Conheça meu Curso Online de Arranjos Florais!

Clique no botão abaixo e ganhe 15% de desconto no curso!

Aproveite que é por tempo limitado!

15% de Desconto!

Confira os arranjos que estavam no programa Manhã Maior da Rede TV hoje, dia 6 de março de 2012, e as dicas de cada erva utilizada:

ALECRIM – Rosmarinus officinalis

Desde a  Antiguidade o alecrim é usado para combater as forças do mal. Na tradição católica era abençoado no Domingo de Ramos e enfeitava andores levados nas procissões na Semana Santa.

O chá de alecrim é usado para ajudar a recuperar o ânimo e a manter e mente alerta.

O cheiro do alecrim mantém a pessoa alegre e refresca o ar.

Um banho de alecrim é estimulante, revigorante e ainda traz proteção e purificação.

Na fitoenergética, o alecrim ajuda a acessar os registros akáshicos, libera os traumas, medos e outros aspectos negativos registrados no ser que estão adormecidos. Estimula a vontade de mudar e conhecer o novo, incentivando a sabedoria para viver e amar.

Originário da Europa, este arbusto perene e resistente pode atingir até 2m de altura e pode ser facilmente encontrado em solos pedregosos. Suas folhas são lineares, estreitas e opostas, de coloração verde na parte superior e esbranquiçada na inferior com pelos finos. Suas flores são azul-violetas e agrupadas em inflorescências axilares do tipo cacho e aparecem na primavera e no verão. Precisa de bastante sol ou muita luminosidade. Não gosta de clima muito frio nem de ventos fortes.


ARRUDA – Ruta graveolen L.

Na Antiguidade era costume usar ramos de arruda para aspergir água benta sobre as pessoas nas missas solenes. Era também usada para proteger contra bruxarias, purificar, prevenir contra doenças contagiosas e para propiciar o dom da premonição.

A arruda é um dos maiores termômetros do ambiente, pois quando plantada indica a qualidade da energia do local pela sua vitalidade. Ela não vai bem na presença de pessoas não realizadas ou frustradas.

Nas essências florais a arruda facilita o aflorar do poder da vontade, para se construir uma vida harmoniosa, próspera e pacífica, exercendo a cada momento o livre arbítrio ao mesmo tempo em que protege o espaço físico, psíquico e espiritual do indivíduo.

Atenção: a arruda não é indicada para uso interno. É uma planta altamente tóxica tanto para as pessoas como para os animais. Muitas pessoas são sensíveis ao óleo contido em suas folhas e desenvolvem dermatites que variam entre pequenas bolhas e erupções muito dolorosas. Para prevenir, use luvas e mangas compridas para manusear a planta. Diz-se que a arruda pode interferir no crescimento de muitas plantas, particularmente dos vegetais da família das couves, da sálvia e do manjericão. Plante a arruda a pelo menos 3 metros de distância de qualquer uma dessas plantas.

Sabia que a folha da arruda inspirou o desenho do naipe de paus nas cartas de baralho?

A arruda é um subarbusto perene e resistente que forma touceira e pode atingir até 1,5m de altura. Possui folhas carnosas de coloração verde-azulada ou acinzentada, com flores miúdas de cor amarelo-esverdeadas que florescem no verão no topo da planta. É uma planta que gosta de muito sol e é suscetível à podridão das raízes em solos com fraca drenagem ou quando é regada em excesso.

GUINÉ – Petiveria alliacea L.

É conhecida por fazer uma forte limpeza energética e evocar a força renovadora tão importante nos processos de transformação. Fisicamente aumenta a resistência do corpo.

A essência floral da guiné através da reforma interior, facilita a transmutação do padrão de desequilíbrio na troca energética com o outro, ajuda a fechar o corpo e a se libertar das energias obsessoras que vibram nas frequências de abusos, violência, vampirização, dos masoquismo e sadismo, e purifica a aura eliminado as toxinas energéticas e maus fluídos.

A guiné é uma herbácea própria de lugares úmidos, nativa da Amazônia, que atinge de 1 a 4m de altura. Possui folhas pontiagudas dispostas em ramos de modo alternado, flores pequenas de cor branca reunidas em forma de espiga. Possui forte cheiro de alho nas folhas e raízes. Gosta de pleno sol.

Atenção: planta extremamente tóxica! Em algumas regiões ela possui o hábito persistente, podendo ser de difícil erradicação, tornando invasora.

 

ESPADA DE SÃO JORGE – Sansevieria trifasciata var. laurentii

Seu nome vem da famosa espada do santo cristão, São Jorge, que enfrentava o mal e matou o dragão com sua arma poderosa.

A espada de São Jorge tem a capacidade de proteger, purificar e “cortar” com sua lâmina a inveja e o mau olhado.

