplantas.com.br/

 

Para assistir ao programa acesse: Samamabaias – dicas de cultivo na TV

 

Referências bibliográfica:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.
Minhas plantas: jardinagem prática, combate às pragas, idéias e decoração, plantas medicinais. São Paulo, SP: Editora Abril, 1980.

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Como Cultivar Comigo ninguém pode!

Como Cultivar Comigo ninguém pode!

Quando alguém fala: “ah, comigo ninguém pode!” o que você pensa? Que essa pessoa deve ser perigosa, forte e valente, que é melhor não procurar encrenca com essa pessoa…

Lembro da minha mãe me mostrando uma planta e falando: olha filha, essa planta é a comigo-ninguém-pode. Ela é super perigosa, nunca mexa nem brinque com ela. Ela é venenosa. Eu jamais esqueci esse nome, nem esse ensinamento, que passei para meus filhos.

Sabia que a comigo-ninguém-pode é uma das 16 plantas que mais causam intoxicação em nosso país? De acordo com o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox), 60% dos casos de intoxicação por plantas tóxicas no Brasil ocorrem com crianças menores de nove anos, e que 80% deles são acidentais.

 

É AQUI QUE MORA O PERIGO:

As crianças são atraídas pela exuberância das folhas e levam partes destas à boca. A mastigação, mesmo que de pequenos pedaços, causa uma intensa irritação das mucosas da boca, faringe e laringe. Os sintomas iniciam-se com salivação abundante, dores na boca, na língua e nos lábios. Nos casos mais graves, aparecem efeitos gastrointestinais, como náuseas e vômitos. O tratamento no caso de ingestão é apenas sintomático.

No caso de contato com os olhos, há necessidade de maiores cuidados, pois pode haver lesão na córnea, acompanhada de dor e fotofobia.

Mas ela não é só perigosa. Como qualquer “piriguete” que se preze, ela é bonita e vistosa!

 

ORIGEM E CARACTERÍSTICAS DA PLANTA

Originária da Colômbia e Costa Rica, essa planta herbácea perene, que atinge de 20 a 50cm de altura, possui caule espesso, suculento e folhagem muito ornamental, com desenhos variados:

Comigo ninguém pode (Dieffenbachia amoena)Comigo ninguém pode (Dieffenbachia amoena)

Comigo ninguém pode (Dieffenbachia amoena)

 

Segundo Lorenzi, sua flores, que são produzidas no verão, não possuem importância ornamental… Eu discordo. Olha que flores lindas! Recebi um email de uma amiga, a Lourdes Rodrigues, com essa foto da planta dela florida. Confesso que nunca tinha visto essa flor, já que não tenho essa planta na minha casa por causa das crianças e do cachorro.

Comigo ninguém pode (Dieffenbachia amoena)
detalhe das inflorescências

Achei que as flores parecem com as do copo-de-leite e lírio-da-paz… Também são todas “primas”, da família Araceae:

 

Detalhe flor copo de leite

Detalhe flor copo de leite

 

A comigo-ninguém-pode é cultivada em vasos, em conjuntos isolados ou em jardineiras a sombra ou meia sombra, protegida do vento, com terra enriquecida de húmus e bem suprida de água.
Atualmente deram para chamá-la apenas pelo seu nome científico: Difenbáquia. Acho que os produtores de plantas não querem associar seu nome ao perigo que ela representa…

 

SAIBA MAIS SOBRE PLANTAS TÓXICAS

Para saber mais sobre plantas tóxicas acesse a página Plantas Tóxicas desse blog onde tem um post com mais informações sobre outras plantas tóxicas e um programa da TV Gazeta

 

Acesse também o site do Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox):  
http://www.fiocruz.br/sinitox_novo/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=4

 

Conhecimento é prevenção de acidentes!

Referências bibliográficas:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.
Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Plantas Purificadoras de ar – site iG

Plantas Purificadoras de ar – site iG

Olha que legal! Saiu uma matéria com trechos de uma entrevista que dei para o iG Casa, sobre as plantas estudadas pela NASA conhecidas como purificadoras de ar ambiente:
Veja a matéria completa sobre plantas que purificam o ar:
E agora a entrevista completa:
Plantas versáteis com várias opções de uso: 
Hedera helix (hera)

A hera é uma graça de planta. Pode ser usada como trepadeira revestindo muros e paredes, fica linda como forração de canteiros ou vasos (se colocar um vaso grande com uma planta grande, que tenha um tronco só e a folhagem em cima, a hera fica linda como forração e acaba revestindo também o vaso), e também pode ser cultivada num vasinho pequeno como planta pendente, pendurada no teto ou apoiada numa prateleira alta ou então conduzida enrolada numa estaca de madeira. Pode ser cultivada tanto à pleno sol ou à meia sombra (em ambiente interno). Pode ser encontrada num tom verde escuro ou variegata, com as folhas verde e brancas. Os vasos podem ser de todas as cores e materiais. Depende da decoração da casa. Combina mais estilos de jardim mais europeu.

Chlorophytum comosum (clorofito) 

O clorofito é quase tão versátil como a hera. Só não é trepadeira. Mas fica lindo como planta pendente, num quadro verde ou num jardim vertical. Também funciona super bem como forração de um vaso com uma planta grande. E como forração de canteiro, dando cor e leveza, sempre à meia sombra.

Philodendron hederaceum (filodendro-pendente) 

O filodendro-pendente também é bastante flexível. Pode ser cultivado em vasos ou jardineiras como planta pendente ou então diretamente no solo, como forração a meia sombra.

Spathiphyllum wallisi (lírio-da-paz) 
 

O lírio-da-paz é uma planta que nunca sai de moda. Adoro sua folhagem verde escura e sua inflorescência branca! Lindas em qualquer ambiente! Se você só tiver um cantinho na sua casa e quiser ter um verdinho para alegrar o ambiente, o lírio-da-paz é ideal. Apenas uma mudinha num vasinho pequeno já muda o astral do ambiente. A cor do vaso? A que melhor combinar com a sua casa! Use a sua imaginação! Se você tiver um pouco mais de espaço, pode fazer uma bacia com lírios-da-paz. Também fica lindo. Num quadro verde ou jardim vertical, sempre à meia sombra também é sucesso garantido!

Chamaedorea seifrizii (chamedórea-bambu)
A chamedória é uma planta clássica de interior, como aquele pretinho básico que toda mulher tem no armário e que nunca sai de moda. Funciona super bem em qualquer tipo de decoração. É uma planta super fácil de cultivar e que quase nunca fica doente.

Plantas esculturais que combinam com ambientes mais modernos:

Dracaena marginata (dracena-de-madagascar)

A dracena-de-madagascar, o pau d’água e a espada-de-são-jorge entram naquela listinha das plantas da casa da vovó, mas que estão ressurgindo das cinzas com tudo. Gosto muito de utiliza-lás em vasos em interiores bem iluminados. Combinam bem com uma decoração mais moderna, minimalista, funcionando como uma escultura viva.

Dracaena deremensis (pau-d’água)
Sansevieria trifasciata (espada-de-São-Jorge)

Difíceis de cultivar em interior:

Gerbera jamesonii (gérbera)

A gérbera é mais encontrada como flor de corte. Fica linda num vaso com água. Enfeita e enche de luz e cor a sua casa. Plantada em vaso ela deve ser cultivada a pleno sol, portanto não é indicada para interior nem é muito fácil de cultivar.

Dendranthema grandiflorum (crisântemo)
Os crisâtemos são muito populares, baratos e fáceis de encontrar. Mas depois que passa a florada, é muito difícil eles voltarem a florir.

Para ver as outras entrevistas que dei: Na mídia

Referências:
http://www.sti.nasa.gov/tto/Spinoff2007/ps_3.html
http://www.scribd.com/doc/1837156/NASA-Indoor-Plants
http://revistagloborural.globo.com/GloboRural/0,6993,EEC1701154-2869,00.html

Fotos que não são de minha autoria:
filodendro-pendente (Philodendron hederaceum) – http://plantsarethestrangestpeople.blogspot.com/2009/03/sailor-philodendron-hederaceum.html
gérbera (Gerbera jamesonii) – http://www.floremvaso.com.br/gerberas.shtml
crisântemo – http://cidaflores.net/paginas/flores_plantas.html

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza