Plantas para dentro de casa

Procurando por plantas para colocar dentro de casa? Para enfeitar seu apartamento ou escritório? Aqui tem muitas sugestões com dicas de cultivo de plantas que gostam de meia sombra

Tulipas: dicas e curiosidades

Tulipas: dicas e curiosidades

Essas lindas plantas perenes e bulbíferas atingem entre 60 a 90cm de altura e podem ser amarelas, vermelhas, rosas, brancas, roxas… São cultivadas em maciços densos ou em bordaduras, sempre à pleno sol. Também são comercializadas em vasos.

Nô Figueiredo e as tulipas de Ottawa, Canadá*

Como são plantas originárias de regiões frias, que necessitam de um longo e rigoroso inverno para se renovar, aqui no Brasil são plantados apenas bulbos importados e já climatizados, pois no nosso clima elas não produzem novos bulbos.

 

DICAS:

Quando for comprar um tulipa, procure uma que esteja com os botões ainda fechados.

Coloque o vaso num  local bem fresco, longe da luz solar direta e regue-o com um pouco de água todos os dias. Pode colocar um cubo de gelo sobre a terra diariamente, tomando cuidado para o gelo não tocar a planta e queimá-la.

Eu gosto mesmo é de colocar o vaso dentro da geladeira à noite e retirá-lo pela manhã. As flores duram muito mais tempo! Mas precisa ter espaço na geladeira ou ser apaixonada por elas como eu, né? ;)

 

CURIOSIDADES:

Conta a lenda que um viajante holandês estava viajando pela Turquia quando viu tulipas crescendo no mato. Apontando para a planta, perguntou para um fazendeiro de turbante o nome da flor. Achando que o visitante estivesse admirando seu acessório de cabeça, o fazendeiro respondeu “tulipand” – turbante. O viajante anotou o nome e só mais tarde descobriu que a flor na verdade era chamada de laâle. Mas aí já era tarde… O nome tulipa já tinha caído na boca do povo!

 

As tulipas são originárias das montanhas Tien-Shan e Pamir-Alai na Ásia Central e depois se espalharam para a China e Mongólia. Mil anos antes dos holandeses descobrirem e se apaixonarem pelas tulipas, elas já enfeitavam os jardins turcos.

 

Hoje é considerada a flor da Holanda, tanto que elas ocupam mais de 10 mil hectares, representando um ramo que exporta 60% das flores de corte do mundo e cerca de 10 bilhões de bulbos por ano!

 

Os holandeses são tão alucinados com essas flores, que por volta de 1.637, período que foi chamado de A Febre das Tulipas, um bulbo era comercializado por 6.700 florins, o equivalente a uma casa com jardim num bom canal de Amsterdam, 50 vezes a renda anual média de um cidadão holandês!

 

Impossível ficar indiferente à beleza dessas jóias da natureza!

 

Veja mais sobre TULIPAS.

 

 

Referências bibliográficas:LORENZI, Harri et SOUZA, Hermes Moreira de. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3ª edição. Nova Odessa, SP. Instituto Plantarum, 2001.

LAWS, Bill. 50 Plantas que Mudaram o Ruma da História. (tradução Ivo Korytowski). Rio de Janeiro: Sextante, 2013.

 

* Essa foto foi tirada na época que morei no Canadá e fui visitar a capital, Ottawa, que possui lindos campos de tulipas de bulbos que foram presenteados pela família real holandesa como sinal de gratidão por ter sido bem recebida durante a 2a Guerra Mundial. E todos os anos ela envia outros 20 mil bulbos aos canadenses.

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

 

Plantas em apartamentos – TV Gazeta

Plantas em apartamentos – TV Gazeta

Confira as dicas para ter plantas em apartamentos pela paisagista Nô Figueiredo no programa Revista da Cidade com Regiane Tápias:

 

 

Para saber mais sobre as plantas usadas acesse: Plantas para apartamento

 

Veja fotos dos BASTIDORES DA GRAVAÇÃO DA TV GAZETA.

 

 

Para se cultivar plantas, basta querer dar um pouco de atenção, amor, carinho, água e adubo para outro ser vivo e ficar feliz por tudo o que esse ser vivo maravilhoso faz por você, por mim, pelo nosso querido planeta Terra!

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

DICAS PARA TER PLANTAS EM APARTAMENTOS

DICAS PARA TER PLANTAS EM APARTAMENTOS

Quem mora em apartamento também pode ter plantas? Claro que sim! Por menor que seja o local, aposto que existe um cantinho para uma plantinha como essa!

Garrafa pintada com tinta importada pela
Nô Figueiredo com haste de bambú da sorte

 

POR QUE TER PLANTAS EM APARTAMENTO?

Por que elas ajudam a nos reconectar com a natureza além de trazerem beleza, alegria e energia positiva para qualquer ambiente. E ainda ajudam a melhorar a qualidade do ar, removendo o gás carbônico de nossa expiração e outros gases tóxicos voláteis que são exalados pelos produtos de limpeza, móveis de madeiras compensadas, tintas, dos tecidos, etc.

 

ONDE PODEMOS TER PLANTAS DENTRO DE CASA?

Eu acho que todos os cômodos da casa deveriam ter pelo menos uma plantinha… Mas em geral, qualquer local que receba um pouco de luz solar é bom para cultivar plantas. Se nenhum local receber luz solar, pode-se recorrer à iluminação artificial.

 

SUGESTÕES DE PLANTAS E LOCAIS MAIS INDICADOS:

Locais iluminados como salas: Árvore da felicidade, Chamedória, Samambaia, Antúrio, Marantas

Locais mais sombreados como lavabos: Lucky bamboo ou bambú da sorte, Zâmia, Jibóia, Pacová

Perto de computadores: Espada de São Jorge e cactos (o ideal que o local receba bastante luz solar pois a maioria dos cactos precisa de muita luz)

Quartos:  Violetas e Lírio da Paz (de acordo com o feng shui, o lírio da paz simboliza união e harmonia)

 

COMO SABER QUAL É A QUANTIDADE DE LUZ QUE A PLANTA PRECISA?

Cada tipo de planta está adaptada a um tipo de luminosidade. Existem aquelas que gostam de pleno sol, meia-sombra e sombra.

As que gostam de sol pleno precisam de mínimo 4 a 6 horas de sol direto.

As de meia sombra, gostam de sol só no começo da manhã ou no fim da tarde. Nunca o sol do meio do dia, que é muito forte.

E as que gostam de sombra, estão acostumadas a viver na sombra das árvores, recebendo apenas a luz filtrada pelas folhas das árvores.

Para dentro de casa, as que vão melhores são as que gostam de meia sombra e sombra. Sempre pesquise sobre a planta antes de colocá-la num local. 

 

DICAS DE CULTIVO:

REGA: Como as plantas que ficam dentro de casa não têm contato direto com o sol, a terra demora a secar. Então evite regar diariamente pois as raízes podem ficar encharcadas e acabar apodrecendo.

Normalmente rega-se duas vezes por semana no verão e uma no inverno. Para certificar-se de que está na hora de regar, enfie o dedo na terra: se ela ainda estiver úmida, é sinal de que não precisa de mais água.

As plantas de dentro de casa não “tomam banho” de chuva, então tendem a ficar opacas e empoeiradas. Lembre-se de que as plantas respiram pelas folhas, então é necessário limpá-las de tempos em tempos. Use um pano úmido ou borrifador com água para fazer a limpeza.

Dica: Se sobrar café sem açúcar, pode dilui-lo na água e borrirfar nas folhas. Elas ficam brilhantes e muito lindas!

Veja mais dicas de REGA.

 

MANUTENÇÃO: Retire as folhas secas e amarelas sempre que aparecerem.

 

ALIMENTAÇÃO/NUTRIÇÃO: A planta em vaso está confinada à aquela terra e aqueles nutrientes que foram colocados quando o plantio foi realizado, veja aqui dicas de SUBSTRATOS.

 

Então é necessário adubar mais do que as plantas do jardim. Veja aqui dicas de ADUBAÇÃO.

 

Para se cultivar plantas, basta querer dar um pouco de atenção, amor, carinho, água e adubo para outro ser vivo e ficar feliz por tudo o que esse ser vivo maravilhoso faz por você, por mim, pelo nosso querido planeta Terra!

