Plantas com Flor

Procurando plantas com flores? Aqui você encontra várias dicas de cultivo e sugestões de plantas com lindas flores

Como Cultivar Violeta africana

Como Cultivar Violeta africana

Quem nunca se apaixonou por essas simpáticas plantinhas?

Desde pequena sou apaixonada por elas. Acho que foi uma das primeiras plantas que eu cultivei… Adoro suas cores lindas!

A violeta ou Saintpaulia ionantha como é conhecida pelos botânicos é uma planta herbácea e perene (que não morre), acaule (que não tem caule), originária da África tropical. Ela atinge de 15 a 20cm de altura.

Seu florescimento é contínuo durante o ano todo. Ela é cultivada em vasos ou jardineiras em locais com luz indireta ou difusa, mas NUNCA no sol. Ela adora substrato com bastante húmus, boa drenagem e mas detesta excesso de umidade. Como é uma planta tropical, também não gosta de baixas temperaturas, nem de geada.

DICAS:

  • Gostam de claridade, mas não sol direto. Em casa uso o peitoril da janela do banheiro como estufa. Deixo as minhas violetinhas lá, tomando o vapor dos banhos e quando elas florescem, levo-as para enfeitar a sala.
  • Florescem o ano todo, lembre-se de colocar adubo 3 a 4 vezes por ano para ela ficar forte, bem nutrida para produzir lindas floradas.
  • Se quiser novas mudas, coloque uma folhinha na terra, que ela logo enraizará e formará uma nova mudinha. Ou então, espere que sua violeta produzirá novos brotos, daí é só transplantá-los para outro vaso e esperar!
  • Elas não gostam de água em sua folhas, por isso, quando for regar, coloque a água no prato, espere uns 15 minutos e depois descarte a água que  sobrou.

ADUBAÇÃO PARA PLANTAS QUE FLORESCEM E FRUTIFICAM*

3 colheres de sopa rasa de farinha de osso
1 colher de sopa rasa de torta de mamona ou algodão
8 colheres de sopa rasas de humus de minhoca
Misture tudo e guarde num pote grande.
Coloque uma colher de café no substrato do seu vasinho de violeta e em seguida regue para o adubo penetrar e começar a fazer efeito.

 

Veja como fazer no VÍDEO

* Receita da Prof. Creunícia Pereira Marques no curso do Manequinho Lopes

 

O QUE FAZER QUANDO:

  • Suas folhas e flores estão com manchas de apodrecimento: provavelmente na hora da rega a água deve ter respingado nas folhas e flores. Também pode ser por excesso de umidade. Ao regar, coloque a água no pratinho ou apenas no substrato. Regue com menos frequência até que a planta se recupere.
  • As folhas estão enroladas ou ressecadas: sinal de falta de umidade. Aumente a frequência da rega e melhore a umidade do ar.
  • A planta cresce bem mas produz pouca ou nenhuma flor: está faltando comida para a sua planta. Hora de adubar…
  • As folhas estão pálidas: pode ser excesso de luz direta ou falta de nutrientes. Remova o vaso para um local mais sombreado e adube.
  • Grande quantidade de folhas, mas folhas muito pequenas: sinal de que o vaso já está pequeno demais para a sua planta. Hora de providenciar o transplante para um vaso maior, mais largo do que fundo. Prepare um substrato com 2 partes de composto orgânico, 1 parte de terra e 1 de areia grossa de construção. Tome cuidado com as raízes ao retirar a planta do vaso antigo.

 

Veja mais dicas de CULTIVO DE VIOLETAS

 

Referências bibliográfica:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.
Minhas plantas: jardinagem prática, combate às pragas, idéias e decoração, plantas medicinais. São Paulo, SP: Editora Abril, 1980.

 

Lindas, coloridas e baratas. Até em supermercado estão à venda. Tá esperando o quê para cultivá-las?

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Como Cultivar Clerodendro

Como Cultivar Clerodendro

Esse espetáculo faz parte do meu trajeto diário e confesso que sempre fico sem fôlego ao me deparar com esse visual!

O Clerodendron splendens, popularmente conhecido com clerodendro, é uma trepadeira semi-lenhosa de florescimento vistoso e ramagem longa.

Trepadeira clerodendro (Clerodendron splendens) – foto: Nô Figueiredo

 

Essa trepadeira originária da África tropical deve ser conduzida por meio de suporte ou amarrilho. É ótima para revestir muros, paredes, grades e pórticos, sempre a pleno sol. É sensível a geadas. Aceita podas com moderação.

Suas flores vermelho vivas são formadas principalmente durante o outono/inverno e infelizmente não têm perfume.

Trepadeira clerodendro (Clerodendron splendens)

Trepadeira clerodendro (Clerodendron splendens) – foto: Nô FigueiredoPode ser multiplicada por alporque e estacas, que devem ser preparadas logo após o florescimento e deixadas enraizar em local protegido, com umidade e temperatura elevadas.

Impossível passar por essa floração e não ficar deslumbrada!

Quem se aventura a cultivá-la?

 

Referência bibliográfica:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Cultivo de Flor-de-maio

Cultivo de Flor-de-maio

Você acredita que essa jóia da natureza é nativa do Brasil? Impossível ficar indiferente à sua floração que vem encher de cor o período do outono-inverno!

Suas flores parecem beija-flores, que adoram se banquetear com seu néctar. Elas podem ser  brancas, rosas, avermelhadas, pink ou multicoloridas e saem das pontas dos ramos que se bifurcam e pendem. São plantas herbáceas, epífitas, muito ramificadas e podem atingir de 30 a 60cm de altura.

Adoram locais que recebam bastante luz solar indireta (meia sombra) e de solo úmido mas não encharcado.

substrato ideal deve ter 1 medida de areia / 1 medida de terra / 2 medidas de humus de minhoca. Veja como fazer no VÍDEO.

Conforme as flores forem murchando, arranque-as para manter a saúde e a beleza da planta. Use seus dedos como pinça. Com o polegar e o indicador, puxe a flor com cuidado. Esse processo deverá ser feito várias vezes durante a floração.

Quando acabar a floração faça uma adubação pós floração: 1 colher de farinha de osso / 3 colheres de torta de algodão / 8 colheres de humus de minhoca. Veja como fazer no VÍDEO.

Depois de uns 3 meses faça a adubação para floração: 3 colheres de  farinha de osso / 1 colher de torta de algodão / 8 colheres de humus de minhoca. Veja como fazer no VÍDEO.

Enquanto a planta estiver dormente, durante o verão, conserve o solo mais seco e não adube.

Se quiser fazer uma muda, faça uma estaca com um pedaço de galho em qualquer época do ano, com exceção da época de floração

Veja mais dicas de cultivo no VÍDEO.

Flor-de-maio (Schulumbergera truncata)  Fotos: Mariliana Fernandes PieroniReferência bibliográfica:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Como Cultivar Congéia

Como Cultivar Congéia

Você já reparou numa planta que parece uma nuvem cor-de-rosa? Um mar cor-de-rosa? Um algodão doce cor-de-rosa?

É a Congea tomentosa, conhecida popularmente por congéia ou côngea, trepadeira originária da Índia e Malásia, lenhosa, muito vigorosa, com folhas elíptico-ovaladas, ramagem numerosa e densa.

No final do inverno e na primavera, quando os ramos estão desprovidos de folhas, aparecem muitas flores de cor branca, pequenas e quase imperceptíveis. Seu charme está nas suas brácteas rosa-arroxeadas que formam uma massa densa, durável e espetacular.

Essa trepadeira é ótima para revestir caramanchões, grades e cercas, sempre à pleno sol.

Ela tolera podas de contenção, mas é sensível a geadas, sendo indicada apenas para cultivo nos trópicos e subtrópicos.

A multiplicação é feita por alporques ou estacas preparadas após o florescimento e deixadas enraizar em local protegido.

Linda demais, né? Fico imaginado como deve ser acordar e dar de cara com ela… imaginando quem mora naquela casa azul onde ela reveste a garagem… Acordar de manhã, abrir a janela e ver aquele mar cor-de-rosa… Impossível acordar de mau humor! 😉

 

Referências bibliográficas:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.

Cultivo de Plantas com bulbos

Cultivo de Plantas com bulbos

Os bulbos são mecanismos de reserva de alimento que normalmente ficam localizados dentro do solo. Dentro dos bulbos desenvolvem-se as gemas, que são os embriões de novas plantas. E para armazenar o alimento, o bulbo precisa que as folhas façam a fotossíntese, absorvendo a energia solar e a transformando em alimento.

Então, depois que as lindas flores murcharem, espere até que as folhas murchem e sequem para que o bulbo possa acumular energia suficiente para suportar o período de dormência e posteriormente possa alimentar a próxima geração, para então cortar as hastes das folhas e flores e retirar o bulbo do solo.

Amarílis, Açucena ou Flor-da-imperatriz (Hipeastrum hibridum)

Originária da América do Sul, essa planta pode ter flores vermelhas, brancas ou mescladas. Da ponta de cada haste podem brotar de 6 a 16 flores muito ornamentais, que são semelhantes ao lírio. Seu crescimento é rápido e sua floração acontece 1 mês após o plantio.

O nome da grande família Amaryllidacea, à qual o amarílis pertence, origina-se da palavra grega amarusso, que quer dizer “eu brilho”!

Modo de plantar: pegue um vaso que tenha pelo menos 1 furo no fundo e faça a drenagem com argila expandida e manta de bidim. Coloque um pouco de substrato (para receitas de substratos acesse: substratos) no fundo e então coloque bulbo no centro do vaso deixando o pescoço dele para fora da terra. Molhe bem e coloque o vaso num local quente e bem iluminado. Regue a cada 5 dias com 1 xícara de água. A floração deverá aparecer em 1 mês e pode durar até 25 dias.

Cuidados após a floração: aguarde até que as folhas tenham secado completamente para então cortar a haste deixando apenas 1cm acima do solo. Se quiser, retire cuidadosamente o bulbo do vaso e plante-o no jardim ou então plante-o num outro vaso com terra nova.

Rega: 1 vez por semana com 1 xícara de água durante 5 meses e então suspenda a rega pois a planta entrará em estado de dormência. Ela deverá florir na primavera.

 

Tulipa (Tulipa gesneriana)

Por mais incrível que pareça, as tulipas não são originárias da Holanda. São originárias da Ásia Central e foram levadas para a Holanda no século XVI. A origem do nome tulipa é atribuída à forma latinizada da palavra árabe dulband, ou turbante, uma referência entre a flor desabrochada e esta peça do vestuário.

De 1630 a 1637 a Holanda passou pelo período da “tulipomania” ou “loucura das tulipas”: os holandeses gastavam fortunas para obter tipos raros de tulipas. Em 1630 um simples bulbo de tulipa valia duas cargas de trigo, quatro de centeio, quatro bois gordos, oito porcos, doze belos carneiros, duas barricas de vinho, 500kg de queijo, uma cama, um aguarda-roupa e um vaso de prata…

Somas ainda mais elevadas foram pagas no auge deste comércio louco de tulipas. Milhares e milhares de florins trocavam de mãos a todo instante. Negociantes, nobres, fazendeiros, operários, todos ficaram enlouquecidos. Era possível tornar-se muito rico com apenas um bulbo. Mas esse mercado de risco e especulação, cujo investimento era feito sob a expectativa de se conseguir uma flor excepcional, pela qual se poderia conseguir uma grande fortuna, acabou provocando uma grave crise financeira na Holanda, similar à queda da bolsa de Nova York em 1929.

Na linguagem da flores, tulipa significa honestidade e elas podem ser vermelhas, roxas, pink, amarelas, brancas e atingem de 60 a 90cm de altura.

Dica de compra: escolha o vaso que tiver os botões ainda fechados e coloque-o num local bem fresco, longe da luz solar direta.

Rega: coloque uma pedra de gelo diariamente sobre a terra, tomando cuidado para que o gelo não encoste no caule da planta, pois poderá queimá-la.

Para aumentar a durabilidade da flor: coloque o vaso para passar a noite na geladeira e pela manhã retire-o. Faça isso todos os dias enquanto a flor estiver bonita e verá que ela poderá durar até 10 dias!

Técnica para tentar fazer um bulbo de tulipa florescer mais de uma vez aqui no Brasil (o processo dura aproximadamente 1,5 anos):

1. Após a floração: corte as folhas e flores e retire o bulbo da terra. Limpe a terra do bulbo levemente com uma escova macia e deixe-o num local fresco e arejado por 3 meses evitando que ele se molhe.

2.  Após 3 meses: Plante o bulbo num vaso com terra vegetal umedecida, embrulhe o vaso num saco plástico e coloque no congelador.

3. Após 6 meses: Retire o vaso do congelador e coloque-o num local que receba bastante luminosidade, tomando o cuidado de deixar a terra sempre úmida.

4. Após 2 meses: Embrulhe o vaso novamente num saco plástico e volte com ele para o congelador.

5. Após 6 meses: Retire o vaso do congelador e coloque-o num local iluminado. Se tudo der certo e você tiver muita sorte, seu bulbo deverá florir dentro de 30 a 50 dias. Esse processo todo dura aproximadamente 1 ano e meio e visa simular as condições climáticas existentes no habitat natural das tulipas e estimulando os bulbos a rebrotar. Lembre-se de que a tulipa não gosta de sol muito forte nem de vento.

Não se decepcione nem fique triste se não der certo. Aqui no Brasil as tulipas são cultivadas e comercializadas por bulbos são trazidos da Holanda, que ao chegarem aqui são mantidos em câmaras, onde passam pelo tratamento adequado para controlar a temperatura, até que comecem a enraizar. A partir de março começam a ser retiradas as caixas da câmara para a produção propriamente dita. Inicia a fase 2, com as tulipas entrando em fase de crescimento, quando são fornecidas luz e adubação adequadas para garantir seu bom desenvolvimento. Na fase 3 as tulipas estão prontas para serem colocadas em vasos ou para o corte (no caso de flores de corte). Só então, vão para os pontos de venda. Se nem os produtores conseguem reproduzir as novas tulipas através de bulbos aqui no Brasil, imagine nós…

Copo-de-leite, callas, zantedeschia ou lírio-do-nilo (Zantedeschia aethiopica)

Essa planta é originária da África e só existia na cor branca, que parece um copo de leite. As novas cores foram criadas em laboratórios através de alterações genéticas.

Os jardineiros dizem que o copo-de-leite é uma planta de “pé frio” e “cabeça quente”, pois não tolera calor em excesso, nem tão pouco geada, embora aguente o frio.

Modo de plantar: pegue um vaso que tenha pelo menos 1 furo no fundo e faça a drenagem com argila expandida e manta de bidim. Coloque um pouco de substrato no fundo e coloque bulbo no centro do vaso cobrindo com uma leve camada de terra. Molhe bem e coloque o vaso num local quente e bem iluminado.

Se for plantar num canteiro, deixe 20cm de espaçamento entre cada bulbo para que a planta possa se desenvolver perfeitamente.

Luminosidade: O copo-de-leite gosta de locais úmidos e sol direto, mas só metade do dia, de preferência que receba o sol da manhã.

Rega: Mantenha o solo sempre úmido, então verifique diariamente a terra e regue sempre que necessário.

Floração: Após o plantio do bulbo, ela deverá florescer entre 60 a 90 dias e se manter florida por 30 a 40 dias. Suas flores podem atingir até 90cm de altura.

Multiplicação: É feita pela separação dos bulbilhos formados junto à planta mãe e separados após o florescimento.

Narciso (Narcissus cyclamineus DC)

O profeta Maomé considerava que a beleza dessa flor era um presente para o espírito. Dizia: “Quem possui dois pães deve vender um e comprar narcisos, pois o pão é alimento para o corpo, enquanto o narciso é alimento para a alma‘! Mas não se deixe enganar pela beleza do narciso, ele é narcótico e venenoso!

Existem mais de 60 espécies dessa planta, que brota de um bulbo e tem florada abundante. Suas flores podem ser simples ou dobradas, muito perfumadas, nas cores branca, amarela e laranja e podem atingir de 30 a 40cm de altura. O narciso é originário da Europa, especialmente das regiões mediterrâneas e do Norte da África. Em Grasse, na França, são cultivados para a fabricação de perfumes, e na Holanda para a exportação de flores e das essências.

Narciso vem do grego narkê, que significa entorpecer. O significado da palavra está associado à lenda da mitologia grega que relata a história do jovem Narciso, filho do deus-rio Cephisus e da ninfa Liriope, transformado em flor. Para saber mais sobre o mito de Narciso acesse: http://www.palavraescuta.com.br/textos/o-mito-de-narciso

Plantio: Prepare o vaso, plante o bulbo com a ponta para cima e cubra-o com uns 3cm de terra. Se for plantar num canteiro, deixe 10cm de distância entre os bulbos, pois algumas variedades formam pequenas touceiras.

Luminosidade: O narciso gosta de luminosidade indireta abundante

Rega: O solo deve estar sempre úmido então verifique diariamente a terra e regue sempre que necessário.

Floração: floresce no inverno/começo da primavera e após 30 dias entra na fase de dormência.

Bulbo: deve ser manipulado na época de dormência. Retire-o do solo, limpe-o delicadamente com uma escova macia e guarde-o em um local seco, fresco e arejado. Aguarde o período de brotação para plantá-lo num vaso ou no jardim.

Atenção: O bulbo poderá ficar no solo durante o período de dormência, mas cuidado com as lagartas. Elas adoram bulbos de narcisos!

Trevo de 4 folhas, trevo da sorte (Oxallis deppei)

Na época dos celtas, por volta de 300 a.C., acreditavam-se que quem tivesse um trevo de 4 folhas poderia absorver os poderes da floresta, a sorte dos deuses e o dom da prosperidade. Esperança, fé, amor e sorte, também podem ser os significados atribuídos a cada uma das folhas do trevo da sorte.

Dizem também que a cada trevo colhido brotam 6 novos, multiplicando-se a sorte!

Como fazer um amuleto da sorte: corte uma folha de trevo bem rente à haste e coloque-a dentro de um livro bem grosso para que ela seque bem reta e lisa. Depois de uma semana, abra o livro e plastifique a folha ou coloque-a num saquinho e carregue-a sempre na carteira para atrair sorte e prosperidade.

O trevo é uma planta herbácea a bulbosa, originária do México, que atinge uns 30cm de altura.

Plantio: Prepare o vaso fazendo a drenagem,  plante o bulbo com a ponta para cima e cubra-o com uns 3cm de terra.

Atenção: Tome cuidado se for plantar direto no solo. Essa planta pode tornar-se uma planta invasora e difícil de erradicar.

Luminosidade: Gosta de sol direto, mas aguenta ficar dentro de casa, desde que perto de uma janela que receba bastante luz.

Rega: Mantenha o solo sempre úmido, então verifique diariamente a terra e regue sempre que necessário.

Floração: Na primavera e verão aparecem lindas florezinhas cor-de-rosa.

 

Para saber mais sobre bulbos acesse: Plantas com bulbos (outros posts do blog)

 

Para ver as fotos dos bastidores do programa Revista da Cidade sobre bulbos acesse o álbum de fotos da página da Menina no facebook: Nô Figueiredo e as plantas com bulbos 

Referências bibliográficas:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.

Enciclopédia Plantas e Flores vol.1. São Paulo, SP: Editora Abril Cultural, anos 70.

SOARES, Cecília Beatriz L. da Veiga. O livro de ouro das flores. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002.

 

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.

 

Gerânios: dicas de cultivo e solução de problemas

Gerânios: dicas de cultivo e solução de problemas

Os gerânios são originários da África e prosperam melhor em locais com temperatura mais amena. Precisam de muita luz e água em abundância. Certifique-se que o vaso ou jardineira tenha uma boa drenagem para que a água não fique empoçada no fundo e apodreça as raízes. Não borrife água nas folhas, pois os gerânios gostam de atmosfera seca.

Suas floradas maravilhosas acontecem na primavera e verão. Depois da floração, pode os galhos pela metade para estimular o crescimento de novas flores. Se a sua planta estiver em vaso ou jardineira, replante-a a cada primavera ou verão. Multiplicam-se facilmente por estacas, principalmente se cortadas no período que antecede a primavera e postas a enraizar em local protegido (estufa).

Os gerânios são sensíveis e podem sofrer ataques de pragas e doenças. O que fazer:

  • Se seu gerânio tiver folhagem abundante, mas poucas flores?

Pode ser que você esteja adubando demais. Suspenda a adubação por um tempo e depois volte a adubar com adubo menos rico em nitrogênio.

  • Se a folhagem estiver retorcida e os brotos aparecerem ao nível do solo?

Provavelmente é algum doença provocada por bactérias. Infelizmente não tem cura. Destrua-a e não a utilize para tirar novas mudas.

  • Se os ramos forem muito longos e houver muita distância entre as folhas?

A luminosidade não está sendo suficiente. Mude a sua planta para um local mais iluminado, de preferência do lado de fora da casa onde ela poderá receber sol direto.

  • Se a base do caule estiver escura, apodrecida?

Provavelmente é alguma doença provocada por fungos, que está associada ao excesso de água e às temperaturas baixas. Infelizmente não tem cura. Destrua-a e não a utilize para tirar novas mudas.

  • Se insetinhos brancos voarem da planta quando ela é tocada?

Esses insetinhos são moscas brancas que podem comprometer a saúde da sua planta. Use óleo de neem ou algum outro inseticida. Atenção: aplique o óleo de neem ou inseticida sempre no final do dia.

  • Se as folhas mais baixas ficarem amareladas, com manchas marrons?

A planta está indicando que precisa de mais água. O solo deve estar excessivamente seco. Regue com mais regularidade e mantenha boas condições de ventilação.

  • Se aparecerem manchas arredondadas de cor amarelo-pálidas?

E depois de manchadas as folhas começarem a ficar retorcidas é sinal de que sua planta foi atacada por vírus. Infelizmente também não há cura para ela. Destrua-a.

  • Se a folhagem e os caules ficarem avermelhados?

Provavelmente é consequência de quedas acentuadas de temperatura durante a noite. O ideal é mudar o vaso para um local mais protegido e quente.

 

Assista ao programa sobre gerânios no quadro Dicas de Jardinagem no canal Rural:

 

Todas as fotos foram tiradas por mim, Nô Figueiredo, durante a gravação do programa Arte Brasil (canal Rural) dia 15 de março de 2012 no Paraíso das Plantas.

 

Referências bibliográfica:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.
Minhas plantas: jardinagem prática, combate às pragas, idéias e decoração, plantas medicinais. São Paulo, SP: Editora Abril, 1980.

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.