O clima vai esfriando e as azaléias começam a aparecer e trazer cor para o inverno… Lindas demais! Podem ser rosas, vermelhas, brancas, mescladas… Veja agora as dicas de cultivo e resolução de problemas!

Rhododendron simsii (azaléia) – foto: Nô Figueiredo

 

Sabia que Rhododendron quer dizer árvore de rosas? Bonito, né? Para mim uma azaléia florida é um colírio para os olhos!

Existem várias variedades de azaléias. As anãs são ótimas para serem cultivadas em vasos enquanto que as arbustivas podem atingir até 2,5m de altura e ficam muito bem plantadas isoladamente ou formando grupos.

Elas adoram o sol e o frio. E é justamente no inverno que elas nos presenteiam com suas belas flores.

Se você morar em uma região que não faça frio no inverno, plante a azaléia em local mais sombreado, evitando locais onde vente muito, pois ela é sensível ao vento.

Rhododendron simsii (azaléia) – foto: Nô Figueiredo

DICAS DE CULTIVO:

O tipo de solo preferido das azaléias é o argiloso, ligeiramente ácido e com bastante matéria orgânica.

substrato ideal para azaléia é composto por:

3 medidas de areia

4 medidas de terra vegetal

3 medidas de humus de minhoca

 

Adubação: A cada 2 meses adube com Salitre do Chile. Dilua 20g de salitre do Chile em água e regue ao redor do pé do vaso. Não adube no inverno.

 

Rega: Elas gostam de solo úmido, mas não encharcado. Aprenda como regar suas plantas.

 

Poda: Quando as flores ficarem murchas, elimine-as com cuidado para não eliminar os novos botões que estão se formando nas pontas dos galhos.

Espere acabar a época da floração para então fazer uma poda, caso seja necessário. Mais dicas de poda aqui.

 

Mudas: Se quiser fazer mudas da sua azaléia, corte um galho de uns 15 a 20cm de comprimento, logo abaixo do nó, que tenha um broto na extremidade. Retire as folhas que estiverem na metade para baixo da estaca cortada, mantendo as demais folhas. Para facilitar o enraizamento da muda, use um substrato feito com partes iguais de terra vegetal e areia de construção lavada. Deixe-a em um local protegido do sol direto, mas que receba bastante luminosidade.

Regue 2x ao dia, pela manhã e à noite com um regador de bico fino, evitando molhar as folhas. Após 3 semanas a muda deverá ter enraizado e poderá ser transplantada para um local definitivo. O substrato agora não precisa ter tanta areia.

 

Assista ao vídeo onde ensino o cultivo de azaléias:

 

 

RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS – O QUE FAZER SE:

As folhas secam e caem: 

Provavelmente o ambiente onde a planta está é muito seco e quente. Borrife a folhagem diariamente e regue com maior frequência, caso seja impossível mudar a planta de lugar.

 

As folhas novas não crescem e/ou as flores não aparecem:

Elas estão precisando de fertilizante. Salitre do Chile é o mais indicado. Aplique a cada 2 meses.

 

As flores não chegarem a se abrir:

Provavelmente a planta foi regada demais ou ficou exposta a correntes de ar depois de regada. Mude-a de lugar e regue-a com mais frequência, mas com menos água.

 

Aparecerem sulcos brancos e folhas cortadas:

Estes são indicadores da presença de lagartas. Aplique um lagarticida biológico tipo dimy pel na sua planta.

 

Aparecerem manchas amarelas e presença de pequenas teias entre os ramos:

A sua planta está sendo atacada por ácaros (insetos semelhantes a aranhazinhas) e será necessário a aplicação de óleo de neem. Faça 1 aplicação semanal no fim da tarde por 3 semanas. Melhore também as condições de umidade da planta.

 

 

 

Referências bibliográficas:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.

Enciclopédia de plantas e flores. São Paulo, SP: Editora Abril Cultural, 1971.

Minhas plantas: jardinagem prática, combate às pragas, idéias e decorações, plantas medicinais. São Paulo, SP: Editora Abril Cultural, 1980.

 

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza