Saiu a entrevista que dei para o Delas Casa no portal do iG:

O contato com as plantas e áreas verdes pode ajudar na formação de valores e hábitos saudáveis

de Alessandro Guimarães, especial para o iG 13/12/2011 06:54

Deixe a criança mexer na terra na hora de mexer na horta ou no pomar

Foto: Thinkstock/Getty Images

A cada dia o cinza ganha mais destaque na paisagem e quem mora nos grandes centros urbanos vê a natureza ser confinada a poucos redutos espalhados pelas cidades, muitas vezes de difícil acesso. Diante desse cenário, aproximar integrantes de uma geração que não conheceu o mundo sem internet e celular da natureza pode parecer uma tarefa impossível, mas não é – além disso, essa interação pode trazer inúmeros benefícios e ajudar na formação do indivíduo e do cidadão. “Esse contato com as plantas auxilia na compreensão da vida e ainda desenvolve a habilidade de cuidar e respeitar a natureza, a si mesmo e aos outros”, explica a psicóloga Adriana Sales. Esses valores essenciais são muitas vezes esquecidos por conta dos compromissos e a falta de tempo do dia a dia.

Para começar essa relação é importante facilitar a interação e proporcionar o contato dentro de casa. “Criar uma pequena horta ou um pomar é uma ideia fantástica para começar”, afirma a paisagista Erica Ochoa. Já quem não dispõe de tantos metros quadrados, pode investir em vasos de temperos ou de ervas. “E lembre-se: deixe que a criança mexa na terra”, completa.

Todas as plantas são importantes no meio ambiente, mas algumas parecem exercer maior atração sobre os pequenos. “A hortelã, além de ter um perfume delicioso, pode ser usada no suco de abacaxi ou como chá. Ou, que tal comer jabuticaba da sua própria árvore? Você planta, colhe e usa. Qual criança não ficará encantada com isso?”, diz a paisagista Nô Figueiredo.

Porém, com os pequenos todo cuidado é pouco. Na hora de eleger as espécies para ter em casa é preciso redobrar a atenção, pois algumas são venenosas e devem ficar longe da lista. “Comigo-ninguém-pode, espirradeira, coroa-de-Cristo e copo-de-leite são alguns exemplos. É importante explicar para a criança que ela não deve colocar na boca”, alerta Erica.

Foto: Getty Images

Cuidar das plantas em casa ensina as crianças a amar a natureza

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul (CIT) disponibilizam em seus sites uma relação com espécies que podem causar intoxicação. Além de checar as referências, o ideal é consultar um especialista no assunto.

Outra dica importante é incentivar a criançada a fazer atividades com a natureza. “Toda vez que for regar as plantas, peça ajuda ao seu filho. Aproveite para explicar que elas também precisam de luz e alimento para crescer. Compartilhar o desenvolvimento dos exemplares é fundamental”, sugere Nô.

Além de educar e ser uma brincadeira saudável, a relação com as plantas proporciona a oportunidade para pais e filhos passarem mais tempo juntos. “Representa um ato de amor e um momento único para compartilhar valores, educar e incentivar a criatividade e a imaginação”, diz Adriana.

O mais importante nesse processo é as crianças compreenderem que a vida está ligada à natureza, seja por ser uma fonte de alimento ou por fazerem fotossíntese, o que melhora a qualidade do ar. “Vão brincar, gastar energia e entender que os alimentos não vêm da prateleira do supermercado”, afirma Erica. Além disso, há uma inclinação natural para se tratar melhor aquilo que se gosta e conhece. “Se elas não aprenderem a amar a natureza, como poderão cuidar dela?”, conclui Nô.

O papel da escola

Sugerir atividades desse gênero na escola dos pequenos é mais uma forma de reforçar a importância dessa relação. Aulas como educação ecológica têm um papel importante nessa história. Com o conhecimento adquirido, eles se tornarão fiscais-mirins do meio ambiente. Outra vantagem é desenvolver a habilidade de trabalhar em grupo.
Serviço:

Nô Figueiredo
e-mail: [email protected]

 

Leia a matéria completa no Portal iG

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza