Etc…

Aqui você vai encontrar tudo o que faz parte da minha visão de mundo e que ajuda a me conectar com a natureza

Como cuidar de cabelos cacheados

Como cuidar de cabelos cacheados

Esse post é para todas as mulheres que tem cabelos cacheados e que vivem me perguntando sobre os meus cachinhos!

Os cabelos cacheados são diferentes dos cabelos lisos. São mais delicados e normalmente são oleosos na raíz e secos nas pontas. A maneira de cortar e lavar os cabelos também é diferente. O corte tem que ser cacho a cacho e com os cabelos secos. Recomendo aqui em São Paulo o Clínica de Cachos onde corto e tinjo com a Daniela.

A linha Deva foi criada em NY pela Lorraine Massey, proprietária do salão Devachan NY, uma defensora apaixonada pelos cabelos cacheados, que já escreveu 2 livros sobre o assunto. Saiba mais AQUI.

Bom com o tempo fui modificando o jeito de usar a linha Deva. Atualmente uso assim:

Entro no chuveiro e molho bem os cabelos, aplico o shampoo No-poo só no couro cabeludo massageando bem. Não enxáguo. Aplico o condicionador One Condition do meio para as pontas dos cabelos, viro a cabeça para baixo e vou penteando com os dedos das raizes até as pontas. Imagino que a minha cabeça é um sol, então vou abrindo meus cabelos como se eles fossem raios de sol. Depois que desembaracei todo o cabelo, amasso delicadamente das pontas para a raíz e deixo os produtos agindo enquanto termino meu banho.

 

Termino de tomar meu banho.

 

Enxáguo sem esfregar.

 

Desligo o chuveiro e continuo no Box.

 

Coloco um pouco de finalizador B’leave-in na palma de mão (o tamanho de uma moeda de 1 real), jogo os cabelos para baixo, espalho o produtos nas 2 mãos e penteio os cabelos das raízes para as pontas. Depois pego um pouco de Angell na palma da mão e dou 2 a 3 sprayadas de Set it free, misturo os dois e aplico do meio para as pontas, sempre com os dedos e com a cabeça abaixada. Não uso pente. NUNCA. Vou amassando das pontas para o couro cabeludo, tirando o excesso de água ( com a cabeça abaixada) e só então pego a toalha.

 

Uso uma fralda de algodão para secar os cabelos. Mas pode ser também uma toalha de microfibra, uma camiseta velha de algodão, ou até papel toalha (aquele de cozinha). Só não pode ser toalha de banho normal que acaba com os cachos. Nunca esfrego os cabelos.

 

Saio do Box e modelo os cabelos do jeito que gosto. Eu coloco uns clipes de metal para levantar as raízes da frente e deixo por uns 15 a 20 minutos ao ar livre. Depois eu solto os clipes, viro a cabeça para baixo mais uma vez e solto delicadamente os cabelos com os dedos e deixo secar… Se estiver frio, uso o secador da Deva ou um com difusor. Quando os cabelos secam ao ar livre ficam sempre mais bonitos…  O importante é não ficar passando a mão enquanto os cabelos secam para não desmanchar os cachinhos… Quanto menos você mexer nos cabelos, mais tempo seus cachos ficarão bonitos!

A lista completa dos produtos que uso é:

Shampoo No-poo (que não faz espuma)

Condicionador One Conditioner

Finalizador B’leave-in

Gel Angéll

Spray Set it Free

 

Como já uso a linha desde 2011 e adoro, eu compro o tamanho maior, 1 litro, de cada produto pois acho que o custo/benefício compensa. Se você está começando, sugiro que compre o menor tamanho para testar. Sempre que vou comprar, faço uma pesquisa de preços na internet, já que essa linha só vende em salão ou na internet. Você não irá encontrar nas farmácias ou supermercados.

 

Pesquiso os melhores preços entre as lojas: da CLÍNICA DOS CACHOS, PENÉLOPE PERFUMARIA, BELEZA STORE e LINDA BELEZA

 

Depois que comecei a usar a linha Deva e a cortar meus cabelos com quem realmente entende de cachos, a Daniela da Clínica dos Cachos, acabaram as minhas crises matinais na frente do espelho!

Clínica Dos Cachos 

Rua Leandro Dupré, 1028 – Vila Mariana – Metrô Sta. Cruz – São Paulo – SP
Tel.: (55) 11 – 4338 4566 – 2503 2089

 

Parece difícil, mas é só diferente do que estamos acostumadas a fazer. Questão de mudar o hábito. Você verá que o resultado é tão melhor, que vale a pena mudar!

Assuma seus cachos com orgulho! Eles são lindos, diferentes e originais!

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.

 

Biscoitinho de cerveja

Biscoitinho de cerveja

Aqui em São Paulo está fazendo uns dias meio cinza, nublados, chuvosos… E com as crianças em casa e de férias, procuro atividades prazeirosas para tirá-los da frente da tv e dos games. Ontem fizemos biscoitinhos de cerveja! Foi uma farra!

Como toda receita que posto, é super fácil de fazer!

 

Ingredientes:

3 xícaras de farinha de trigo

1 colher de café de sal

150gr de manteiga sem sal

1 xícara de café de cerveja (sem espuma)

1 prato fundo de açúcar cristal

 

Modo de fazer:

Unte uma assadeira grande e acenda o forno a 200 oC.

Numa tigela coloque a farinha e a manteiga amolecida e amasse-as com as mãos até ficarem bem misturadas. Acrescente o sal e a cerveja e continue amassando até a massa ficar bem macia.

Pegue um pedaço de massa, faça uma bolinha com as palmas das mãos e então faça minhoquinhas. Enrole as minhoquinhas formando argolinhas, passe-as no açúcar cristal e então na forma.

Complete a forma de argolinhas e leve-a ao forno até os biscoitinhos começarem a dourar.

Depois de frios, guarde-os em uma lata ou pote fechado para não murcharem!

 

Sucesso garantido!

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Animação em vídeo: O Homem que Plantava Árvores

Animação em vídeo: O Homem que Plantava Árvores

Vencedora do OSCAR® de filme curto de animação, é um tributo ao trabalho árduo e à paciência. Conta a história de um homem bom e simples, um pastor que, em total sintonia com a natureza, faz crescer uma floresta onde antes era uma região árida e inóspita. As sementes por ele plantadas representam a esperança de que podemos deixar pra trás um mundo mais belo e promissor do que aquele que herdamos.

 

Eu adoro esse vídeo! Fico com os olhos cheios de lágrimas cada vez que assisto…

Que belo exemplo de vida e ser seguido por todos! E você gostou?

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza

Sanduiche de forno: fácil, rápido e gostoso!

Sanduiche de forno: fácil, rápido e gostoso!

Sabe aqueles dias que você quer dar uma incrementada no lanche e fazer alguma coisa diferente? Essa receita de sanduiche de forno é para esses dias. Rápida, super fácil e gostosa!

 

Ingredientes:

1 pacote de pão de forma sem casca (eu uso pão integral)

uns 300gr de presunto fatiado

uns 300gr de queijo mussarela ou prato fatiado (pode misturar os dois, também fica bom)

4 tomates picados temperados com sal e orégano

ou legumes ralados e picados (cenoura, vagem, abobrinha) – Na versão Veggie também fica ótimo!

ou o que tiver na sua geladeira!

Cobertura:

1 lata de creme de leite

4 ovos inteiros

1 pacote de queijo ralado

 

Modo de fazer:

Unte com manteiga uma forma retangular média e acenda o forno a temperatura média.

Forre todo o fundo da forma com fatias do pão de forma, coloque as fatias de presunto (ou como na foto, os legumes, na versão veggie) de forma a cobrir todo o pão (quanto mais recheio, mais gostoso…), depois o tomate picado ou legumes ralados, o queijo e cubra tudo com as fatias de pão que sobraram.

 

Cobertura:

Bata os ovos inteiros com o creme de leite, sal e um pouco do queijo ralado.

Despeje essa cobertura sobre as fatias de pão e complete com o restante do queijo ralado.

Leve ao forno por uns 20 a 30min em temperatura moderada. Quando a cobertura estiver dourada está pronto!

Corte em quadrados e sirva quente.

 

 

Sucesso garantido!

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza

Santa Hildegarda de Bingen – Hildegard von Bingen

Santa Hildegarda de Bingen – Hildegard von Bingen

Estou apaixonada pela Santa Hildegarda! Uma monja beneditina alemã, que viveu de 1098 a 1179. Ela foi mística, teóloga, compositora, pregadora, naturalista, médica, poetisa, dramaturga, escritora e ainda abadessa do Mosteiro de Rupertsberg em Bingen am Rhein na Alemanha. Em 7 de outubro de 2012 foi nomeada Doutora pela Igreja Católica (apenas 4 mulheres possuem esse reconhecimento)!

Ilustração de Santa Hildegarda – Hildegard Von Bingen

MÚSICA

A primeira vez que entrei em contato a Santa Hildegarda foi através da música. Eu morava no Canadá e uma amiga me presenteou com uma fita K7 (faz tempo…) com canto gregoriano cantado por mulheres!

Capa do CD Canticles of Ectasy gravado pelo grupo Sequentia

Para ouvir uma das músicas acesse: Canticles of Ecstasy – HIldegard von Bingen

Eu adorava aquela fita, a música era super bonita e profunda e eu conseguia entrar em um estado de relaxamento profundo muito bom. A fita acabou perdendo-se no tempo. Um dia recebi um link para um vídeo de mandalas e descobri que a música era a que eu andava procurando há tempos!

 

Fiquei “viajando” pelo youtube ouvindo tudo que havia dela, fiz o download do CD inteiro pela Amazon: http://www.amazon.com/Hildegard-von-Bingen-Canticles-Ecstasy/dp/B000001TYF, e continuei procurando pela internet mais informações sobre ela.

 

BIOGRAFIA

Descobri que ela nasceu no verão de 1098, no castelo de Böckekheim, na bela região do rio Reno. Seus pais, Hildeberto e Matilde, eram nobres e ricos.

 

Como era o costume na época, aos oito anos de idade ela foi entregue aos cuidados de religiosas do convento das monjas beneditinas. Ali recebeu os primeiros fundamentos dos ensinamentos de Cristo, aprendendo o desapego que deveria ter com as coisas e vaidades mundanas. Assim começou a vida mística de Santa Hildegarda. O mosteiro escolhido foi o de Disibodensberg, do qual era abadessa a ex-condessa Judite (Jutta), filha do Conde de Spanheim, que tomou para si o encargo de cuidar dessa menina que dava sinais de uma grande vocação.

Diria Hildegarda mais tarde: “Aos três anos de idade eu vi uma tal luz que incendiava minha alma. Aos oito anos, consagrei-me a Deus e até os 15 anos eu via em minha alma muitas coisas que escondia dos outros, pois notava que eles não tinham este tipo de visões”.

As estações do ano por Hildegard von Bingen

Foi Jutta que ensinou a Hildegarda o canto dos salmos e a arte musical. Naquele tempo, dizia-se “aprender a ler é aprender a salmejar”. Deste período de sua vida, sabe-se apenas que ela tinha uma saúde muito frágil e que sempre era favorecida por visões, narradas com discrição apenas a sua tutora e a um dos monges do mosteiro de Santo Disibold, chamado Volmar, que depois exerceu, durante 30 anos, o ofício de seu secretário.

 

NOVIÇA

 

Aos 12 anos, idade em que uma moça era então considerada maior, a jovem mística pede para fazer os votos religiosos no convento em que vivia. Depois de conhecer e conviver na comunidade religiosa, Hildegarda, ingressou como noviça sem dificuldade alguma. Aos 15 anos recebeu o véu e o anel das mãos do bispo Oto de Bamberga, tornando-se assim irmã da Ordem Beneditina. Seu exemplo foi seguido por outras mulheres nobres da aristocracia alemã e, num curto espaço de tempo, a sua adesão tornou o mosteiro um centro cenobítico de grande importância.

 

PERSONALIDADE

 

Desde a infância ela apresentava uma personalidade muito carismática e um alto grau de elevação mística. Aos poucos, esses dons acabaram se manifestando como visões, definidas por ela mesma como “lux vivens”, ou seja, luz vivificante. Um dia, Hildegarda ouviu uma voz superior, que ela identificou como do Espírito Santo, ordenando-lhe que escrevesse todas as revelações que lhe eram feitas. O Scivias compreende três partes: a primeira relatando seis visões, a segunda, sete visões e a terceira, treze.

 

OBRAS

 

O maravilhoso mundo medieval é desvendado na escrita de Hildegarda, tendo sempre presente o ser humano e a relação Cosmos-Humanidade-Natureza, o que fornece a possibilidade de pensar o todo sem deixar de considerar as suas partes. As visões de Hildegarda perpassam grande parte de seus trabalhos e a elas a monja faz constantes referências. Mas, de caráter explicitamente visionário, além do Scivias, há o Liber Vitae Meritorum, escrito entre 1158 e 1163, e o Liber Divinorum Operum Simplicis Hominis, escrito entre 1163 e 1173. Em conjunto, estas três obras compõem um quadro muito denso, que abrange desde um elaborado enfoque de temas cosmológicos, até uma detalhada análise de vícios e virtudes, sob um refinado prisma psicológico.

 

Estrutura do cosmos – iluminura de Hildegard von Bingen

Nos livros Physica e Causae et Curae, Hildegarda se debruça com olhar inquiridor sobre a natureza, pesquisando o uso terapêutico de plantas, aprofundando a tradição beneditina de manter farmácias e de dar assistência aos enfermos, nos mosteiros. O interesse da abadessa pela cura de enfermidades reflete sua própria visão do homem no mundo, integrado com a natureza.

Capa do livro Physica de Hildegard von Bingen

ESTUDO DAS ERVAS

De maneira sutil, ela comenta o valor curativo ou simplesmente o efeito saudável de incontáveis plantas, pedras preciosas, frutas, animais e peixes. Para a Santa, cada elemento da natureza possui um valor, salutar ou maléfico. Sua medicina tem em vista o homem, o corpo e também a alma, elementos que ela nunca separa. Assim, a título de exemplo, indica plantas “que podem curar a melancolia”, ou manda evitar as que “engendram humores maus, donde resultam problemas de metabolismo e que conduzem à depressão”. Santa Hildegarda acreditava que  “a saúde humana mantém-se por uma boa alimentação”.

 

Tudo isso, que pode parecer um pouco simplista, chama hoje a atenção de renomados médicos que vêem, nessa medicina, a vontade de tratar o paciente por meios naturais, com o cuidado manifestado continuamente pela religiosa de “curar o doente e não a doença”.

Ela foi, talvez, a primeira mulher musicista da História da Igreja católica, tendo composto 77 sinfonias, em um estilo semelhante ao do gregoriano.

Anjos – Iluminura de Hildegard von Bingen

Achei linda essa mandala de anjos!

 

O que surpreende, portanto, é não só a variedade da sua obra, mas a profundidade de seus escritos, a qualidade de todos os seus trabalhos, desde os relatos das visões até a música, a poesia, a correspondência em geral e seus compêndios de medicina.

 

É incrível que no século XII uma mulher tenha alcançado tanto destaque e reconhecimento!

 

Referências iconográficas e bibliográficas:

http://tejedorasdecristal.blogspot.com.br/2012/10/el-uso-terapeutico-de-los-cristales-en_19.html

http://www.sequentia.org/recordings/recording14.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Hildegarda_de_Bingen

http://www.sca.org.br/biografias/stahildegarda.pdf

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,
Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza

 

A arte da transformação

A arte da transformação

Neste feriadão de 15 a 20 de novembro fomos visitar uns primos queridos que moram em Florianópolis. Ele, Ricardo Barros é um super arquiteto e ela, Bia Barros, uma artista plástica de mão cheia! Fiquei tão encantada com o trabalho dela que tirei várias fotos e resolvi fazer um post para mostrar a arte dela. Aqui está ela pintando o pé de um copo no torno…

Copos recém pintados secando e aguardando a finalização…

E finalmente as obras de arte da Bia: copos e jarras coloridos! Um mais lindo que o outro!

Mais copos…

 As jarras…

 E ela também faz velas sob medida para os copos que pinta!

Demais o trabalho dela, né? Se quiser encomendar alguma peça, o email de contato dela é: biagmbarros@gmail.com

Gostou do post? Do site?
Conecte-se com a natureza curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde
Conexão com a natureza.