 

Para ver o vídeo da minha participação na Tv Gazeta no programa Revista da Cidade onde falo mais sobre as plantas para apartamento, acesse: Nô Figueiredo dá dicas para ter plantas em apartamentos

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Será que pousaram duas borboletas nessa flor?

Será que pousaram duas borboletas nessa flor?

Sou apaixonada por essa bromélia! Sim, ela é pink e azul. Não, eu não pintei a flor, ela é assim mesmo! Linda, né?

Tillandsia cyanea – foto: Nô Figueiredo

Ela é popularmente conhecida por tilândsia-azul ou tilândsia, e seu nome científico é Tillandsia cyanea. É uma planta herbácea, perene, epífita e rizomatosa, de florescimento muito ornamental, de 20 a 25cm de altura. Originária do Equador.

Essa parte pink é chamada de inflorescência. Ela é ereta, fica acima das folhagens e tem formato de espiga achatada ou remo. Suas brácteas róseas são dispostas em leque e as flores, azuis violetas, são numerosas, sucessivas e vão da base para o topo. São formadas na primavera e no outono. Quando acabarem as flores e a inflorescência pink secar, pode-a na base.

Tillandsia cyanea – foto: Nô Figueiredo

Ela pode ser cultivada em vasos ou canteiros, com substrato preenchido com fibra de xaxim ou coco e húmus de minhoca. Gosta de locais mais protegidos e não gosta de sol direto.

 

Para multiplicá-las pode se usar sementes, que devem ser postas para germinar em locais protegidos, bem como por divisão da planta quando forma divisões laterais.

 

Veja mais sobre TILÂNDSIA.

 

Referência bibliográfica:

LORENZI, Harri et SOUZA, Hermes Moreira de. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3ª edição. Nova Odessa, SP. Instituto Plantarum, 2001.

 

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Como e onde comprar flores e folhagens para sua casa – site UOL

Como e onde comprar flores e folhagens para sua casa – site UOL

Confira minha dica para a repórter Karine Serezuella do site UOL Mulher Casa e Decoração, que foi ao ar hoje:

Entre as flores plantadas em vasos, as orquídeas são boas opções para decorar ambientes internos

As flores e folhagens naturais, sejam de corte ou plantadas em vasos, trazem alegria e vivacidade para o lar. Mas o que observar na hora de escolher essas plantas? Onde comprar? Quais espécies são indicadas para ambientes internos? Com as dicas de especialistas, tire essas dúvidas e veja como é possível ter flores e folhagens saudáveis e bonitas com simples cuidados e um pouquinho de atenção.

Dentro de casa

As flores e folhagens de corte têm sua durabilidade limitada, por isso, para que não murchem rapidamente, é aconselhável mantê-las em local fresco, arejado e longe da incidência direta do sol. Com relação às plantadas em vasos, existem espécies que não suportam luz direta, enquanto outras somente sobrevivem se expostas diária e diretamente ao sol.

Desta forma, é importante analisar a luminosidade do ambiente interno e estudar as características da planta a ser comprada. Verifique também o tamanho do arranjo ou do vaso para que ele fique proporcional às dimensões do ambiente.

A escolha de determinada flor ou folhagem pode ainda ser definida pelo o que se deseja transmitir naquele espaço ou mesmo pelo tipo de decoração. Segundo a paisagista Bruna Monteiro, as orquídeas dão refinamento ao cômodo, enquanto lisiantos e rosas deixam o local mais aconchegante. Para seguir um estilo mais clássico, porém, prefira lírios e copos de leite.

Na hora da compra

Leve para casa as plantas de corte que não tenham partes amareladas, queimadas ou murchas. Observe se o caule está firme, com aparência viçosa, e se as pétalas estão ainda rígidas. Para aumentar a durabilidade do arranjo, dê preferência aos botões ou às flores semiabertas. No entanto, para uso imediato em um evento pontual, como um jantar, opte por exemplares mais abertos e vistosos.

Se preferir as espécies (ou versões) plantadas, compre vasos que contenham terra “soltinha”, sem aspecto quebradiço. Também verifique se não há folhas queimadas ou secas ou algum indício de pragas ou doenças. Pesquise ou converse com o fornecedor sobre a planta, os cuidados com a rega e as necessidades de luminosidade e nutrientes (adubo).

O universo das espécies

Entre as flores de corte, sejam dispostas em vasos com água ou em arranjos (geralmente estruturados em espumas florais umedecidas), as estrelítzias e helicônias são alternativas tropicais e resistentes, enquanto lírios, lisiantos, cravos, palmas e copos-de-leite são fáceis de manusear e duram bem, se tomados os devidos cuidados (consulte o florista para cada caso). Porém, “as tulipas, peônias e ranúnculos são flores indiscutivelmente lindas, mas com baixíssima durabilidade, portanto utilize-as preferencialmente em eventos específicos”, explica a decoradora floral Priscila Mosconi.

Ainda sobre as plantas de corte, tango, aspargo, ruscus, tuia e bambu da sorte são opções de folhagens para a composição de arranjos. O ruscus, por exemplo, demanda pouca água e pode se manter bonito por semanas.

Por sua vez, no contexto de flores plantadas, as orquídeas são unanimidade entre os especialistas. Os gêneros como Phalaenopsis, Cymbidium e Dendrobium se adaptam bem dentro de casa, desde que haja luminosidade no ambiente. Locais próximos às janelas, mas protegidos da incidência direta de sol, são ideais.

Para os que se entusiasmam com uma folhagem verdinha em vasos, o dinheiro-em-penca e a ripsális são boas escolhas, bem como pequenos vasos de fitônia.

Onde comprar

Supermercados: comercializam espécies de corte e em vasos como os lírios, orquídeas, rosas e lisiantos, além de folhagens. Apesar dos preços serem acessíveis, a arquiteta e decoradora Debora Durigon recomenda ter bastante atenção à qualidade do produto.

Bancas: disponibilizam flores e folhagens de corte e também montam arranjos. Quando uma dessas bancas fica próxima a sua casa, a comodidade em comprar flores sem ter que se deslocar muito é uma vantagem, embora os valores não sejam tão competitivos.

Ceagesp: a rede de armazéns do estado de São Paulo vende flores e folhagens plantadas ou de corte. De acordo com sua Seção de Economia e Desenvolvimento, os mais vendidos em 2013 foram as tuias, crisântemos, gladíolos e violetas. Para os profissionais entrevistados, o baixo preço e a variedade de plantas são os atrativos dos entrepostos. No entanto, é preciso chegar cedo para encontrar boas opções. Na cidade de São Paulo, a feira de flores abre às cinco da manhã e segue até 10h30, nas terças e sextas-feiras, mas vende no chamado semi-varejo: por exemplo, as rosas devem ser compradas em maços de 60 botões (nada que impeça uma posterior divisão em família ou entre amigos).

Floriculturas: mais refinadas que os demais estabelecimentos, as floriculturas costumam comercializar arranjos prontos para entrega a preços variáveis. Portanto, são mais indicadas para datas especiais tanto para decorar, como na hora de presentear. No entanto, caso a floricultura tenha flores de corte à disposição, o custo pode não ser vantajoso.

Lojas especializadas em jardinagem e paisagismo: conhecidas também como “gardens”, essas lojas de grande porte apresentam uma infinidade de flores, folhagens e mudas, de tamanhos variados, além de venderem ferramentas e produtos para o trato com as plantas. Os valores são acessíveis e algumas delas ficam abertas também aos fins de semana.

Os cuidados em casa

Depois que adquirir a flor ou folhagem de corte, alguns cuidados gerais são necessários para aumentar a durabilidade dos exemplares. O ideal é trocar a água do vaso diariamente, de preferência na parte da manhã. A cada dois dias, corte a extremidade do caule, em 1,5 cm aproximadamente, no sentido diagonal. Esse procedimento faz com que a espécie absorva mais água e o caule se mantenha mais rijo e viçoso. No caso dos arranjos feitos em espumas, coloque água à medida que a espuma for secando, para verificar, é só pressionar a superfície do bloco com o dedo.