Sua essência floral propicia uma proteção psíquica através do claro discernimento entre o bem e o mal, alinhando a mente com o Eu Espiritual, purificando-a de formas pensamentos negativas e miasmas que tendem a nublar o discernimento, permitindo assim a superação de estados negativos e confusões mentais.

Essa herbácea rizomatosa, perene e acaule, é originária da África e atinge de 70 a 90cm de altura. Suas folhas são espessas e podem ter margens creme-amareladas, podem ser curtas, ou apresentar manchas verde-claras transversais, ou então serem acinzentadas com manchas amarelas nas margens.

Suas inflorescências são longas, espigadas, e de importância ornamental secundária. Pode ser cultivada em vasos ou em grupos, formando bordaduras ou mesmo para compor maciços, que podem ser mantidos a pleno sol ou à meia sombra.

Sabia que ela foi introduzida no Brasil pelo mestre Burle Marx?

 

ABRE-CAMINHO (ou quebra-demanda) – Justicia Gendarusa

Este arbusto originário da África, atinge até 1,5m de altura e tem flores pequeninas cor de rosa claras.  Considerada como planta de proteção e muito usada para banhos e rituais de umbanda. Gosta de clima quente e úmido, solos férteis e bem drenados a pleno sol.

Também usada para abrir caminhos tanto na vida pessoal como na profissional.

 

 

 

 

EUCALIPTO PRATEADO – Eucaliptus cinerea

Essa árvore originária da Austrália, atinge de 7 a 15m de altura. Seu trono é ereto, mas geralmente tortuoso. Com casca espessa, fibrosa, sulcada e de cor marrom-acinzentada. Sua ramagem é muito utilizada em arranjos florais, pois apresenta folhas arredondas e de tom cinzento ou verde-azuladas na face de cima e fosca na face de baixo.

É considerada uma planta medicinal utilizada como descongestionante das vias respiratórias.

No banho ajuda a eliminar o cansaço. Encha uma banheira com água quente, jogue algumas folhas de eucalipto, acenda um vela para dar um clima e relaxe profundamente!

Na fitoterapia é utilizado para equilibrar as funções renais, trazer equilíbrio aos desejos e sensações sexuais, promovendo uma abertura da consciência sexual com paz e responsabilidade ao mesmo tempo em que cria a ideia de amor com liberdade de expressão, sem tabus e preconceitos. Estimula a retidão de caráter.

Das suas folhas é produzido o óleo essencial de eucalipto utilizados na indústria de perfumaria e desinfetante. Da Sua madeira é extraída a celulose para diversos finalidades, e também é usada na construção civil, para postes e mourões, fabricação de móveis, etc.

 

Para assistir ao programa da Rede TV acesse: “Xô Olho Gordo: Arranjos contra o mau olhado”

 

Para ver mais arranjos acesse o álbum: Ervas de proteção no Flickr

 

Veja fotos dos ARRANJOS DE FLORES FEITOS PELA NÔ FIGUEIREDO

 

Bibliografia:

LORENZI, Harri. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 3a edição Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2001.

LORENZI, Harri e MATOS, Francisco José de Abreu. Plantas Medicinais no Brasil: nativas e exóticas. 2a edição. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2008.

LORENZI, Harri et al. – Árvores exóticas no Brasil: madeireiras, ornamentais e aromáticas. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2003.

MATOS, Francisco José de Abreu et al. Plantas tóxicas: estudo de fitotoxilogia química de plantas brasileiras. São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2011.

TORRES, Carlos. Ervas e Saúde. Guia orgânico completo: passo-a-passo para você cultivar em casa e usar na culinária, saúde e beleza 40 tipos de ervas. 1a edição São Paulo: Editora Ondas, 2002.

Horta e Temperos: Guia ilustrado para você ter sempre à mão verduras, legumes e temperos fresquinhos. Livros Abril de Plantas e Flores, 1971.

SMITH, Miranda. Manual prático de plantas e ervas aromáticas. Lisboa: Editora Estampa, 2003.

CORDEIRO, Denise Maria. Jardim Interior: o paraíso está perdido dentro de você. São Paulo: Pensamento, 2007.

GIMENES, Bruno J. Fitoenergética: a energia das plantas no equilíbrio da alma. 4a edição. Nova Petrópolis: Luz da Serra Editora, 2010.

Sites:

www.essenciasflorais.com.br

www.casaclaridade.com

www.fazendacitra.com.br

www.plantas-ornamentais.blogspot.com

 

 

Gostou do post? Do site? Conecte-se com a natureza comentando, curtindo e compartilhando meus posts e vídeos nas redes sociais! Eu te agradeço!

 

Beijos floridos de gratidão,

Nô Figueiredo – A Menina do Dedo Verde

Conexão com a natureza