Em relação às variedades plantadas, para mantê-las sempre bonitas, pesquise sobre as necessidades específicas da espécie escolhida e não deixe de observá-la com frequência, porque a própria planta dá sinais de que algo está errado. A falta de água, a incidência de muita luz ou a ausência de nutrientes, por exemplo, podem levar a uma aparência nada saudável das folhas e flores e ainda ocasionar doenças e pragas. Zelo e atenção nunca são demais.

Para ver a matéria original acesse site UOL

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Como Cultivar Violeta africana

Como Cultivar Violeta africana

Quem nunca se apaixonou por essas simpáticas plantinhas?

Desde pequena sou apaixonada por elas. Acho que foi uma das primeiras plantas que eu cultivei… Adoro suas cores lindas!

A violeta ou Saintpaulia ionantha como é conhecida pelos botânicos é uma planta herbácea e perene (que não morre), acaule (que não tem caule), originária da África tropical. Ela atinge de 15 a 20cm de altura.

Seu florescimento é contínuo durante o ano todo. Ela é cultivada em vasos ou jardineiras em locais com luz indireta ou difusa, mas NUNCA no sol. Ela adora substrato com bastante húmus, boa drenagem e mas detesta excesso de umidade. Como é uma planta tropical, também não gosta de baixas temperaturas, nem de geada.

DICAS:

  • Gostam de claridade, mas não sol direto. Em casa uso o peitoril da janela do banheiro como estufa. Deixo as minhas violetinhas lá, tomando o vapor dos banhos e quando elas florescem, levo-as para enfeitar a sala.
  • Florescem o ano todo, lembre-se de colocar adubo 3 a 4 vezes por ano para ela ficar forte, bem nutrida para produzir lindas floradas.
  • Se quiser novas mudas, coloque uma folhinha na terra, que ela logo enraizará e formará uma nova mudinha. Ou então, espere que sua violeta produzirá novos brotos, daí é só transplantá-los para outro vaso e esperar!
  • Elas não gostam de água em sua folhas, por isso, quando for regar, coloque a água no prato, espere uns 15 minutos e depois descarte a água que  sobrou.

ADUBAÇÃO PARA PLANTAS QUE FLORESCEM E FRUTIFICAM*

3 colheres de sopa rasa de farinha de osso
1 colher de sopa rasa de torta de mamona ou algodão
8 colheres de sopa rasas de humus de minhoca
Misture tudo e guarde num pote grande.
Coloque uma colher de café no substrato do seu vasinho de violeta e em seguida regue para o adubo penetrar e começar a fazer efeito.

 

Veja como fazer no VÍDEO

* Receita da Prof. Creunícia Pereira Marques no curso do Manequinho Lopes

 

O QUE FAZER QUANDO:

  • Suas folhas e flores estão com manchas de apodrecimento: provavelmente na hora da rega a água deve ter respingado nas folhas e flores. Também pode ser por excesso de umidade. Ao regar, coloque a água no pratinho ou apenas no substrato. Regue com menos frequência até que a planta se recupere.
  • As folhas estão enroladas ou ressecadas: sinal de falta de umidade. Aumente a frequência da rega e melhore a umidade do ar.
  • A planta cresce bem mas produz pouca ou nenhuma flor: está faltando comida para a sua planta. Hora de adubar…
  • As folhas estão pálidas: pode ser excesso de luz direta ou falta de nutrientes. Remova o vaso para um local mais sombreado e adube.
  • Grande quantidade de folhas, mas folhas muito pequenas: sinal de que o vaso já está pequeno demais para a sua planta. Hora de providenciar o transplante para um vaso maior, mais largo do que fundo. Prepare um substrato com 2 partes de composto orgânico, 1 parte de terra e 1 de areia grossa de construção. Tome cuidado com as raízes ao retirar a planta do vaso antigo.

 

Veja mais dicas de CULTIVO DE VIOLETAS

 

Referências bibliográfica:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.
Minhas plantas: jardinagem prática, combate às pragas, idéias e decoração, plantas medicinais. São Paulo, SP: Editora Abril, 1980.

 

Lindas, coloridas e baratas. Até em supermercado estão à venda. Tá esperando o quê para cultivá-las?

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza